“Ainda estamos no início da pandemia”. Virologistas alertam para perigo de segunda onda

Massimo Percossi / EPA

Vários virologistas alemães alertaram para o perigo de haver uma segunda vaga da pandemia de covid-19, com consequências provavelmente mais graves, e pediram para não se baixar a guarda.

“Ainda estamos no início da pandemia, isso é algo que muitos esquecem”, disse Melanie Brinkmann, do Centro Helmholtz para o Estudo de Doenças Infecciosas, à revista “Der Spiegel”.

“O Governo enviou um sinal errado com o relaxamento das medidas e tenho medo de que muitos não levem mais o vírus a sério e intensifiquem os seus contactos novamente”, acrescentou.

Christian Drosten, diretor do Departamento de Virologia do Hospital Universitário de La Charité, em Berlim, adiantou que uma segunda onda da pandemia pode ser mais perigosa do que a primeira, porque o vírus está agora em toda a parte e poderia reproduzir-se rapidamente.

Drosten expressou preocupação de que o êxito das medidas adotadas até o momento e o levantamento de algumas restrições levem à perda de consciência do risco que continua a existir.

Ao contrário de Brinkmann, Drosten não criticou o levantamento de restrições, mas a tendência de considerar que elas não eram necessárias e que a epidemia poderá desacelerar por conta própria.

“Há uma tese de que a redução de contactos não seria necessária”, afirmou Drosten em declarações publicadas hoje pelo diário de Munique “Süddeutsche Zeitung”.

Esta tese é baseada no facto de que o fator de reprodução R – que indica quantas pessoas um infetado contagia em média – já começou a cair antes das restrições.

Para Drosten, é o grande número de testes realizados a partir de março que reduz a curva da evolução do R e também a menor mobilidade da população, como demonstram dados da Apple.

As medidas de restrição de contacto foram decididas em 23 de março e o facto de a população antecipar e mostrar disciplina no seu cumprimento agora é usado para questioná-las. “O sucesso é usado como argumento de que nada do que foi feito era necessário”, disse.

“Isso ajuda certas forças políticas que dizem que agora se deve dar oportunidade à economia. Embora um alívio possa causar prejuízos na economia, no final provavelmente teriam de tomar medidas mais restritivas”, acrescentou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"O que se passa com os enfermeiros é uma vergonha." Marques Mendes também fala dos "4 contratos" do Novo Banco

António Costa e Rui Rio "não têm a coragem de dizer a verdade" no âmbito da polémica do Novo Banco, critica o comentador Luís Marques Mendes, considerando que ambos procuram sacudir água do pacote. Na …

"Nenhuma era apenas um número". NYT dedica toda a primeira página a mil vítimas da pandemia

Mil nomes de pessoas numa primeira página. O jornal norte-americano The New York Times dedicou a primeira página da edição deste domingo a mil vítimas mortais da pandemia de covid-19, para assinalar a iminente passagem …

A economia é a vítima colateral da estratégia singular da Suécia

A Suécia deixou nas mãos dos cidadãos a responsabilidade pela sua saúde e a abordagem relaxada do país em relação à pandemia de covid-19 trouxe resultados negativos. O Governo sueco não impôs um confinamento à população …

Polícia de Hong Kong detém 180 manifestantes. E elogia lei da segurança nacional

A polícia de Hong Kong elogiou a lei da segurança nacional chinesa, horas depois de ter detido pelo menos 180 manifestantes que protestaram, este domingo, contra a legislação anunciada por Pequim. O comissário da polícia, Tang Ping-keung, …

Pinto da Costa recandidata-se a "pensar nas dificuldades do presente"

Pinto da Costa admitiu, este domingo, no lançamento do site oficial da recandidatura à presidência do FC Porto, que vai a eleições "a pensar nas dificuldades tremendas do presente". No site oficial da sua candidatura, Pinto …

Abraços e apertos de mão. Bolsonaro junta-se a manifestação sem distanciamento social

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, participou, este domingo, em mais uma manifestação sem respeitar as regras de distanciamento social. A manifestação decorrer na Praça dos Três Poderes, em Brasília. De acordo com o jornal Público, …

"Relativamente rápido". Centeno acredita que países europeus vão recuperar da crise até ao fim de 2022

O ministro das Finanças português e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, acredita que a União Europeia vai conseguir ultrapassar a crise económica provocada pela pandemia de covid-19 de forma "relativamente rápida". Em entrevista ao jornal alemão …

Florentino congelado, Jota (e mais dois) na porta de saída. Mercado já mexe na Luz

Apesar da pandemia, que paralisou quase todas as competições europeias e que deverá atrasar a janela de transferência no futebol, o mercado já mexe na Luz. A imprensa desportiva dá conta nesta segunda-feira que Florentino …

Cova da Piedade abandona direção da Liga e convida Proença a demitir-se

O Cova da Piedade juntou-se ao Benfica na decisão de abandonar a direção da Liga de clubes e convidou Pedro Proença a demitir-se da presidência do organismo. Em comunicado, o Cova da Piedade justifica a decisão …

Milhares foram a banhos este domingo. Só nas praias da Caparica estiveram mais de 180 mil pessoas

As elevadas temperaturas que se fizeram sentir neste domingo levaram milhares de portugueses à praias. Só na Costa da Caparica, no concelho de Almada, mais de 180 mil pessoas foram a banhos. Entre as 9 e …