Temível navio de guerra alemão foi encontrado ao largo da Noruega 80 anos após afundar

Stattnett

Um navio de guerra alemão afundado por um torpedo durante a II Guerra Mundial foi encontrado no fundo do mar ao largo da Noruega mais de 80 anos depois de ter sido atacado.

A descoberta foi feita pela Statnett, a operadora de rede elétrica estatal da Noruega, que encontrou o cruzador Karlsruhe, perdido há oito décadas, a cerca de 488 metros abaixo do nível do mar.

O navio, que mede 174 metros de comprimento e ainda tem a cruz suástica nazi, liderou um ataque à cidade de Kristiansand, no sul da Noruega, na invasão de abril de 1940. Durante a operação, foi atacado pela artilharia norueguesa, torpedeado por um submarino britânico e submerso pelos próprios alemães.



Segundo um livro publicado no mesmo ano da invasão nazi, o contra-almirante alemão Otto Schenk descreveu a forma como o barco foi atacado ao entrar num fiorde perto de Kristiansand antes de ser atingido por um torpedo britânico. Depois, foi afundado por ordem do capitão alemão.

Quando a II Guerra Mundial estourou sete meses antes, em setembro de 1939, a Noruega declarou-se neutra. Hitler ordenou a sua invasão em 9 de abril de 1940 e as tropas alemãs rapidamente ocuparam Oslo, Bergen, Trondheim e Narvik.

Apoiado pelas forças aliadas, o Exército norueguês montou um esforço de resistência, mas os nazis assumiram o controlo em junho de 1940 até à libertação em abril de 1945.

“É possível encontrar o destino de Karlsruhe nos livros de História, mas ninguém sabia exatamente onde o navio afundou”, disse Frode Kvalø, arqueólogo e investigador do Museu Marítimo Norueguês. “Além disso, foi o único grande navio de guerra alemão que se perdeu durante o ataque à Noruega com uma posição desconhecida. Depois de todos estes anos, finalmente sabemos onde se localiza o cemitério deste importante navio de guerra”.

“Com a bateria principal de nove canhões em três torres triplas, este era o maior e mais temível navio do grupo de ataque contra Kristiansand”, acrescentou Kvalø.

Stattnett

Sinais de destroços foram detetados pela primeira vez há três anos durante o trabalho de inspeção, quando o sonar detetou um naufrágio a 15 metros de um cabo de energia submarino entre a Noruega e a Dinamarca.

Este verão, o engenheiro de projeto sénior da empresa, Ole Petter Hobberstad, realizou novas investigações num navio chamado Olympic Taurus. Juntamente com a sua equipa, usou ecobatímetros de múltiplos feixes e um veículo operado remotamente para examinar a cena.

“Quando os resultados do ROV nos mostraram um navio que foi torpedeado, percebemos que era da guerra. Conforme os canhões se tornaram visíveis na tela, entendemos que era um enorme navio de guerra. Ficámos muito entusiasmados e surpreendidos com o tamanho dos destroços”, contou Hobberstad.

“Encontrar um naufrágio de guerra tão especial é raro e divertido para nós que trabalhamos com investigações subaquáticas”, rematou.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Portugal tem o segundo melhor ataque do Euro. E a terceira pior defesa

Fechada a segunda jornada da fase de Grupos do Euro 2020, a seleção nacional tem o segundo melhor ataque da prova, com 5 golos marcados, atrás apenas da Itália. Mas tem também a terceira pior …

Espanha 1-1 Itália | Hino ao desperdício trama La Roja

A Polónia, comandada pelo treinador português Paulo Sousa, empatou hoje a um golo com a Espanha, em Sevilha, em encontro da segunda jornada do Grupo E do Euro2020, mantendo-se ambas sem vitórias. A formação espanhola, que …

Já pode ajudar a NASA a batizar o manequim que vai até à Lua

A agência espacial norte-americana está a pedir ajuda para batizar o "Moonikin", o manequim que vai a bordo da nave Orion, durante a missão lunar Artemis I, ainda este ano. Quando a nave espacial Orion, da …

Portugal em Europeus: as últimas três derrotas foram (todas) contra a Alemanha

Em 90 minutos, Portugal não era derrotado numa fase final de um Europeu desde a estreia no Europeu 2012. Recorde as seleções que bateram Portugal, até agora. "Já não posso ver os franceses à frente". Esta …

Spotify lança Greenroom (e abre concorrência ao Clubhouse)

O Spotify lançou na quarta-feira, dia 16 de junho, uma app de conversas por áudio em direto chamada Greenroom, uma resposta do gigante sueco de streaming de música à popular plataforma Clubhouse. O Greenroom permite que …

"Médicos de árvores" em Singapura ajudam a preservar os seus pacientes gigantes

Arboristas como Eric Ong são responsáveis pelo bem-estar das milhares de árvores em Singapura. O seu trabalho é essencial para a preservação da natureza. A Singapura é uma cidade-estado insular situada ao sul da Malásia, com …

Novo primeiro-ministro de Israel dá 14 dias a Netanyahu para deixar residência oficial

O novo primeiro-ministro de Israel, Naftali Benet, deu duas semanas ao antecessor Benjamin Netanyahu para abandonar a residência oficial do chefe de Governo, em Jerusalém, segundo adianta hoje a imprensa local. Benet terá enviado na sexta-feira …

Ponte inca com mais de 500 anos é reconstruída após cair durante a pandemia

Peruanos da comunidade Huinchiri, localizada na região de Cusco, estão a reconstruir uma ponte inca com 500 anos. Esta foi feita a partir de técnicas tradicionais de tecelagem para criar uma passagem sob o Rio …

Portugal 2-4 Alemanha | Reality check ao plano do engenheiro

A seleção portuguesa de futebol, campeã em título, caiu hoje para o terceiro lugar do Grupo F do Euro2020, ao perder por 4-2 com a Alemanha, em encontro da segunda jornada, disputado no Allianz Arena, …

Pandemia mostrou “falta de proteção das mulheres”

A pandemia de covid-19 mostrou “a vulnerabilidade e a falta de proteção das mulheres e quão pouco as sociedades se preocupam realmente em proteger elementos-chave em matéria de segurança”, considera Edit Schlaffer, diretora-executiva da Women …