​Rui Rio admite apoiar um Governo minoritário do PS

Miguel A. Lopes / Lusa

António Costa, Rui Rio

O candidato à liderança do PSD admite que se o PS ganhar em 2019, mas sem maioria, admite apoiar um Governo minoritário. O seu adversário, pelo contrário, rejeita acordos com os socialistas por considerar tratar-se de um “erro”. E deixa uma sugestão: comprimidos para a azia.

Numa entrevista à Renascença e ao jornal Público, Rui Rio admite que, se nas eleições legislativas de 2019 for o PS a ganhar, sem maioria absoluta, está disposto a dar uma mãozinha ao Governo minoritário.

“Aquilo que me parece mais razoável é nós estarmos dispostos para, a nível parlamentar, suportar um Governo minoritário, seja ele qual for, neste caso o do PS. Que é aquilo que o PS deveria ter feito, suportar de forma crítica naturalmente, mas deixar passar e governar o partido mais votado”, afirmou.

Segundo o candidato à liderança do PSD, a chamada gerigonça é “democraticamente legítimo, constitucionalmente perfeito e legítimo, mas era mais saudável dizermos: a coligação PSD/CDS ganhou as eleições; tal como no passado, vamos permitir que quem ganhou possa governar”, acrescenta.

“Se, por acaso, eu ganhar as eleições, como o CDS, que é o aliado mais natural, não conseguirmos constituir uma maioria absoluta, conseguir que o Governo minoritário tenha apoio parlamentar – tal como sempre foi desde o pós-25 de Abril – para governar”.

Rio faz ainda um balanço positivo do desempenho de Marcelo Rebelo de Sousa como Presidente da República mas preferia que, por vezes, tivesse “mais algum recato” e considera que é “muito difícil” fazer acordos sobre reformas estruturais até 2019.

Em matéria de reforma do sistema político, admite a redução do número de deputados e volta à ideia de os votos brancos e nulos terem consequências na formação do Parlamento.

Santana não fará acordos de Governo com o PS

Com uma perspetiva contrária, Santana Lopes reafirmou, este domingo, em Viana do Castelo, que se ganhar as eleições do partido “não fará acordos de Governo com o PS”.

“Eu quero que saibam que no sábado, dia 13 de janeiro, quando formos votar, todos temos de estar bem cientes desta diferença. Se estiveram de acordo comigo têm uma razão adicional: não farei acordos de Governo com o Partido Socialista. Nem antes nem depois das eleições”, afirmou durante um jantar que reuniu mais de 400 militantes.

Santana Lopes diz que não se trata de uma “embirração pessoal” com o PS mas por considerar tratar-se de um “erro”. “Se os dois partidos principais vão para o Governo quem é que fica de fora? Os extremos do sistema. Vejam o que aconteceu na Alemanha, agora”, destacou, afirmando que a “escolha” caberá aos militantes do partido.

“O que querem no próximo dia 13? Querem que regressem à direção do partido ou venham para a direção do partido aqueles que durante estes anos do Governo de Pedro Passos Coelho, constantemente, o criticaram, que andaram de braço dado com os nossos adversários?”, questionou.

Santana Lopes diz que essa é “uma opção errada” e que foi uma das razões que o levou a candidatar-se à liderança do partido. “Eu disse que se Passos Coelho fosse candidato à liderança eu não estaria aqui neste momento. Gostem ou não gostem, ele ganhou as eleições legislativas de 2015 quando muita gente não estava à espera e muitos fizeram muita coisa para que isso não fosse possível. E se ganhou as eleições legislativas de 2015 tinha direito a concorrer às eleições de 2019. Entendeu não o fazer. Por isso também aqui estou. Aqui estou sendo eu. Não estou em nome de ninguém, não estou aqui a representar ninguém”, frisou.

Santana Lopes adiantou ter um “programa” com apostas “no crescimento económico, na coesão territorial, na reformulação das políticas sociais”.

“Quem vive mal disposto deve tomar Rennie”

O ex-provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa referiu-se ainda ao seu trabalho na instituição, mas sem entrar na polémica da possibilidade de envolvimento no setor financeiro. O seu rival tinha-o desafiado a explicar “tintim por tintim” a ideia.

Santana Lopes disse que “a Santa Casa não tomou decisão nenhuma” e que não recebe “lições de ninguém sobre a defesa dos interesses da Santa Casa de Lisboa e daqueles mais desfavorecidos para quem ela trabalha”.

“A Santa Casa não tomou decisão nenhuma, estava à espera de auditorias, houve hipóteses que foram colocadas em cima da mesa, a decisão foi não. Se não se concretizou foi porque a decisão foi não”, afirmou aos jornalistas, em Chaves. “Inventem os assuntos que quiserem agora. Eu fazia uma sugestão, para tentarem recuperar: trabalhem, apresentem ideias e propostas”, dirigiu-se ao adversário.

Questionado sobre o facto de Rio ter pedido moderação na campanha, Santana respondeu que compreende “o desespero de quem sente o terreno a fugir-lhe debaixo dos pés” e disse ainda que “como dizia Frei Tomás, faz o que ele diz não faças o que ele faz”.

“Parece que vivem sempre mal dispostos, com os jornalistas, com o FC Porto, com o Montepio, com tudo (…) Rennie, Kompensan e Alka Seltzer“, sugeriu, fazendo uma alusão a medicamentos para a azia.

