Nove deputados aliados de Guaidó denunciados por corrupção

Rayner Peña / EPA

O Presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó

Uma investigação jornalística divulgada no domingo revelou que nove deputados aliados do autoproclamado Presidente interino da Venezuela envolveram-se em práticas de corrupção. Dias antes, o embaixador venezuelano na Colômbia, demitido por Juan Guaidó, acusou representantes deste último de má gestão.

A investigação, realizada pelo Armando.Info e citada esta terça-feira pelo Expresso, expõe práticas de corrupção dos nove deputados, que terão agido em favor do empresário colombiano Carlos Lizcano, vinculado a um programa do Presidente eleito, Nicolás Maduro, para a distribuição de alimentos subsidiados.

Carlos Lizcano é identificado como “subalterno” de dois empresários colombianos, Alex Saab e o sócio Álvaro Pulido. Estes foram indiciados em julho nos Estados Unidos (EUA) pela prática de preços excessivos nas importações de alimentos para os Comités Locais de Abastecimento e Produção (CLAP), enfrentando acusações por lavagem de dinheiro.

De acordo com a investigação do portal, os nove deputados fizeram pedidos de “indulgência” às autoridades da Colômbia e dos EUA para Carlos Lizcano, considerando que este não esteve envolvido nos crimes de Alex Saab e de Álvaro Pulido.

“Não permitirei que a corrupção ponha em risco tudo o que sacrificámos. Não vamos encobrir os crimes de ninguém. Nem do regime nem de um pequeno grupo de imorais”, reagiu Juan Guaidó, citado pela France-Presse.

Na sexta-feira, depois de ter sido demitido pelo Presidente interino do cargo de embaixador na Colômbia, Humberto Calderón Berti acusou os alguns dos seus representantes de má gestão de recursos. Esses recursos estariam destinados à manutenção de 148 soldados que desertaram em fevereiro, em apoio ao Governo interino, e que fugiram para a Colômbia.

“As autoridades colombianas alertaram-me e mostraram-me documentos sobre prostitutas, bebidas alcoólicas, coisas impróprias”, disse o diplomata.

Popularidade em queda

No sábado, em carta endereçada a Juan Guaidó, o deputado Freddy Superlano renunciou à presidência da Comissão Permanente de Controladoria da Assembleia Nacional para “facilitar as investigações”. No dia seguinte, os dois principais partidos da oposição excluíram das suas bancadas cinco dos deputados citados na investigação jornalística.

Nesta altura, continuou a France-Presse, Juan Guaidó – que se autoproclamou Presidente a 23 de janeiro – está a tentar reativar os protestos contra Nicolás Maduro. A sua popularidade, que já esteve nos 63%, ficou-se em outubro pelos 42%. A 05 de janeiro, termina o seu mandato à frente do Parlamento.

Nicolás Maduro resiste com o apoio de um setor da população, dos militares e de países como Cuba, Rússia e China.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Guiadozinho lacaio dos interesses dos EUA. Não és melhor nem pior que Maduro. Cada um no seu estilo de sacanice. Só que o Guaidozinho não foi eleito de todo. O outro ainda assim foi eleito e tem apoio de grande parte da população. Pena foi Chavez ter morrido porque esse sim, era um estadista que fez muito bem à Venezuela (não às elites exploradoras do povo, claro). Maduro ao pé dele é uma besta quadrada.

RESPONDER

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …

Braço de ferro entre Costistas e Nunistas novamente adiado

O PS voltou a adiar, agora de 31 de Outubro para 7 de Novembro, a reunião da Comissão Nacional que decidirá a orientação do partido face às eleições presidenciais. Fica assim adiado o braço-de-ferro entre …

Cercas sanitárias e recolher obrigatório. Governo avalia novas medidas na próxima semana

O Ministério da Saúde, liderado por Marta Temido, vai voltar a reunir na próxima semana com o Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP), num encontro em que serão discutidas novas medidas para travar a propagação …

Presidenciais EUA. Biden promete vacina gratuita para todos, Trump apela ao voto latino

Joe Biden e Donald Trump continuam em campanha eleitoral para a corrida à Casa Branca, numas eleições que estão agendadas para 3 de novembro. O candidato presidencial democrata Joe Biden prometeu esta sexta-feira que a vacina …

Há 72 concelhos com risco "muito elevado" de contágio. Governo esconde mapas de perigo

O Governo insiste em não divulgar os mapas de perigo com o risco de contágio por coronavírus que foram feitos por peritos da Direcção Geral de Saíde (DGS). Isto numa altura em que o Expresso …

Nuno Melo estuda candidatura à liderança do CDS

O eurodeputado Nuno Melo não excluiu uma candidatura à liderança do CDS, avança este sábado o semanário Expresso. Confrontado pelo jornal, o eurodeputado não excluiu uma eventual candidatura à liderança dos centristas, dizendo apenas que "não …