UP e Rita Red Shoes lançam sapatos para pessoas com paralisia cerebral

d.r. ritaredshoes.com

Rita Red Shoes é a madrinha do projecto Rita.Red.Shoes.cerebralpalsy.designproject2015

Rita Red Shoes é a madrinha do projecto Rita.Red.Shoes.cerebralpalsy.designproject2015

As Faculdades de Engenharia e de Belas Artes da Universidade do Porto (FEUP/FBAUP) lançam na segunda-feira um projeto de desenvolvimento de calçado para pessoas com paralisia cerebral.

“Pretendemos desenhar sapatos que, muito embora adquiram o estatuto de ‘par único’, confiram conforto, segurança e aumentem a autoestima dos utilizadores, que devem ter acesso a objetos tão desejáveis, sob o ponto de vista estético, quanto os estandardizados”, disse à agência Lusa a coordenadora do projeto e designer Lígia Lopes.

“O objetivo do projeto ‘Rita.Red.Shoes.cerebralpalsy.designproject2015‘ é despertar os estudantes de design industrial para temáticas para as quais o design é inquestionavelmente essencial”, afirmou.

Com este projeto, centrado nas necessidades do utilizador, “pretende-se que os estudantes percebam que existem lacunas no design a esse nível em Portugal e que, a partir daqui, se abram caminhos para trabalhos futuros”, sublinhou.

A primeira ação do projeto vai decorrer esta segunda-feira e na terça-feira, num ‘workshop’ em que os estudantes do mestrado de Design Industrial e de Produto vão integrar equipas de projeto multidisciplinares e nas quais participam pessoas com paralisia cerebral, coordenado por Lígia Lopes (FEUP), em coorientação com o designer Matt Dexter, da Universidade Sheffield Hallam, do Reino Unido.

Rita.Red.Shoes.cerebralpalsy.designproject2015

-

Neste ‘workshop’ participam também designers de produto, modelação 3D, calçado e outros profissionais de várias áreas.

“Para acrescentar valor científico e técnico na área da paralisia cerebral, junta-se ao projeto a Associação Paralisia Cerebral de Coimbra”, com a presença do ortopedista Deolindo Pessoa e da fisioterapeuta Cristina Soutinho, “que vão acompanhar e criticar as soluções propostas pelos estudantes”, explicou Lígia Lopes.

A segunda ação prolonga-se pelo segundo semestre de aulas da Unidade Curricular Projeto Design Industrial na FEUP.

“Se o projeto conseguir atingir os objetivos expectáveis, será uma boa oportunidade para desenvolver os produtos e prepará-los para o mercado”, afirmou Lígia Lopes.

“Daí ser essencial a parceria que temos com a Klaveness, que trará ao projeto conhecimentos práticos na conceção de sapatos ortopédicos e na concretização de protótipos que serão expostos em Sheffield (Reino Unido), em julho, e no Porto em novembro”, acrescentou.

Em julho, os protótipos e resultados do desenvolvimento do projeto estarão expostos em Sheffield, na exposição da conferência “Design4Health 2015” e, em novembro, vão estar patentes no Porto, no evento “[email protected]”.

A apresentação oficial, na segunda-feira, na FEUP, conta com a cantora e compositora Rita Red Shoes, madrinha do projeto..

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Marcelo apela ao voto "por memória deste ano e meio que não esqueceremos"

O Presidente da República considerou que votar nas eleições autárquicas é mais importante do que nunca para o país recomeçar a viver e a sair das crises sanitária, económica e social. Este apelo ao voto foi …

Onde e como? Um guia para votar nas eleições autárquicas

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos. Nos Açores, as urnas abrem …

Ensino Superior: 33% dos candidatos ficaram de fora. Veja se ficou entre os colocados

Mais de 49 mil novos estudantes entraram agora para o ensino superior, tendo ficado sem colocação 33% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso, revelam dados divulgados hoje pelo Ministério do Ensino …

Pessoas mais pobres são vistas como menos suscetíveis à dor

Um novo estudo indica que os indivíduos de classe baixa são estereotipados como insensíveis à dor física, o que pode impactar os seus cuidados médicos. “As estatísticas de saúde indicam que as pessoas ricas recebem um …

As crianças têm dez vezes mais micro-plásticos nas fezes do que os adultos

Uma equipa de cientistas da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, usou espectrometria de massa para medir os níveis de micro-plásticos compostos de policarbonato (PC) e de polietileno tereftalato (PET) presentes nas fezes crianças …

MIT desenvolve mão robótica insuflável (que devolve o tato aos amputados)

Apesar de haver membros biónicos altamente articulados, concebidos para detetar os sinais musculares residuais e imitar roboticamente os seus movimentos pretendidos, a destreza de alta tecnologia tem um custo muito alto. Recentemente, engenheiros do Massachusetts Institute …

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …