Mais de 20 mortos em protestos na Nicarágua

Jeffrey Arguedas / EPA

Mais de duas de dezenas de pessoas, entre as quais um jornalista, morreram durante os protestos na Nicarágua contra a reforma da segurança social do Governo de Daniel Ortega.

A Associated Press (AP) relata que num vídeo noturno é possível observar o jornalista Angel Gahona, vestido de ‘jeans’ e camisa azul, com um telemóvel na mão a fazer uma reportagem em direto via Facebook sobre os protestos que assolam a Nicarágua. Segundos depois, ouve-se um tiro e Gahona cai morto no chão.

Além do jornalista, pelo menos 25 outras pessoas foram mortas desde quarta-feira durante os protestos, de acordo com um grupo de direitos humanos da Nicarágua.

Entretanto, no sábado o Presidente nicaraguense, Daniel Ortega, rompeu o silêncio que tinha mantido desde o início das manifestações para assegurar que o seu Governo está aberto ao diálogo sobre a reforma.

“O Governo está totalmente de acordo em retomar o diálogo pela paz, pela estabilidade, pelo trabalho, para que o nosso país não enfrente o terror que estamos a viver neste momento”, afirmou na televisão nacional, sem avançar uma data para o início do diálogo.

Afirmou ainda que as manifestações foram apoiadas por grupos políticos que se opõe ao seu Executivo e financiados por organizações extremistas dos Estados Unidos, sem adiantar ou identificar os movimentos. O seu objetivo, prosseguiu Daniel Ortega, é “semear o terror, a insegurança”, “destruir a imagem da Nicarágua” depois de “onze anos de paz”.

Após o seu discurso, centenas de jovens envolveram-se novamente em confrontos violentos com a polícia na capital.

Ortega não aparecia em público desde que os protestos, que fizeram cerca de 11 mortos segundo o Governo, tiveram início. Uma centena de pessoas ficaram feridas durante as manifestações, as mais violentas depois da chegada ao poder de Daniel Ortega, há 11 anos.

Os protestos intensificaram-se esta sexta-feira, o terceiro dia de manifestação, com confrontos com a polícia e danos em edifícios governamentais em Manágua e outras cidades em todo o país. Quatro canais de televisão independentes foram impedidos pelo Executivo, na quinta-feira, de fazer a cobertura das manifestações.

As manifestações tiveram início na passada quarta-feira, na capital do país, Manágua, e em León, alargando-se a outras zonas do país.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. A eterna desculpa dos ditadores sul americanos, a culpa é dos Estados Unidos, mas o povo sabe quem são os vermes que os controlam com terror.

    • Claro, até porque os EUA nunca tiveram nada a ver com as ditaduras sul americanas, nem encheram essa região com armas americanas!…

RESPONDER

Autarca de Pedrógão Grande critica "péssima investigação" sobre reconstrução de casas

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande acusou o Ministério Público e a Polícia Judiciária de terem feito uma "péssima investigação" no processo sobre a reconstrução das casas, cujo julgamento se iniciou esta segunda-feira. "[As acusações] …

Novo Banco e TAP são "riscos não negligenciáveis" para o défice

A TAP e o Novo Banco podem ter um efeito orçamental maior que o estimado pelo Governo em 2021, constituindo "riscos não negligenciáveis" para o défice, segundo uma avaliação do Conselho das Finanças Públicas (CFP) …

NASA revela que há água na Lua

A NASA revelou, esta segunda-feira, que foi encontrada água em forma de gelo numa superfície da Lua. Os investigadores apontam ainda para a possibilidade de existirem múltiplos depósitos subterrâneos na Lua onde esteja armazenada água …

Itália volta a disputar a fronteira do Monte Branco com França

Depois das autoridades francesas imporem medidas restritivas que afetaram o território italiano, o país reacendeu uma disputa antiga com França. Em causa estão os direitos de fronteira do Monte Branco. Luigi Di Maio, ministro das Relações …

Maior queda do mês no preço dos combustíveis. Gasóleo atinge mínimos de 4 meses

A partir de hoje os preços dos combustíveis irão baixar, e esta será a maior queda do mês. No que diz respeito ao preço da gasolina, esta deverá cair um cêntimo para 1,387€ por litro. …

Mais de 500 detidos nos protestos contra Lukashenko. Segue-se a greve geral

A greve geral anunciada pela líder da oposição bielorrussa no exílio para exigir a saída do Presidente começou, esta segunda-feira, com protestos tímidos e detenções em todo o país. "O prazo para cumprir as exigências do …

Polacos protestam contra acórdão que torna o aborto quase impossível

Milhares de polacos têm-se manifestado, nos últimos dias, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia. Na última quinta-feira, o Tribunal Constitucional polaco …

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …