O Vale da Morte acaba de ter o mês mais quente já registado em qualquer lugar da Terra

No passado mês de julho, O Vale da Morte da Califórnia, nos Estados Unidos, teve o mês mais quente de sempre registado em qualquer lugar de todo o planeta.

Durante o dia e a noite, a temperatura média do Vale da Morte rondava os 42,3ºC, ultrapassando o recorde atingido há um ano em meio grau. A marca anterior à registada em julho, tinha quebrado um máximo histórico que durou 100 anos.

As temperaturas extremas sentida este ano no Vale – um dos ponto mais quentes do planeta – marcam um ano em que as temperaturas recordes caíram em todo o Hemisfério Norte.

Calor intenso e extremo no Vale da Morte é normal. No mês de julho, ainda mais. No entanto, a temperatura registada em julho deste ano está, em média, 3,5 graus acima do habitualmente registado (39ºC) – é difícil imaginar que um dos lugares mais quentes do planeta esteja ainda mais quente.

No entanto, os números são claros: a temperatura máxima atingiu os 39ºC em, pelo menos, 21 dias do mês – ultrapassando a média normalmente registada de 37ºC. Além disso, entre 24 e 27 de julho, a temperatura máxima atingiu os 53ºC, estabelecendo recordes em cada um desses quatro dias.

Esta marca não estava longe da temperatura mais alta registada na localidade nas últimas décadas, os 54ºC sentidos a 30 de junho de 2013. Quanto à temperatura mínima, esteve acima dos 38 graus durante 10 dias.

Estas temperaturas têm sido registados pelo Furnace Creek, que mora no coração do vale, a 58 metros abaixo do nível das águas do mar. Esta tem sido a estação meteorológica oficial do Vale da Morte há mais de 100 anos, remontando a 1911.

Julho incrivelmente quente

O Vale da Morte é mundialmente reconhecido por deter o recorde da temperatura mais quente já registada no planeta: 57ºC sentidos a 10 de julho de 1913.

Porém, esta medida é contestada. Alguns climatologistas acreditam que a temperatura máxima já registada de forma confiável em todo o planeta é de 54ºC, em junho de 2013.

Independentemente da legitimidade do registo de 1913, o calor deste mês de julho têm-se mostrado bem mais persistente. Em 1913, um dia do mês não chegou a atingir os 38ºC e houve ainda dois dias com temperaturas mínimas de 21ºC.

Este ano, a temperatura máxima mais baixa sentida no Vale foi de 45ºC e, mesmo à noite, a temperatura nunca desceu dos 28ºC. O recorde deste ano foi revelado pela primeira-vez por Brian Brettschneider, um investigador de clima da Universidade do Alasca e colaborador da Forbes.

No que respeita a recordes, este têm sido o mês mais “sombrio” do Vale da Morte. No entanto, o vale não está sozinho: várias regiões do oeste dos EUA têm sido assoladas por altas temperaturas. Vários locais já atingiram o seu julho mais quente e, em alguns casos, o mês mais quente de sempre.

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. “57ºC 1913”
    “54ºC 2013”
    “53ºC 2018”

    Moral da historia. O “aquecimento global” funciona ao contrário. Bem diz a NASA que o gelo na Antartica está a aumentar

Ativistas do Greenpeace pendurados no edifício da União Europeia

Cerca de 30 ativistas do Greenpeace escalaram esta quinta-feira em protesto o edifício da União Europeia, em Bruxelas, onde decorre o Conselho Europeu e será discutido o combate ao aquecimento global. Depois de chegarem num carro …

"Fui muito feliz". Gaitán admite que gostava de voltar ao Benfica

O internacional argentino, que saiu do Benfica há três anos, admitiu em entrevista que gostava de voltar a jogar pelos encarnados. "Claro que gostaria, fui muito feliz no Benfica, senti-me muito confortável no clube. Mas também …

Harvey Weinstein perto de chegar a acordo de 22 milhões de euros com vítimas

O produtor, acusado de vários casos de abusos sexuais a atrizes e funcionárias, terá chegado a um acordo de 22 milhões de euros com 30 atrizes que o processaram. O acordo exige a aprovação do tribunal …

"A minha militância é já longa, nunca tive padrinhos" na política, diz Miguel Pinto Luz

O candidato à liderança do Partido Social Democrata (PSD), Miguel Pinto Luz, disse que o financiamento para a campanha vem de si próprio e de outros militantes. Afirmou que não recusa apoios de quem quer …

Nu num cavalo branco e de saltos altos. Retrato de Emiliano Zapata gera indignação no México

Centenas de manifestantes invadiram o Palácio de Belas Artes do México, na passada terça-feira, por causa de um retrato do general Emiliano Zapata (1879-1919), considerado um herói revolucionário no país. A obra, pintada pelo artista …

Felipe VI designa Sánchez como candidato a formar o próximo Governo

O Rei de Espanha designou, esta quarta-feira, em Madrid, o secretário-geral do PSOE e primeiro-ministro em funções como candidato a chefe do próximo Governo, anunciou a presidente do Parlamento. "Sua majestade o Rei [...] comunicou-me a …

No Porto, há um painel publicitário que recicla tanto ar como 230 árvores

O painel publicitário da Volvo, instalado na fachada de um prédio entre a Avenida da Boavista e a Rua 5 de Outubro, no Porto, é mais do que publicidade. A tela ajuda a reciclar o …

Governo recua e deixa cair proposta sobre perda de férias em caso de baixa prolongada

O Governo recuou e deixou cair a proposta apresentada aos sindicatos que previa que os funcionários públicos mais antigos que estivessem de baixa prolongada perdessem dias de férias, disse esta quarta-feira o líder da Fesap, …

Marta Temido recusa ser "refém" de Centeno e anuncia maior concentração de Urgências até ao verão de 2020

"Eu nunca me senti refém [de Mário Centeno]. Tenho alguma dificuldade nessa leitura. Este reforço de meios também permitirá injetar mais confiança no sistema e criar respostas. Mas não considero que tenho estado refém do …

IVA da luz. Proposta do Governo foi afastada há um ano porque "não tinha enquadramento legal"

Em 2018, o Bloco de Esquerda apresentou a proposta da taxa reduzida do IVA da luz para um primeiro escalão de consumo. O Governo não fez o pedido a Bruxelas - como fez agora -, …