23 anos depois, PSD organiza corrida de burro contra Ferrari (e o PAN está contra)

(dr) Arquivo Lusa

António Costa, em 1993, a promover a corrida entre um burro e um Ferrari para alertar para os problemas das obras em Lisboa

António Costa, em 1993, a promover a corrida entre um burro e um Ferrari para alertar para os problemas das obras em Lisboa

O PSD vai recriar esta sexta-feira, em Lisboa, a corrida entre um burro e um Ferrari que o atual primeiro-ministro e ex-presidente da Câmara da capital, António Costa, organizou em 1993 numa campanha para as eleições autárquicas.

“Hoje, quando, mais do que nunca, os lisboetas veem ser diariamente posta à prova a sua mobilidade, senão mesmo a sua capacidade para saltarem obstáculos, o PSD Lisboa entende que é chegado o momento de regressar às origens e homenagear o “costismo” e os seus seguidores com a 2.ª Corrida entre um burro e um Ferrari“, refere o partido, num comunicado divulgado esta quinta-feira.

A partida desta corrida está marcada para as 08h45 na Rua Professor António Flores, junto à Faculdade de Direito de Lisboa, na Cidade Universitária, e terá chegada na Praça Duque de Saldanha, com “meta instalada” junto ao edifício do Monumental.

“Assim, o caos provocado pelas obras de fachada que infernizam o trânsito no centro da capital deixe avançar os dois contendores para uma competição que se quer justa”, lê-se no comunicado.

A primeira corrida entre um burro e um Ferrari aconteceu em 1993, na Calçada de Carriche, e foi organizada por António Costa no âmbito da sua candidatura à Câmara Municipal de Loures.

O PSD Lisboa recorda que, “nas palavras do próprio organizador, o evento saldou-se como ‘uma das mais enriquecedoras experiências políticas’ que viveu”.

“O traçado escolhido para a prova privilegia o eixo central da cidade, embora as obras estejam por toda a capital, em simultâneo, com reflexos diretos no trânsito que nunca esteve tão mal”, refere a concelhia lisboeta do PSD, acrescentando que “as obras sirvam para melhorar a mobilidade dos lisboetas é outra questão a merecer resposta seguramente negativa”.

De acordo com o Google Maps, uma viagem de carro entre a Rua Professor António Flores e a Praça Duque de Saldanha, com cerca de três quilómetros, demora cerca de onze minutos a ser feita. A mesma distância demora cerca de 35 minutos a ser percorrida a pé.

PAN acusa PSD de promover “circo de rua”

O partido Pessoas-Animais-Natureza já acusou o PSD Lisboa de estar a promover um “circo de rua” com esta corrida.

Numa publicação feita no Facebook, o PAN sustenta que “o circo de rua organizado e anunciado pelo PSD vem uma vez mais demonstrar que existe um claro desencontro entre a evolução ética e civilizacional e as práticas partidárias em Portugal, facto que obviamente se reflete na falta de visão política quanto à proteção dos direitos dos animais“.

“Se o problema é a mobilidade, temos uma solução a propor à organização do dito evento: vão antes de bicicleta“, sugere o partido, sustentando que “pensar a mobilidade é refletir sobre a criação de infraestruturas adequadas, a requalificação dos espaços públicos, a criação de espaços de lazer para todos e a idealização de modelos de transporte em que as energias limpas e renováveis sejam de facto o seu motor de desenvolvimento”.

O PAN acrescenta ainda que rejeita “veementemente a utilização de animais nestas ações de campanha”. “Quanto ao Ferrari, Lisboa agradecerá a densa nuvem de carbono emitida pelo automóvel”, conclui o partido.

Animal pede cancelamento da “bizarra corrida”

A associação Animal também já reagiu à iniciativa dos sociais-democratas na capital, considerando que é “absolutamente vergonhoso”.

Em comunicado, citado pelo jornal Público, a presidente da organização, Rita Silva, diz que “sujeitar um animal a este tipo de ‘atividade’ não só é anti-natural, mas também revela pouco caso quanto àquilo que a legislação vigente prevê”.

A responsável pela ONG recorda que a Lei n.º 92/95 estabelece a proibição de se “exigir a um animal, em casos que não sejam de emergência, esforços ou atuações que, em virtude da sua condição, ele seja obviamente incapaz de realizar ou que estejam obviamente para além das suas possibilidades”.

“Exigir a um burro que faça uma corrida com um automóvel, não só não é algo razoável e que só serve para ridicularizar o animal em questão, mas também pode chegar ao nível da ilegalidade”, considera.

“É impressionante como, num tempo em que cada vez mais se considera a proteção dos animais como um valor importante para a sociedade, um partido político – que supostamente deveria dar o exemplo -, tenha uma ideia peregrina destas. É simplesmente vergonhoso!”, continua.

