Nove meses depois, Zidane volta ao sítio onde já foi feliz

O treinador francês Zinédine Zidane está de volta ao Real Madrid, nove meses depois de ter saído do emblema espanhol. Agatha Christie diz que nunca devemos voltar ao sítio onde fomos felizes, mas Zidane procura contrariar essa ideia.

“Estou muito feliz por voltar a casa”, disse o treinador na apresentação no Bernabéu. Zidane assume a liderança do Real durante as próximas três temporadas. “Quando me fui embora era o momento necessário para mim, para o balneário e para os jogadores. Eles precisavam. Não era porque me queria ir embora. Achei que depois de dois anos e meio a ganhar quase tudo, tinha de existir uma mudança“, acrescentou.

Com os evidentes fracassos de Julen Lopetegui e Santiago Solari no comando técnico do Real Madrid, os merengues decidiram voltar a apostar em Zinédine Zidane. O francês treinou os madrilenos entre 2015 e 2018, onde venceu nove troféus.

Apesar do relativo sucesso nacional — venceu apenas uma liga e uma supertaça —, o verdadeiro êxito de Zidane foi a nível internacional. Nos três anos passados no Real Madrid, Zizou venceu as três Ligas dos Campeões disputadas. Além disso, venceu duas vezes a Supertaça Europeia e outras tantas vezes o Campeonato do Mundo de Clubes.

Zidane foi aliciado pela possibilidade de reforçar o seu arsenal em Madrid. Segundo OJogo, o técnico francês têm sob mira uma série de jogadores de peso, entre os quais o brasileiro Éder Militão, jogador do FC Porto. Mbappé, Neymar ou Hazard são outros candidatos a um lugar nos Galáticos.

O próximo desafio do Real é já esta sexta-feira, na receção ao Celta de Vigo. Com 12 pontos a separar os merengues do Barcelona, as esperanças de ganhar a La Liga são mínimas, mas não nulas. O Real Madrid já foi arrumado de todas as competições, o que coloca uma menor pressão naquilo que é esperado de Zizou.

Portugal não é exceção

Há um fatídico destino, que pressupõe que voltar a um sítio onde já se foi feliz, nunca corre muito bem. No panorama português, Benfica, Porto e Sporting têm casos evidentes desse fracasso, de treinadores que sentiram isso na pele, revela o portal Para Eles.

Toni, antigo jogador e treinador do Benfica, que o diga. Nos três anos no comando técnico das “águias”, venceu dois títulos de campeão nacional e a chegou à final da Taça dos Campeões Europeus de 1987/88.

Galvanizado pelo anterior sucesso, Toni regressou ao Benfica anos mais tarde e esteve no banco dos encarnados na temporada de 2000/01, aquela que foi a pior da história do Benfica, após terminar no sexto lugar do campeonato.

Alguns adeptos do Porto devem lembrar-se também do nome de Tomislav Ivic. O jugoslava pôs os “dragões” a jogar um futebol de grande qualidade, terminando a sua época de estreia no topo da liga, com uma vantagem de 15 pontos sobre o Benfica. Conquistou a Taça Intercontinental, a Supertaça Europeia, a Taça de Portugal e a Supertaça.

O seu sucesso nas Antas levou-o até Paris, para o comando técnico do PSG. Quando regressou em 1993/94, não conseguiu estar à altura das expectativas, que ele próprio tinha criado. Os seus péssimos resultados levaram-no a ser despedido no final da primeira volta do campeonato.

Os “leões” também não escapam à regra e o regresso de Manuel José foi também um dos mais desastrosos na história do clube. O treinador esteve no Sporting na época de 85/86 e, apesar de não ter ganho nada, ficou para a eternidade uma vitória estrondosa de 7-1 ao Benfica.

Três anos depois regressou a Alvalade e apenas somou 15 vitórias em 28 jogos oficiais e foi despedido antes da primeira volta do campeonato.

Leonardo Jardim, o Zidane madeirense

O antigo treinador do Braga e do Sporting está a mostrar que voltar a um sítio onde se foi feliz, pode por vezes ser algo bom. No início desta época, Leonardo Jardim foi despedido do comando técnico do AS Mónaco. Com apenas uma vitória em 12 jogos entre todas as competições, Jardim foi descartado do emblema monegasco.