O PSD escolherá o seu próximo presidente no próximo sábado, dia 13 de janeiro, em eleições diretas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Rui Rio é a única hipótese para salvar a face do PSD, já que Santana representaria a maior e mais humilhante derrota do partido em 2019.
    O problema é que Rui Rio começa desde já a encher os pés de tiros…
    – quer alterar as pensões conforme a economia ?!?
    – quer apoiar um PS minoritário ?!?
    – anda a atacar Joana Vidal, uma das poucas pessoas que tem feito algo de positivo pela justiça ?!?
    Assim não vai lá… ou não quer ir porque já percebeu que o caminho é de pedras e a derrota frente à geringonça é certa.

  2. os militantes do psd nao tem grandes alternativas, ou é o rio ou o atira te ao mar!!!!!votar em branco nao teria resultados praticos a nao ser que aparecesse uma terceira figura para liderar o psd. quanto aos votantes tem varias alternativas…..ou votam cristas de uma vez por todas e tiram o sentido aos baroes, e as benesses e as guerras de influencias ou ajoelham e convertem se á ideologia da geringonça.
    o cds depois da saida de freitas passou por uma crise de identidade, ate o ps com a cisao da asdi, mes e esquerda socialista.
    tambem ha a hipotese de poderem começar a votar no partido da terra, humanista etc……

    haja deus!!!!!e haja bon senso no dia das eleiçoes……….legislativas!!!!

  3. O senhor Rui Rio está apenas a pretender ser agradecido ao senhor Costa que vencido tomou o poder de assalto não dando oportunidade ao partido mais votado, desta maneira de facto muito dos eleitores terão que procurar outras ideias do governo noutras paragens até porque também a geringonça está cada vez mais infestada de ideias venenosas, segundo acabo de ler algures o Bloco de Esquerda vai propor na AR autorização do cultivo da canábis em casa. Talvez como noutros países europeus esteja na hora de surgir um partido bem mais à direita que tenha algum sentido de responsabilidade perante a humanidade uma vez que parece que isto anda tudo maluco.

  4. Fui amigo pessoal de Francisco Sá Caneiro e, pelo tanto que conheci dele, escolheria Rui Rio. Como sempre, sigo-lhe as pisadas

RESPONDER

Uso de máscara pode salvar 130 mil vidas nos EUA até final de fevereiro, revela estudo

As medidas de distanciamento social, principalmente o uso de máscaras em público, podem salvar até 130 mil vidas nos Estados Unidos (EUA), revelou um novo estudo divulgado na sexta-feira. Em abril, o Presidente dos Estados Unidos …

A guerra contra o plástico está a distrair-nos da poluição invisível

O atual foco na poluição de plástico está a fazer com que as pessoas descurem o tipo de poluição que não é possível ver, alerta uma equipa de investigadores. O plástico é um material incrivelmente útil …

A pandemia veio interromper as touradas no Peru. Mas há quem não esteja muito satisfeito com isso

Em poucos meses a pandemia do novo coronavírus conseguiu um feito há muito desejado por ativistas de todo o mundo: interrompeu as touradas. O cancelamento dos espetáculos - criticados pela sua violência para com os …

Dezenas de sites franceses com propaganda islâmica após pirataria informática

Várias dezenas de pequenos websites franceses foram afetados por uma onda de pirataria informática, publicando mensagens de propaganda islâmica, indica hoje a agência noticiosa France-Press (AFP). Mensagens como “Vitória para Maomé, vitória para o Islão e …

Jogos Olímpicos em 2021 vão mostrar que "humanidade derrotou o vírus"

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, disse esta segunda-feira que o país está "determinado" em organizar os Jogos Olímpicos no verão de 2021 e declarou que o evento servirá "como prova de que a humanidade derrotou …

Herdeiro da Samsung assume as rédeas da empresa depois da morte do pai

Lee Jae-Yong, filho do presidente da Samsung, assumiu a liderança da empresa depois do seu pai ter falecido este domingo. O herdeiro assume as rédeas numa altura em que a gigante da tecnologia procura evoluir. Sob …

Vídeos de suicídios, abortos ou abusos sexuais. Ex-moderadora do YouTube descreve pesadelo (e processa plataforma)

Uma ex-moderadora do YouTube apresentou uma queixa contra a plataforma na segunda-feira, acusando-a de não proteger os funcionários que são sujeitos a uma análise e remoção de vídeos violentos publicados na página. O processo contra o …

Resultados nos Açores levam PS a pensar em eleições antecipadas

O PS voltou a ganhar as eleições regionais dos Açores, obtendo 39,13% dos votos, o que não garante a maioria absoluta. Os resultados levam o partido a pensar já em eleições antecipadas. "[O governo regional] está …

"Ainda não sei bem o que fiz". João Almeida e Rúben Guerreiro de volta a Portugal

João Almeida e Rúben Guerreiro foram duas das maiores figuras desta edição do Giro, a volta a Itália em bicicleta. Os dois ciclistas aterraram esta segunda-feira, em Lisboa, e parece que ainda não perceberam a …

Autarca de Pedrógão Grande critica "péssima investigação" sobre reconstrução de casas

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande acusou o Ministério Público e a Polícia Judiciária de terem feito uma "péssima investigação" no processo sobre a reconstrução das casas, cujo julgamento se iniciou esta segunda-feira. "[As acusações] …