Zuckerberg foi ao Parlamento Europeu pedir desculpa

European Parliament Handout / EPA

Mark Zuckerberg desculpou-se no Parlamento Europeu pela incapacidade demonstrada pela sua empresa para evitar que os dados pessoais dos cidadãos europeus fossem erradamente usados

A dois dias da entrada em vigor da legislação europeia para a proteção da privacidade e dos dados pessoais dos utilizadores da Internet, Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, garantiu que a rede social está preparada para cumprir todas as disposições que constam no Regulamento Geral para a Proteção de Dados (ou GDPR, na sigla em inglês).

“Ficou claro nos últimos anos que não fizemos o suficiente para evitar que estas ferramentas do Facebook fossem erradamente usadas, e isso inclui notícias falsas, ingerências em eleições de outros países, ou o uso indevido da informação pessoal dos utilizadores”, afirmou.

“Não vimos bem a amplitude das nossas responsabilidades. Cometemos um erro e lamento-o”, disse Zuckerberg na sua intervenção inicial na Conferência dos Presidentes, no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

Mark Zuckerberg, que falava diante do presidente Antoni Tajani, dos presidentes dos grupos políticos e do presidente e do relator da comissão de Liberdades Civis e Justiça do PE, assumiu que vai demorar “algum tempo” até que a rede social consiga empreender todas as mudanças necessárias para garantir a segurança dos cidadãos.

“A segurança não é um problema que possa ser totalmente resolvido. Enfrentamos adversários sofisticados, bem financiados, que estão em permanente evolução, mas estamos comprometidos em investir fortemente, e em a melhorar as nossas técnicas para garantir que nos mantemos à frente”, vincou.

O fundador do Facebook admitiu ainda que, em 2016, a rede social foi “demasiado lenta” a identificar a ingerência russa nas eleições norte-americanas. “Não estávamos preparados para aquela campanha de desinformação”, admitiu.

“Desde então, investimos para tornar mais difícil este tipo de ataques no Facebook. Já o fizemos nas eleições francesas e alemãs. Estamos a trabalhar com os governos para partilhar informações de ameaças em tempo real. Estamos a usar novas tecnologias para remover contas falsas responsáveis pela publicação de notícias falsas”, enumerou.

A presença de Mark Zuckerberg no Parlamento Europeu foi requisitada após o escândalo da consultora britânica Cambridge Analytica, que utilizou indevidamente informação recolhida dos perfis de mais de 87 milhões de utilizadores do Facebook.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mas ninguém teve estes problemas quando o fakebook foi utilizado da mesma forma para ajudar a reeleger o Obama em 2012. Como não gostam do Trump, caíu o carmo e a trindade. Interesseiros hipócritas…

Responder a Jo Cancelar resposta

Seis novos sauditas indiciados na Turquia pela morte de Khashoggi

Os seis sauditas, indiciados a alguns dias do segundo aniversário do homicídio, não se encontram na Turquia e devem ser julgados à revelia. O procurador de Istambul indiciou, esta segunda-feira, seis novos sauditas suspeitos de …

Expressões neutras e imagens de homens e mulheres. Governo quer militares a usar linguagem inclusiva

O Ministério da Defesa quer que os militares comecem a usar uma linguagem mais inclusiva e menos discriminatória nos documentos e comunicações oficiais, de acordo com uma diretiva enviada Estado-Maior-General das Forças Armadas e aos …

Trump acusado de incentivar afro-americanos a não votar em 2016. E queria a filha Ivanka como vice

A equipa da campanha digital de Donald Trump tentou dissuadir milhões de afro-americanos de votar nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016, segundo uma investigação hoje divulgada por jornalistas da estação de televisão britânica Channel 4 …

Leitura, Matemática e Ciências. Alunos portugueses são únicos da OCDE com cada vez melhores resultados

Os alunos portugueses foram os únicos da OCDE que têm vindo a melhorar significativamente os seus desempenhos a Leitura, Matemática e Ciências, segundo uma análise que compara o desempenho académico de jovens de 15 anos …

Desabamento nas obras do Metro de Lisboa provoca quatro feridos

Um desabamento nas obras do Metro de Lisboa, na estação da Praça de Espanha, provocou esta terça-feira quatro feridos ligeiro, desconhecendo-se ainda a gravidade do seu estado, e a interrupção da circulação na linha Azul. Os …

Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: Um campeão categórico, Ronaldo fora do pódio e uma equipa a pé até ao estádio

O FC Porto goleou o vizinho Boavista, o Benfica ficou a lamentar tanto desperdício e o Sporting entrou a ganhar no campeonato. Destaque ainda para o Santa Clara, Rúben Dias, João Félix, Ronaldo e Messi... e …

A mais longa quarentena do mundo vai ser prolongada mais um mês

A quarentena em Manila devido à covid-19, a mais longa do mundo atualmente, será prolongada por mais um mês até 31 de outubro, anunciaram esta terça-feira as autoridades. Mais um mês significa que número total de …

Media Capital. Mário Ferreira apresenta queixa na ERC contra a Cofina

O empresário, acionista da Media Capital, entregou, esta segunda-feira, uma queixa na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) contra o grupo Cofina pelo ataque de que considera ser vítima. De acordo com Mário Ferreira, nos …

Uber vence batalha judicial e prolonga licença para operar em Londres

A Uber ganhou, esta segunda-feira, um recurso legal sobre a revogação da sua licença para operar em Londres, garantindo por enquanto a continuação da empresa num dos seus maiores mercados. De acordo com o Wall Street …

Ordenados "não podem ser cortados", diz comissário. Proposta sobre salário mínimo apresentada em outubro

O comissário europeu do Emprego e Direitos Sociais, Nicolas Schmit, reconheceu as limitações da Comissão Europeia quanto a salários, defendendo que o sistema que no qual está a trabalhar permitirá que os rendimentos aumentem na Europa. Em …