YouTube reforça políticas contra assédio online

O YouTube anunciou, esta quarta-feira, um conjunto de alterações às políticas que visam combater o assédio que existe na plataforma.

O YouTube anunciou esta quarta-feira o reforço das suas políticas contra o assédio online, que preveem uma postura mais forte e consequências para quem fizer ameaças e ataques pessoais.

Num comunicado enviado às redações, a empresa esclareceu que desenvolveu a estrutura que já utilizava para combater a incitação ao ódio na sua plataforma, com uma série de alterações de políticas e de produtos que atualizam a forma como lidam com o assédio.

O YouTube alertou que vai adotar uma “postura mais forte” contra ameaças e ataques pessoais, bem como a aplicação de sanções aos utilizadores que demonstrem um padrão de comportamento de assédio, como a remoção de vídeos que contenham ameaças indiretas ou implícitas (as explícitas já eram proibidas).

“Analisamos, de uma forma regular, todas as nossas políticas para garantir que a linha entre o que removemos e o que permitimos seja traçada no lugar certo e reconhecemos no início deste ano que, na questão do assédio, podemos e devemos fazer muito mais para proteger os nossos criadores e a comunidade”, lê-se no comunicado.

Segundo a empresa, para esta alteração foram ouvidas as opiniões de criadores de conteúdos, organizações especialistas em bullying online, jornalistas, defensores da liberdade de expressão e organizações políticas.

Desta forma, passa a ser proibido qualquer vídeo com ameaças indiretas ou implícitas, incluindo “conteúdo que simula a violência contra um indivíduo ou idioma, sugerindo que possa ocorrer violência física”.

“Não vamos mais permitir conteúdo que insulte maliciosamente alguém com base em atributos protegidos, tais como raça, identidade de género ou orientação sexual. Esta diretriz é aplicável a todos, desde pessoas particulares, a criadores do YouTube e entidades públicas”, acrescentou a plataforma.

Se for detetado um padrão de comportamento de assédio, o YouTube comprometeu-se a “remover o conteúdo dos canais“, podendo mesmo aplicar medidas mais severas, como a rescisão de um canal, se o comportamento persistir.

Também as secções de comentário – geralmente a área “onde os criadores e espetadores se deparam com assédio” – vão ser alvo de um maior escrutínio, que tem vindo já a ser implementado nos últimos tempos.

Removemos comentários que claramente violam as nossas políticas – mais de 16 milhões no terceiro trimestre deste ano. As atualizações de políticas acima descritas também vão ser aplicadas nos comentários; portanto, esperamos que este número aumente nos próximos trimestres”, advertiu o YouTube.

Para acautelar acusações de desrespeito pela liberdade de expressão, a plataforma de partilha de vídeos esclareceu que quando não tem a certeza se um comentário viola as suas políticas, “mas que pareça potencialmente inapropriado”, dá aos criadores de conteúdos “a hipótese de o analisar antes de ser publicado”.

“Continuamos a ajustar os nossos sistemas para garantir que captamos comentários realmente tóxicos, não apenas algo que seja negativo ou crítico”, lê-se na mesma nota enviada às redações.

O YouTube é uma plataforma de partilha de vídeos na internet, com sede na Califórnia, criada em 2005, que entretanto foi comprada pela Google, funcionando atualmente como uma das suas subsidiárias.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Primo de Sócrates garante que o dinheiro que tinha nas contas era seu

José Paulo Pinto de Sousa, primo de José Sócrates e arguido na Operação Marquês, afirmou ao juiz que era dono do dinheiro que o Ministério Público diz pertencer ao antigo primeiro-ministro, segundo fonte ligada ao …

Telemóvel de Jeff Bezos terá sido hackeado por príncipe herdeiro saudita

O telemóvel do dono da Amazon Jeff Bezos terá sido hackeado pelo príncipe da coroa saudita Mohammed bin Salman em maio de 2018, revela uma investigação do The Guardian. O multimilionário norte-americano Jeff Bezos, CEO da …

"Muu". O mugido de uma vaca pode revelar como se sente

https://vimeo.com/386240607 Ao ouvido humano, os mugidos parecem indistintos. No entanto, um estudo recente revelou que cada vaca tem a sua própria voz - e esta persiste em inúmeras situações. De acordo com um estudo recente, levado a …

Aeroporto do Montijo avança com luz verde da Agência Portuguesa do Ambiente

O projeto do novo aeroporto no Montijo, na margem sul do Tejo, recebeu esta terça-feira uma decisão favorável condicionada em sede de Declaração de Impacte Ambiental (DIA), anunciou a Agência Portuguesa do Ambiente (APA). Em comunicado, …

Vírus da China faz nona vítima mortal. Já há casos em Macau e nos Estados Unidos

O número de mortes causadas por um novo tipo de pneumonia na China subiu esta quarta-feira para nove, com a morte de mais três pacientes, enquanto o número total de infetados é já superior a …

A cura para todos os tipos de cancro pode estar no nosso sistema imunitário

Em laboratório, uma equipa de cientistas da Universidade de Cardiff, no Reino Unido, conseguiu usar células do nosso próprio corpo para matar células cancerígenas. O nosso sistema imunitário é a defesa natural do nosso organismo contra …

Foi um asteróide (e nada mais do que um asteróide) que dizimou os dinossauros

Uma equipa internacional de cientistas acaba de reafirmar que foi um asteróide - e nada mais do que este corpo rochoso - que dizimou os dinossauros da face da Terra há cerca de 66 milhões …

Descoberta classe de objetos bizarros perto do enorme buraco negro da Via Láctea

Astrónomos da Iniciativa Órbitas do Centro Galáctico da UCLA (Universidade da Califórnia) descobriram uma nova classe de objetos bizarros no centro da Via Láctea, não muito longe do buraco negro supermassivo chamado Sagitário A*. "Estes objetos …

David Lynch lança curta-metragem no Netflix em dia de aniversário

O realizador norte-americano lançou no Netflix, esta segunda-feira, uma curta-metragem de 17 minutos. David Lynch lançou, esta segunda-feira, no dia do seu 74.º aniversário, uma curta-metragem de 17 minutos no Netflix, escreve o jornal Público. "What Did …

Dois homens confessam ter roubado (e depois devolvido) quadro de Klimt

A dupla de assaltantes disse que tinha roubado a pintura, em fevereiro de 1997, e que a devolveu "como um presente para a cidade". Dois homens confessaram ter roubado, e logo depois devolvido, a pintura de …