A associação já apelou aos seus apoiantes para que escrevam ao partido a pedir o cancelamento da “bizarra corrida”.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Sempre “adorei” manobras de distracção para que o povo não olhe para o que deve ver! Mas esta é francamente boa ao fazer esta palhaçada numa 6ª Feira à hora de ponta em locais já por si muitíssimo movimentados. Só espero que se vier uma ambulância em alta velocidade a caminho do Hospital de Santa Maria (ali ao lado) amolgue o Ferrari e não toque no pobre do burro, que é o único que não tem culpa de nada! Aliás, será esta “corrida” constitui um eufemismo perverso? Será que o burro nos personifica a todos?
    Se António Costa, em 1993, na 1ª edição deste evento singular (to say the least…) afirmou que tinha sido ‘uma das mais enriquecedoras experiências políticas’ que viveu”, até tremo ao pensar o que se seguirá! Tenho a certeza que nem na Albânia fazem coisas destas, por 2 razões: já devem ter comido os burros e se existir algum Ferrari deve ser de algum alto dignitário que não o disponibiliza para palhaçadas. Agora resta explicar porque é que António Costa rotulou desta forma o evento?
    Como andamos há demasiados anos a fazer de burros, e certamente o somos, caso contrário TODA esta classe política estava no desemprego, será por causa do Ferrari? Não percebo, como tal sou burro!
    Tenho muita pena do animal e de quem circular a essas horas por esses locais. Como as obras omnipresentes nesta Lisboa já não fossem suficientes, só faltava mesmo mais isto! E depois acham que vão ganhar as eleições autárquicas em Lisboa!!! Só se a memória dos Lisboetas for muito curta… tipo de burro!…

  2. Não vejo problema desde que limpem o que o burro sujar. Perto de minha casa há uma escola de equitação e quando cavalgam na rua é preciso depois ver onde se põem os pés. Quanto ao PAN se realmente fosse um partido com real estatuto de partido não caía nestas rídiculas e infelizes declarações.

  3. A hipocrisia da esquerda não tem limites!

    Quando a esquerda organizou evento semelhante (no qual este se inspira e tenta copiar) foi classificado pelos próprios como “uma das mais enriquecedoras experiências políticas” mas quando é a direita… livra que são pessoas com “falta de visão política” ao promoverem um “circo de rua”, uma “bizarra corrida”, algo “absolutamente vergonhoso”, “ilegal”, “anti-natural” “que só serve para ridicularizar o animal em questão”.

    Isto vai muito mais além do dois pesos duas medidas… é a total falta de vergonha da esquerda mais uma vez aqui evidenciada que antes apoiou incondicionalmente a iniciativa mas agora, como são outros a organizá-la, a condena com a mesma força com que antes a apoiou!

    Quanto ao PAN (Pessoas-Animais-Natureza), deveria preocupar-se mais com as pessoas isto se quiser mesmo fazer jus ao seu nome em que a palavra “Pessoas” vem primeiro lugar e só depois “Animais”.
    Deveria preocupar-se, por exemplo (já que falamos de Lisboa), com os cães e respectivos donos que não têm a mínima consideração pelos restantes peões ao deixarem as ruas todas porcas ao ponto de ser mais “seguro” andar pela estrada que pelos passeios. Aliás, não só o PAN mas também a esquerda que governa Lisboa!

RESPONDER

Só pela profissão, professores "não são grupo de risco"

Graça Freitas reconheceu a importância dos professores "para o funcionamento do país", mas rejeitou considerá-los um grupo de risco esta sexta-feira. Os professores não são considerados um grupo de risco que deva ser integrado entre as …

João Leão infetado com covid-19

João Leão, ministro das Finanças, testou positivo à covid-19. O governante encontra-se assintomático e em confinamento domiciliário. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à covid-19. A informação foi adiantada este sábado …

Ricardo Salgado quer anular multa de 75 mil euros

A defesa de Ricardo Salgado recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça para tentar anular uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que confirmou uma multa de 75 mil do Banco de Portugal por causa …

Portugueses começam a votar nas Presidenciais este domingo. Há 246 mil inscritos

Os portugueses começam a votar já neste domingo, uma semana antes das eleições Presidenciais de 24 de janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para que se inscreveram mais de 246 mil eleitores. As europeias e …

Maduro ofereceu oxigénio ao Amazonas (quando há venezuelanos a morrerem por falta dele)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ofereceu oxigénio hospitalar ao Estado do Amazonas, no Brasil, para ajudar a combater a falta deste gás devido ao elevado número de casos de covid-19. Uma generosidade que está …

Pior dia da pandemia. Portugal regista 10.947 infetados e 166 mortos em 24 horas

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) revela que, este sábado, Portugal atingiu dois recordes num só dia. Portugal voltou a registar um novo máximo este sábado, no dia dois do novo confinamento. Nas últimas …

Vírus duplica incidência em Espanha. Já provocou quase 2.500 mortos em 2021

Nos primeiros 15 dias de 2021, o número de infeções por covid-19 duplicaram em Espanha, com mais 300 mil novos contágios e 2.477 mortes, segundo números das autoridades sanitárias. Espanha começou o ano de 2021 com …

Apoio do Governo para pagar conta da luz em Janeiro não passa dos 2,40 euros por família

O apoio extraordinário que o Governo vai dar às famílias portuguesas para o pagamento da conta da luz, neste mês de Janeiro, devido ao confinamento e às temperaturas anormalmente baixas, é modesto. A verba máxima …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: um clássico que valia 14 pontos

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/fc-porto-1-1-benfica-o-musical-1 Chegámos.   Chegámos ao grande jogo do campeonato. Desta vez aparece no calendário só a meio de Janeiro, mas cá está ele. O grande jogo. "Ai não! Há Sporting, há Boavista, há Braga!". O Sporting e o …

Armin Laschet sucede a Angela Merkel na liderança da CDU

Este sábado, Armin Laschet foi eleito líder do partido alemão União Democrata-Cristã (CDU), depois de Angela Merkel ter abandonado o cargo, em setembro. Armin Laschet, chefe do governo da Renânia do Norte-Vestfália, é o novo líder …