Zuckerberg foi ao Parlamento Europeu pedir desculpa

European Parliament Handout / EPA

Mark Zuckerberg desculpou-se no Parlamento Europeu pela incapacidade demonstrada pela sua empresa para evitar que os dados pessoais dos cidadãos europeus fossem erradamente usados

A dois dias da entrada em vigor da legislação europeia para a proteção da privacidade e dos dados pessoais dos utilizadores da Internet, Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, garantiu que a rede social está preparada para cumprir todas as disposições que constam no Regulamento Geral para a Proteção de Dados (ou GDPR, na sigla em inglês).

“Ficou claro nos últimos anos que não fizemos o suficiente para evitar que estas ferramentas do Facebook fossem erradamente usadas, e isso inclui notícias falsas, ingerências em eleições de outros países, ou o uso indevido da informação pessoal dos utilizadores”, afirmou.

“Não vimos bem a amplitude das nossas responsabilidades. Cometemos um erro e lamento-o”, disse Zuckerberg na sua intervenção inicial na Conferência dos Presidentes, no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

Mark Zuckerberg, que falava diante do presidente Antoni Tajani, dos presidentes dos grupos políticos e do presidente e do relator da comissão de Liberdades Civis e Justiça do PE, assumiu que vai demorar “algum tempo” até que a rede social consiga empreender todas as mudanças necessárias para garantir a segurança dos cidadãos.

“A segurança não é um problema que possa ser totalmente resolvido. Enfrentamos adversários sofisticados, bem financiados, que estão em permanente evolução, mas estamos comprometidos em investir fortemente, e em a melhorar as nossas técnicas para garantir que nos mantemos à frente”, vincou.

O fundador do Facebook admitiu ainda que, em 2016, a rede social foi “demasiado lenta” a identificar a ingerência russa nas eleições norte-americanas. “Não estávamos preparados para aquela campanha de desinformação”, admitiu.

“Desde então, investimos para tornar mais difícil este tipo de ataques no Facebook. Já o fizemos nas eleições francesas e alemãs. Estamos a trabalhar com os governos para partilhar informações de ameaças em tempo real. Estamos a usar novas tecnologias para remover contas falsas responsáveis pela publicação de notícias falsas”, enumerou.

A presença de Mark Zuckerberg no Parlamento Europeu foi requisitada após o escândalo da consultora britânica Cambridge Analytica, que utilizou indevidamente informação recolhida dos perfis de mais de 87 milhões de utilizadores do Facebook.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mas ninguém teve estes problemas quando o fakebook foi utilizado da mesma forma para ajudar a reeleger o Obama em 2012. Como não gostam do Trump, caíu o carmo e a trindade. Interesseiros hipócritas…

Responder a Jo Cancelar resposta

Segurança Social demora quase cinco meses a pagar pensões

Em 2018, os beneficiários da Segurança Social tiveram de esperar, em média, 147 dias - cerca de cinco meses -, entre o dia que se aposentaram e o momento que começaram a receber a pensão …

Empresas fechadas e 28 mil despedimentos. Setor têxtil pode atravessar crise

Até 2025, a indústria têxtil em Portugal pode ver um terço das empresas a fecharem e 28 mil trabalhadores a serem despedidos. Este é o pior cenário equacionado no setor nos próximos anos. O setor da …

Ministério Público arquiva queixa de Aguiar-Branco contra Ana Gomes por difamação

Aguiar Branco tinha levantado um processo de difamação a Ana Gomes por declarações sobre alegadas ligações entre o seu escritório de advogados e o grupo Martifer. O Ministério Público (MP) arquivou a queixa apresentada pelo ex-ministro …

66 louvores a funcionários. Centeno é o ministro mais "agradecido" de todo o Governo

Mário Centeno e os seus secretários de Estado publicaram em Diário da República 66 louvores. O seu gabinete garante que não há qualquer significado político associado - nem mesmo uma despedida anunciada. O louvor é dado …

Os glaciares da Nova Zelândia estão a mudar de cor

À medida que o Hemisfério Sul entra no verão, acontece uma temporada catastrófica de incêndios florestais na costa leste da Austrália. Há casas destruídas, coalas a morrer e um fumo espesso que cobre o estado …

Não se irrite. Fisco vai comunicar de forma mais clara

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai lançar um serviço de apoio e defesa ao contribuinte que usará uma linguagem mais simples e clara. A alteração é inspirada num modelo britânico. A Autoridade Tributária e Aduaneira vai …

Juiz Rui Rangel justificou ganhos com direitos de autor de programa televisivo

O juiz afirmou, perante o plenário do Conselho Superior da Magistratura, que os ganhos fora da magistratura correspondiam a direitos de autor de um programa na televisão. O juiz Rui Rangel, que foi demitido da magistratura esta …

Governo faz ultimato: empresas têm 30 dias para regularizar fundos europeus parados (ou devolver dinheiro)

O Governo vai dar 30 dias para que as empresas que têm fundos comunitários parados regularizem a situação. Findo esse período, terão de devolver o dinheiro. José Mendes, secretário de Estado do Planeamento, garantiu, em entrevista …

Pelo menos 58 mortos em naufrágio ao largo da Mauritânia

Pelo menos 58 pessoas morreram, esta quinta-feira, num naufrágio ao largo da costa da Mauritânia. Pelo menos 58 migrantes morreram num naufrágio ao largo da costa da Mauritânia, anunciou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). …

Sá Carneiro, hipocrisia e maçonaria. Após troca de ataques, candidatos à liderança do PSD concordaram (mas pouco)

Os três candidatos à liderança do PSD trocaram esta quarta-feira acusações de hipocrisia e de maus resultados em diferentes momentos da história do partido, com Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz a negarem pertencer à …