Venezuelanos desesperados por comida até já compram carne podre

A Venezuela continua mergulhada numa profunda crise económica e social, obrigando alguns venezuelanos a comprarem carne estragada nos mercados para conseguirem sobreviver.

Na cidade de Maracaibo, outrora conhecida como a “Arábia Saudita da Venezuela” graças à sua produção petrolífera, os moradores fazem agora fila para comprar carne estragada, uma vez que os refrigeradores não funcionam devido às constantes falhas de energia.

Um dado revelado pela Associated Press (AP) que, no Las Pulgas, mercado central da segunda maior cidade do país, testemunhou vários moradores a comprar este produto, sendo a única forma de consumir algum tipo de proteína.

Um desses casos é Yeudis Luna, um pai de três filhos que, em declarações à agência, descreve que a “carne cheira um bocadinho mal, mas que se consegue disfarçar com um pouco de vinagre e limão”.

O homem de 55 anos, guarda num parque de estacionamento, foi deixado pela mulher, no ano passado, que se mudou para a Colômbia porque, explica à agência, não conseguia aguentar mais a fome. Nunca mais soube dela até hoje.

O certo é que o venezuelano tem três rapazes para criar: um com seis, um com nove e outro com dez anos. Por isso, comprou a carne estragada, sabendo que é má mas fazendo todos os possíveis para torná-la comestível.

Ao preparar a carne, Luna diz que a lava com água e depois a deixa mergulhada durante a noite em vinagre. No momento da preparação, espreme-lhe dois limões em cima e deixa-a cozinhar com tomate e meia cebola. “Tive medo que os meus filhos ficassem doentes porque são pequenos. Mas apenas o mais novo ficou com diarreia e vomitou“, conta.

Johel Prieto é um dos talhantes deste mercado e justifica à AP que são as constantes falhas de eletricidade que estragam a carne, admitindo que já triturou uma parte e a misturou com carne fresca, na tentativa de mascarar esta deterioração.

Não admira que muitas pessoas acabem doentes mas a verdade é que os talhos deste mercado, com bandejas de carne de cor duvidosa e repletas de moscas, fazem fila. Alguns utilizam a carne para dar de comer aos cães, diz Prieto, enquanto que outros cozinham-na mesmo para as suas famílias.

Questionado com o porquê desta decisão, Prieto é bastante direto: “Claro que comem a carne, graças ao Maduro“, referindo-se sem qualquer problema ao Presidente venezuelano. “A comida dos pobres é comida estragada”, acrescenta.

A Venezuela continua mergulhada numa profunda crise económica e social: escassez de alimentos e de medicamentos, uma significativa inflação dos preços, o aparecimento de várias doenças e constantes protestos violentos contra o regime são alguns dos problemas que o povo tem de enfrentar todos os dias.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Até faz doer o coração as condições desumanas em que se encontram muitos mas mesmo muitos dos venezuelanos. Oxalá seja encontrada uma solução para por fim a esta tragédia humana!
    Possivelmente alguns terão contribuído para este regime, e estarão hoje arrependidos! poderá ser uma lição para muitos povos que presentemente vivem em países em situações semelhantes “pré-Hugo Chaves”!!!
    Não ao desânimo!!!

RESPONDER

Papa Francisco defende distanciamento social e é criticado por radicais de direita

Num artigo no New York Times sobre o Dia de Ação de Graças, o Papa Francisco defendeu as restrições levantadas para combater a pandemia covid-19, acabando por ser criticado por alguns radicais de direita, que …

Dez empresas e três pessoas acusadas no caso do vulcão na Nova Zelândia que fez 22 mortes

Dez empresas e três pessoas foram acusados de não cumprirem obrigações de segurança quando um vulcão na Nova Zelândia entrou em erupção em 2019, matando 22 pessoas, anunciou hoje a agência responsável pelas normas de …

Taxa de desemprego desce em setembro para os 7,9%

A taxa de desemprego recuou em setembro para 7,9%, menos 0,2 pontos do que em agosto e mais 1,4 pontos que no mesmo mês de 2019, segundo dados esta segunda-feira anunciados pelo Instituto Nacional de …

Multinacionais com mais respeito pelos direitos humanos e ambiente? Suíços dizem não

A Suíça rejeitou este domingo, em referendo, uma iniciativa que queria impor obrigações legais mais rígidas às empresas, no que se refere ao respeito pelos direitos humanos e padrões ambientais, segundo projeções adiantadas por instituto …

Brasil. Forças alternativas a Bolsonaro e Lula conquistam metade das capitais estaduais

Na segunda volta das municipais brasileiras, disputadas em 57 dos 5565 municípios do país e envolvendo mais de 38 milhões de eleitores, os políticos apoiados pelo Presidente Jair Bolsonaro e os candidatos do Partido dos …

Surto de gripe aviária no Reino Unido origina o abate de 10 mil perus

Mais de 10 mil perus vão ser abatidos no Reino Unido, devido a um surto de gripe aviária detetado numa quinta na cidade de Yorshire, no norte do país, anunciou este domingo o Governo britânico. Segundo …

Portugal com mais 78 mortos e 3.262 novos casos

Portugal contabiliza esta segunda-feira mais 78 mortos relacionados com a covid-19 e 3.262 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal já registou 4.505 …

Ministra da Saúde timorense ordena apagar referências a uso de preservativos em cartazes

A ministra da Saúde timorense ordenou retirar a recomendação de uso de preservativo em cartazes distribuídos pelo país para marcar o Dia Mundial de Luta contra a SIDA, por oposição “moral” ao que considera ser …

Messi marcou na goleada do Barça e homenageou Maradona

O Barcelona regressou neste domingo às vitórias na Liga espanhola de futebol e subiu ao sétimo lugar da prova, ao golear por 4-0 na recepção ao Osasuna, em jogo da 11.ª jornada, marcado por homenagens …

Austrália exige pedido de desculpa à China após publicação de imagem no Twitter

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, exigiu esta segunda-feira um pedido de desculpas da China por causa de uma publicação na rede social Twitter divulgado por um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês. "O Governo chinês …