Venezuela diz que foram vencidos demónios da guerra com demissão de John Bolton

EneasMx / Wikimedia

Ministro venezuelano de Finanças, Tareck El Aissami

O ministro venezuelano das Finanças diz que foram vencidos demónios da guerra com demissão de John Bolton e sublinhou que o futuro pertence à população.

O Governo venezuelano considerou, esta terça-feira, que a demissão do conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, é um sinal de que foram vencidos os demónios da guerra.

“Foi [John Bolton] quem mais mentiu e mais dano fez ao nosso povo. A verdade histórica venceu os demónios da guerra“, escreveu o ministro venezuelano de Finanças na sua conta no Twitter.

Tareck El Aissami, que também é vice-presidente para a Área Económica da Venezuela”, frisou ainda que o futuro pertence à população. “Somos mais os que apostamos na paz. Venceu a verdade“, escreveu numa outra mensagem.

Para o deputado da Assembleia Constituinte (composta unicamente por simpatizantes do regime) Jesus Faria, a demissão de John Bolton é o resultado da política desastrosa dos Estados Unidos da América.

Dirigente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, o partido do Governo), lusodescendente e ex-ministro de Comércio Externo da Venezuela, Jesus Faria explicou aos jornalistas que as políticas norte-americanas têm desencadeado mudanças desnecessárias e trouxeram novos conflitos ao mundo.

“A nós não nos abre nenhuma esperança positiva [a demissão de Bolton]. Eles têm demasiados genocidas para encarregar-se desse cargo. No entanto, a nossa esperança está em chegar a um acordo, em poder dialogar”, frisou.

Já o presidente da Assembleia Nacional, onde a oposição está em maioria, a saída de John Bolton “é uma decisão soberana dos Estados Unidos“.

“Agradecemos-lhe tudo o que fez pela causa democrática venezuelana. Era uma pessoa comprometida com a Venezuela e com a democracia na região e no mundo”, disse aos jornalistas Juan Guaidó. Segundo o opositor, o afastamento de Bolton não representa um risco para o apoio internacional que a Venezuela e a oposição têm tido.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou esta terça-feira a demissão de John Bolton, o seu conselheiro de Segurança Nacional, alegando fortes discordâncias “com muitas das suas sugestões”.

Donald Trump anunciou a demissão de Bolton na sua conta pessoal na rede social Twitter, agradecendo-lhe os seus préstimos, mas reconhecendo a incapacidade para continuar a lidar com os desencontros de ideias. “Discordo totalmente de muitas das suas sugestões”, escreveu Trump, no Twitter, acrescentando que deverá nomear um novo assessor de Segurança Nacional na próxima semana.

John Bolton, 70 anos, foi assessor de dois outros presidentes Republicanos, George H. W. Bush e Ronald Reagan, tendo sido nomeado conselheiro de Segurança Nacional de Trump em março de 2018.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Mais de mil condutores ficaram sem carta por perda de pontos

Mais de mil condutores ficaram sem carta de condução por perderem pontos, avança o Jornal de Notícias, dando conta que quase 300 pessoas tiveram que voltar à escola de condução para voltarem a ter permissão …

Confinado num hotel de luxo, funcionário abre 1400 torneiras a cada cinco dias

O diretor de engenharia do hotel W Barcelona, em Espanha, está a viver sozinho no estabelecimento turístico para garantir o seu pleno funcionamento até ao dia da reabertura. No âmbito das medidas impostas pelo Governo espanhol para …

Prisão preventiva para suspeito de matar estudante de psicologia em Lisboa

O suspeito de matar a estudante universitária de psicologia Beatriz Lebre, de 23 anos, ficou em prisão preventiva, depois de presente a primeiro interrogatório judicial, em Lisboa, disse à agência Lusa o advogado do arguido. Miguel …

BPI quer cobrar dívida de quase 5 milhões ao marido de Isabel dos Santos

O BPI interpôs um processo no Tribunal do Funchal, na Madeira, para cobrar uma dívida de 5 cinco milhões de euros ao marido da empresária Isabel dos Santos. A notícia é avançada este sábado pelo Diário …

Mais 13 mortes e 257 infetados. Região de Lisboa concentra 90% dos novos casos

Portugal regista este sábado 1.396 mortes relacionadas com a covid-19, mais 13 do que na sexta-feira, e 32.203 infetados, mais 257, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde. Registou-se um aumento de 0,8% no …

Recibos verdes e sócios-gerentes já podem pedir apoio relativo a maio

O formulário para os trabalhadores independentes e sócios-gerentes pedirem o apoio criado no âmbito da pandemia covid-19, relativo a maio, fica hoje disponível na Segurança Social Direta, podendo ser entregue até 9 de junho. O prazo …

Director nacional da PJ defende "recompensa garantida" para Rui Pinto

O director nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, realça a colaboração de Rui Pinto como tendo sido essencial para apurar a "verdade material" no caso de pirataria informática que o envolve e defende, por …

Lufthansa aceita condições do resgate. Vai ceder aviões e perder "slots"

O Governo da Alemanha e a Comissão Europeia (CE) chegaram a um acordo sobre o resgate da Lufthansa e que poderá evitar a falência da companhia aérea, anunciaram, na sexta-feira, fontes próximas das negociações e …

Chipre vai pagar despesas das férias a turistas que ficarem infetados no país

O Chipre vai pagar o custo das férias aos turistas que testaram positivo depois de viajarem para o país. Entre as despesas está o alojamento, a alimentação e os medicamentos. O Chipre comprometeu-se a pagar todas …

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …