/

Um violino Stradivarius de 1714 está prestes a tornar-se o mais caro de sempre

Tarisio

O instrumento foi posse do famoso violinista Toscha Seidel durante 40 anos. Vai a leilão em Junho e estima-se que possa ser vendido por 20 milhões de dólares, tornando-se o mais caro de sempre.

O “da Vinci, ex-Seidel”, criado em 1714 por Antonio Stradivari, está prestes a tornar-se o violino mais caro de sempre. Estima-se que o famoso instrumento seja vendido por cerca de 20 milhões de dólares — 19,2 milhões de euros — num leilão da Tarisio, uma leiloeira especializada em instrumentos de cordas, a 9 de Junho.

De acordo com a Smithsonian Mag, o violino ainda vai estar em exposição antes do leilão em exibições privadas em Londres, Berlim, Xangai, Hong Kong e Nova Iorque. O nome refere-se ao seu tocador mais famoso, o russo-americano Toscha Seidel, que o comprou em 1924 por 25 mil dólares (o equivalente a 384 mil euros hoje em dia) e foi seu dono durante 40 anos.

Seidel acreditava que o seu exemplar era um dos melhores de Stradivari — e estava certo. O violino era mais compacto e refinado do que os seus contemporâneos e o artista tocou com ele em grandes orquestras. Eventualmente, Seidel chegou até a ter um programa na rádio CBS e tocou violino em vários filmes de Hollywood.

O artista é reconhecido como um dos maiores violinistas do século XX e é visto como um dos responsáveis pelo despertar do amor dos norte-americanos pelo instrumento, tendo chegado até a dar aulas a Einstein. Seidel morreu em 1962.

Já a alcunha “da Vinci” foi incluída no nome do instrumento na década de 1920, depois de um leilão, — e este não é o primeiro violino a ser apelidado em honra a um artista renascentista italiano.

O atual detentor do recorde também é um violino da Stradivarius que foi vendido em 2011 por 15 milhões de euros num leilão que angariou fundos para as vítimas do sismo no Japão. Espera-se agora que o “da Vinci, ex-Seidel” o venha destronar.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.