Viúvos e divorciados vão deixar de ter de esperar para voltar a casar-se

sxc

O PS, Bloco e PAN querem acabar com a obrigatoriedade de ter de se esperar um determinado período de tempo entre o fim de um casamento e o início de outro. Uma lei que também peca pela discriminação de género: as mulheres têm de esperar 300 dias, enquanto que os homens só têm de aguardar 180.

Os homens e as mulheres que queiram voltar a casar-se depois de um divórcio ou de terem ficado viúvos deverão deixar de ser legalmente obrigados a esperar alguns meses, avança o Público esta segunda-feira.

De acordo com o jornal, o PS, o BE e o PAN querem retomar já este mês as propostas de alteração ao artigo 1605.º do Código Civil, que impõe períodos mínimos de espera de 180 dias para os homens e de 300 para as mulheres.

A proposta do deputado do PAN, André Silva, elimina qualquer período de espera para garantir a “liberdade individual de qualquer pessoa para contrair casamento”. Algo que tantos socialistas como bloquistas concordam.

“Os pareceres até agora pedidos vão no sentido de que não há qualquer obstáculo técnico à eliminação do prazo internupcial. É algo a que estamos completamente abertos, seguindo, aliás, aquilo que já vigora em França e em Espanha”, adiantou ao jornal Sandra Cunha, deputada do Bloco.

Também o socialista Fernando Anastácio admite que o PS poderá subscrever a proposta, “desde que fiquem garantidos a segurança jurídica e o consenso alargado sobre essa matéria”.

A diferença entre os períodos mínimos de espera para homem e mulher são algo que, na perspetiva dos três partidos, se trata de uma “discriminação injustificável”. No entanto, os seus projetos de lei apresentam soluções diferentes.

Relativamente ao BE, mantinha-se o prazo internupcial, com a diferença de passar a ser de 180 dias tanto para homens como para mulheres, deixando estas de ser obrigadas a provar que não estão grávidas ou tinham tido um filho após o fim do casamento anterior.

O PS, por sua vez, propunha a fixação de um intervalo mínimo de 30 dias para ambos, de modo a assegurar “a realização das tarefas de natureza administrativa e registral conexas com a dissolução do casamento”.

Num parecer solicitado pelo Parlamento, a procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, considerou este artigo do Código Civil inconstitucional, uma vez que contrasta com o princípio fundamental que confere a todos o “direito de constituir família e de contrair casamento em condições de plena igualdade“, cita o jornal.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Rio abre o jogo sobre o futuro do PDS. Não se recandidata se fizer "igual, pior ou muito pouquinho melhor"

Líder social-democrata deu a conhecer o que é, para o próprio, um bom resultado nas próximas autárquicas, recusou-se a falar sobre as movimentações internas no PSD, expôs o papel do partido na votação do OE …

Nuno Espírito Santo admite que "muita coisa correu mal", mas não escapa às críticas

O Tottenham saiu derrotado por 3-0 do embate com o Chelsea. Nuno Espírito Santo reconheceu os problemas na equipa, que foi duramente criticada por Roy Keane. O Chelsea manteve-se no comboio dos líderes da Liga inglesa, …

Críticas às novas tabelas da ADSE em várias áreas da Saúde

A nova tabela da ADSE, que entrou em vigor a 01 de setembro, tem enfrentado críticas de vários setores da Saúde, desde dentistas a nutricionistas, principalmente pelos valores atribuídos a alguns atos, exclusões e restrições. A …

Cuba é o primeiro país a vacinar crianças a partir dos dois anos

Depois de um drástico aumento de casos e mortes em crianças, a estratégia de vacinação em Cuba mudou. Com o objetivo de ter mais de 90% dos 11 milhões de habitantes imunizados até Dezembro, as autoridades …

Penálti que deu vitória ao Sporting devia ter sido repetido

Um penálti convertido por Pedro Porro deu a vitória, este domingo, ao Sporting. Especialistas entendem que a grande penalidade devia ter sido repetida. O Sporting CP conquistou uma vitória sofrida, este domingo, após derrotar o Estoril …

Marques Mendes: Governo vai abrir discotecas e acabar com limite à lotação no comércio e restaurantes

Marques Mendes considera também que a task force para a vacinação deve ser extinta em Outubro e que em Dezembro deve ser decidida uma terceira dose para os cidadãos acima de 65 anos. No seu habitual …

OE2022: Governo negocia englobamento obrigatório de rendimentos no IRS

O englobamento obrigatório de rendimentos no IRS é uma medida que está incluída no programa do Governo e é um dos temas de grande interesse no núcleo comunista. O assunto está a ser negociado no …

Falcao marcou mas o protagonista foi o árbitro: "Já nem sei quem viu amarelo"

Falhas na comunicação com os outros árbitros e confusão numa suposta expulsão, após 13 cartões amarelos: um jogo que Cordero Vega não vai esquecer. Radamel Falcao estreou-se neste sábado pelo Rayo Vallecano e já terá reunido …

Descoberta de ossos com mais de 120 mil anos pode revelar a primeira evidência de uma fábrica de roupa

Uma equipa de arqueólogos encontrou aquela que pode ser a primeira evidência de uma fábrica de roupa. A descoberta foi feita numa caverna em Marrocos e foi datada de há cerca de 120 mil anos. Emily …

Câmaras de videovigilância nas ruas portuguesas disparam em oito anos

Desde que foram autorizadas pela primeira vez em território nacional, os sistemas de videovigilância com recurso a câmaras nos espaços públicos tem sido cada vez mais requisitado pelas forças de segurança. Em 2009 foi autorizada pelo …