/

Vanessa Guillen foi espancada até à morte. Jovem soldado tinha dito à mãe que era vítima de assédio

US Army

Vanessa Guillen

Vanessa Guillen foi vista pela última vez a 22 de abril, pouco tempo depois de confessar à mãe que estava a ser assediada por um sargento. O principal suspeito da morte da jovem suicidou-se e a namorada do homem foi detida.

Vanessa Guillen foi vista pela última vez no dia 22 de abril, num parque de estacionamento na base militar de Fort Hood, no Texas, onde prestava serviço. Os pertences da jovem soldado, de apenas 20 anos, foram encontrados em instalações da base, mas sem sinais de Guillen.

O exército norte-americano decidiu oferecer uma recompensa de 15 mil dólares (cerca de 13 mil euros), que entretanto subiu para 25 mil dólares (cerca de 22 mil euros), a quem encontrasse a jovem de origem latina, perante a falta de pistas para investigar o sequestro.

A Liga dos Cidadãos Latino-Americanos acrescentou mais 25 mil dólares ao valor da recompensa e várias celebridades juntaram-se aos apelos para encontrar Vanessa Guillen. “Esta jovem vestiu um uniforme para servir o país. O mínimo que podemos fazer é descobrir onde ela está agora e o que podemos fazer para a ajudar”, disse o presidente da Liga dos Cidadãos Latino-Americanos, Domingo Garcia, em conferência de imprensa.

A família fez um website sobre a jovem, dando pormenores sobre o seu desaparecimento, e revelando que a soldado disse à mãe, poucos dias antes de desaparecer, que estava a sofrer assédio sexual de um sargento. Vanessa Guillen não quis revelar o nome do abusador e disse à mãe que iria resolver o assunto sozinha.

This is Soldier Vanessa Guillen …She enter the military right after graduating from high school for better…

Publicado por Find Vanessa Guillen em Domingo, 7 de junho de 2020

Numa entrevista recente, a representante do Texas, Sylvia Garcia, relembrou que não era a primeira vez que eram conhecidas acusações de agressões sexuais nas Forças Armadas norte-americanas.

No entanto, segundo o a TVI24, o exército norte-americano garantiu que não foi encontrada informação “credível” de que a jovem estivesse a ser assediada, assegurando que não há ligação entre o caso de Vanessa e o do Gregory Wedel-Morales, um soldado que desapareceu no ano passado, no Texas.

Na terça-feira passada, foram encontrados restos mortais perto do rio Leon, durante as buscas por Vanessa Guillen, e a família de jovem disse através da advogada que tudo indica que pertencem à soldado.

De acordo com o The Independent, Vanessa Guillen ia apresentar queixa de assédio sexual contra Aaron David Robinson, de 20 anos, que se tornou o principal suspeito da morte da jovem. Quando as autoridades o contactaram, na quarta-feira, suicidou-se. A namorada de Aaron, Cecily Aguilar, foi detida na quarta-feira por ter ajudado o companheiro a desmembrar e a esconder o corpo de Vanessa.

A acusação do Departamento de Justiça dos EUA indica que Vanessa foi morta por Robinson com várias marteladas na cabeça, levada dentro de uma caixa para um local perto do rio Leon, desmembrada pelo casal, e enterrada em três buracos diferentes que foram cobertos com cimento.

Este fim de semana, nas principais cidades do Texas, vários manifestantes saíram à rua com bandeiras dos Estados Unidos e do México, assim como cartazes onde se lia “Justiça para Vanessa”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.