/

Com 105 anos, Julia estabeleceu um novo recorde mundial na corrida de 100 metros

Brit Huckabay / NSGA

Julia “Furacão” Hawkins, a atleta com 105 anos

Uma norte-americana de 105 anos estabeleceu, no domingo passado, um novo recorde mundial nos 100 metros de atletismo, sendo a primeira mulher a correr esta distância com esta idade.

Chamam-na de Julia “Furacão” Hawkins e não é difícil perceber porquê. No domingo passado, nos Louisiana Senior Games, a norte-americana correu 100 metros, o que por si só já seria um feito pois tem 105 anos de idade. Mas a notícia é que foi a primeira mulher a fazê-lo e conseguiu-o em um minuto, dois segundos e 95 milésimos (1:02:95).

Hawkins chegou onde nenhuma mulher jamais chegou, tornando-se a primeira atleta feminina, e a primeira norte-americana, a estabelecer um recorde mundial nos 100 metros nesta categoria 105+. Mas nem isso apaga o seu espírito competitivo, como se pode ver pelas suas declarações no final da corrida.

“Foi maravilhoso ver tantos familiares e amigos. Mas eu queria ter conseguido fazê-lo em menos de um minuto“, pode ler-se no comunicado da National Senior Games Association (NSGA).

A ex-professora, agora reformada, já se tinha destacado quando, em 2017, estabeleceu um recorde mundial nos 100 metros femininos na categoria de 100 a 104 anos (39:62). Mas, em setembro, o seu recorde foi batido pela também centenária e norte-americana Diane Friedman. Foi por isso que decidiu competir na nova categoria de 105 anos ou mais.

Segundo lembra a NSGA, os únicos outros atletas a atingir esta marca dos 105 anos ou mais eram do sexo masculino: o atleta japonês de arremesso do peso Hidekichi Miyazaki e o corredor polaco e também atleta de lançamento do disco Stanisław Kowalski.

“Adoro correr e ser uma inspiração para outras pessoas. Quero continuar a correr até não poder mais. A minha mensagem para os outros é que têm de ser ativos se querem ser saudáveis e felizes à medida que envelhecem”, disse ainda Hawkins.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.