Varandas suspenso por 60 dias. João Mário com um jogo de castigo

O presidente do Sporting viu, esta quarta-feira, confirmada a suspensão por 60 dias por declarações após o Famalicão-Sporting, a contar para a nona jornada da última Liga, em que a arbitragem de Luís Godinho foi abertamente criticada.

Além da suspensão de 60 dias, a decisão final do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol – Secção Profissional, tornada pública esta quarta-feira, também castigou Frederico Varandas com uma multa de 15.300 euros.

O jogo de Famalicão terminou com um empate (2-2), destacando-se um golo anulado a Sebastian Coates nos minutos finais da partida, seguindo-se depois as declarações de Varandas, agora consideradas como configurando “lesão da honra e da reputação e denúncia caluniosa”.

Depois do jogo, Varandas criticou não só o árbitro, Luís Godinho, mas também o VAR, tendo afirmado: “O VAR teve influência num momento capital. Este lance final do golo ao Coates, com um dos rivais, Benfica ou FC Porto, nunca seria anulado”, vincou.

“O que me preocupa é a natureza e a forma como é visto o VAR, curiosamente nos jogos em que perdemos pontos”, acrescentou.

Relativamente ao mesmo jogo, o diretor de comunicação dos leões, Miguel Braga, foi sancionado com 22 dias de suspensão e uma multa de 3830 euros, e João Mário, então jogador leonino, tem de cumprir um jogo de suspensão, além de pagar 1530 euros. A SAD do Sporting foi condenada a pagar 20.910 euros.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.