Venezuela entra em recessão com inflação recorde de 63,6%

Lex Arias / Flickr

Mercado em Caracas, na Venezuela

Mercado em Caracas, na Venezuela

O Banco Central da Venezuela (BCV) revelou hoje que a inflação do país entre Novembro de 2013 e o mesmo mês deste ano foi de 63,6%, percentagem recorde, sendo que o país entrou também oficialmente em recessão.

“A inflação, a um nível anual, registada no mês de Novembro 2014 subiu para 63,6%”, afirmou o BCV num relatório hoje divulgado.

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) situou-se nos 63,6% nos últimos 12 meses, enquanto os dados do PIB mostravam a entrada em recessão, uma vez que caiu por três trimestres consecutivos: no primeiro 4,8%, no segundo 4,9% e, no terceiro, 2,3%, segundo o BCV.

O banco atribuiu “a subida inflacionária” à onda de manifestações antigovernamentais no país.

Com frequência os cidadãos radicados na Venezuela queixam-se de dificuldades para conseguir alguns produtos do cabaz básico alimentar e medicamentos, alguns dos quais muitas vezes são obtidos através da “buhonería” (venda informal).

A Venezuela entrou também em recessão após registar três trimestres consecutivos de quebra económica, caindo 2,3% no último trimestre.

O presidente dvenezuelano, Nicolás Maduro, anunciou esta terça-feira um plano de recuperação económica, que inclui um novo sistema de controlo cambial, mais investimento social e cortes na despesa pública do país que entrou em recessão.

A um dia de fechar o ano de 2014, Maduro afirmou que se colocará na frente da batalha para recuperar a economia venezuelana.

Agencia de Noticias ANDES

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Maduro tinha criado grande expectativa relativamente ao anúncio de terça-feira, depois de na véspera ter informado que facultaria dados do programa de recuperação da económica.

Esse plano contempla a criação de um organismo – que designou de “estado-maior” para a recuperação económica – o qual ficará responsável por coordenar todos os esforços para a saída da crise e que entra oficialmente em funções no sábado, sob a direcção do próprio Presidente.

“Nesse dia arrancamos já com todos os mecanismos de supervisão e controlo e vamos elevar a ‘parada’ ao máximo, desde o produtor ao consumidor, desde o importador e do sistema logístico até ao consumidor, e verificar todos os detalhes”, disse o chefe de Estado venezuelano, em conferência de imprensa.

“Vamos seguir em frente”, sublinhou Maduro, explicando que o plano de recuperação económica vai avançar em três momentos – a seis meses e a dois e a quatro anos – e terá impacto nas variáveis de crescimento, na “inflação induzida” e fará frente à queda do preço do petróleo que já se situa abaixo dos 47 dólares por barril.

Adiantou ainda que as linhas de acção incluem, além de um novo sistema cambial, uma reforma fiscal, “a optimização do gasto público”, e o reforço das reservas internacionais.

Como parte desses objectivos figura o “aperfeiçoamento do modelo económico-social de distribuição da riqueza” e o investimento em programas sociais “do modelo socialista” para os quais, assegurou, conta com os recursos em bolívares.

Insistiu ainda que todas as vicissitudes que atravessa a economia venezuelana se devem a uma “guerra económica” promovida por sectores empresariais nacionais e internacionais, às quais se soma agora a queda dos preços do petróleo, fenómeno pelo qual responsabiliza os Estados Unidos.

“Todas estas dificuldades vão-nos permitir reordenar, com maior rigor, exigência e disciplina, os gastos do Estado, o investimento social e económico, a estratégia de crescimento real, a conquista de resultados no desenvolvimento e crescimento da economia”, afirmou.

O governante pediu a toda a “pátria” para entrarem em 2015 “com vontade trabalhar, com esperança, com infinita força” e, apesar de reconhecer que será “um ano de luta”, apelou para que se acredite que será um período de “grande mudança do modelo económico”, do qual sairá um novo esquema “assente no trabalho”.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Governo indiano ordena inspeção a todos os centros da congregação da Madre Teresa

O Governo da Índia ordenou uma inspeção a todos os centros para crianças geridos pela congregação católica da Madre Teresa no país, após a detenção de uma das suas freiras por alegadamente vender bebés. A ministra …

Peru decreta estado de emergência na fronteira com a Colômbia

O Peru decretou na segunda-feira o estado de emergência por 60 dias na fronteira com a Colômbia, devido à presença de narcotraficantes e de dissidentes da antiga guerrilha das Forças Armadas Revolucionários da Colômbia. O Presidente …

CP acaba com o primeiro Alfa Pendular do dia (e reforça receios de colapso)

A partir de 5 de Agosto, deixa de haver o primeiro comboio Alfa Pendular do dia a realizar o percurso de Lisboa ao Porto. A CP - Comboios de Portugal vai acabar com esta ligação …

São feitos por dia quase 600 créditos para comprar carro

Vendem-se cada vez mais carros em Portugal. Só no mês de maio foram concedidos quase 290 milhões de euros e feitos mais de 20 mil contratos, segundo dados do Banco de Portugal. Os empréstimos para compra …

Transferência do Infarmed "ameaça saúde pública” em Portugal e no mundo

A presidente do Infarmed, Maria do Céu Chamado, alertou esta terça-feira que uma deslocalização da instituição pode ser uma “ameaça à saúde pública” em Portugal e também no mundo. Ouvida na comissão parlamentar de Saúde, a …

Campanha oficial do Brexit multada por violar lei eleitoral

A campanha oficial para o voto a favor da saída do Reino Unido da União Europeia - Vote Leave - foi multada por violar a lei eleitoral, anunciou esta terça-feira a Comissão Eleitoral. Segundo revelou a …

Bitcoin ajudou a financiar ciberespionagem eleitoral da Rússia, acusam os EUA

A bitcoin terá ajudado a financiar o esquema de ciberespionagem nos Estados Unidos levado a cabo por 12 agentes russos durante as eleições presidenciais de 2016. Segundo um relatório, apresentado esta sexta-feira pelo vice-procurador-geral dos Estados …

Parlamento chumba fim do adicional ao imposto dos combustíveis

O Parlamento chumbou esta terça-feira, na especialidade, com os votos da esquerda, o projeto de lei do CDS que punha fim ao adicional ao Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP). PS, PCP e Bloco chumbaram o projeto …

UE e Japão assinam acordo de comércio livre contra protecionismo

A União Europeia e o Japão assinaram nesta terça-feira, em Tóquio, um acordo de comércio livre que o presidente do Conselho Europeu considerou ser uma "mensagem clara" contra o protecionismo. "Enviamos uma mensagem clara de que …

Alunos da secundária Pedro Nunes tiveram de pagar 10 euros para se matricularem

Os alunos da Escola Secundária Pedro Nunes tiveram de pagar 10 euros para se matricularem. A diretora do estabelecimento de ensino desconhecia a situação e já deu instruções para que o dinheiro seja devolvido. Os alunos …