Vacina contra a covid-19 à base de tabaco à espera de ensaios clínicos

1

Sanofi Pasteur / Flickr

Uma vacina experimental contra a covid-19, à base de plantas de tabaco, pode iniciar os ensaios clínicos dentro de semanas.

A British American Tobacco (BAT), a fabricante dos cigarros Lucky Strike, espera a qualquer momento a resposta da Food and Drug Administration (FDA), a agência que regula fármacos e alimentos nos Estados Unidos. A informação foi avançada pelo diretor de marketing da empresa, Kingsley Wheaton.

Estamos otimistas. É uma parte importante da nossa estratégia tentar construir um futuro melhor”, confessou o responsável da empresa, citado pela Reuters.

As fabricantes de tabaco estão na corrida para desevolver uma vacina contra o novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19 que assolou todo o mundo. A Medicago, a empresa de biotecnologia controlada parcialmente pela Philip Morris International, também está a desenvolver uma vacina à base de plantas que pode estar disponível no primeiro semestre de 2021.

A Kentucky BioProcessing, subsidiária da BAT, usa plantas de tabaco para o desenvolvimento da vacina experimental, que deriva da sequência genética do Sars-CoV-2.

Os elementos da vacina acumulam-se nas plantas de tabaco dentro de seis semanas, enquanto outros métodos levam meses.

Atualmente, existem 24 candidatas a vacinas em ensaios clínicos, embora a taxa de sucesso seja normalmente de 10%, de acordo com a cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan.

  ZAP //

1 Comment

  1. Querem ver que desta vez o tabaco passa a ter algo de valioso para a humanidade? Se assim for logo será despromovido por concorrente ainda mais letal que ele, não teria graça agora a humanidade ficar desprotegida de um “amigo” tão comum.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.