A solução do clube que atua no principal escalão francês de futebol foi ir buscar o treinador Thierry Henry, uma antiga glória do clube. A verdade é que Henry não conseguiu inverter a situação e levou o Mónaco até aos últimos lugares da Ligue 1, o que resultou na rescisão prematura do contrato do francês.

Perante esta situação, o Mónaco voltou a apostar em Leonardo Jardim e anunciou a sua contratação no dia 25 de janeiro. Desde então, os monegascos ainda não perderam para a liga, somando três vitórias e quatro empates.

Contra todas as expectativas, o treinador português Leonardo Jardim conseguiu, desta maneira, resgatar o Mónaco dos lugares de despromoção. O Mónaco ocupa o 17º lugar da Ligue 1, com 27 pontos em 28 encontros.

Resta agora saber se Zinédine Zidane terá o mesmo destino no Real Madrid ou se confirmará as suposições de Agatha Christie e se arrependa de regressar a um sítio onde já foi muito feliz e onde se fartou de vencer.

DC, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ministério Público contratou ex-agente da PJ para analisar contas da Operação Tutti Frutti

As contas do caso Tutti-Frutti foram entregues a Edígio Cardoso, antigo diretor da Unidade de Perícia Financeira e Contabilística (UPFC) da Polícia Judiciária, reformado há mais de um ano. A investigação do caso Tutti-Frutti iniciou-se em …

Reconstruções em Pedrógão. Gulbenkian exige indemnização de meio milhão por suspeita de ilegalidades

A Fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de euros por ilegalidades na reconstrução de casas de Pedrógão. Estão em causa cinco habitações. A fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de …

Austrália. Depois dos incêndios, chega o granizo (e já está a provocar estragos)

A Austrália está a recuperar dos enormes incêndios dos últimos meses. No entanto, a costa oriental do país debate-se agora com chuvas intensas que tem provocado inúmeras inundações. As fortes chuvas que caíram esta segunda-feira proporcionaram …

Taxa sobre produtos poluentes rendeu 200 milhões em dois anos

A taxa aplicada sobre produtos poluentes - plástico, cartão, embalagens de vidro, entre outros -, rendeu ao Estado português 199,6 milhões de euros em dois anos, avança o Jornal de Notícias esta segunda-feira. O valor, arrecadado …

"Mito sem sentido". Santos Silva rejeita que Portugal seja "amigo especial" da China

O ministro dos Negócios Estrangeiros rejeitou, em entrevista ao Financial Times, que Portugal esteja a desenvolver uma dependência problemática relativamente à China. É um "mito sem sentido", defendeu Augusto Santos Silva. O governante falou ao …

Justiça espanhola liga ex-ministro a alegado caso de corrupção. António Vitorino nega

A Justiça espanhola diz que o ex-ministro socialista se terá apropriado de 35 milhões de euros da petrolífera estatal venezuelana PDVSA. António Vitorino nega. A justiça espanhola alega que uma sociedade de António Vitorino, antigo ministro …

Há um obstáculo que pode travar a primeira condenação de Salgado

Ricardo Salgado foi condenado a pagar 4 milhões de euros e proibido de ser banqueiro nos próximos dez anos. No entanto, ainda há um último obstáculo que pode travar a sua condenação. O Tribunal Constitucional rejeitou …

Diplomatas portugueses salvaram entre 60 mil e 80 mil vidas durante a II Guerra Mundial

Os diplomatas portugueses terão salvo entre 60 mil a 80 mil refugiados do regime nazi, maioritariamente judeus, durante o período da II Guerra Mundial, estimou a historiadora Irene Flunser Pimentel em entrevista à agência Lusa. Além …

"Absolutamente determinantes." Autárquicas de 2021 vão ser a prova de fogo de Rui Rio

Rui Rio foi reeleito presidente do PSD este sábado, mas tem pela frente vários desafios. O maior deles todos serão as autárquicas de 2021 que vão ditar muito do seu futuro político.  Rui Rio mostrou-se disponível …

Deputados do PS querem reabrir linha do Tâmega

Os deputados do PS do distrito do Porto querem que a linha do Tâmega, que fazia a ligação ferroviária entre Livração, em Marco de Canaveses, e Amarante, como existia até março de 2009, seja reaberta …