Um colossal asteróide passa a apenas 10 milhões de km da Terra

(dr) Detlev van Ravenswaay

-

O asteróide 1999 FN53 vai esta quinta-feira passar a uma distância de 10 milhões de quilómetros da Terra. Não há perigo de colisão.

Embora os astrónomos da NASA tenham já excluído a possibilidade de uma colisão do 1999 FN53 com o nosso planeta, a visita do asteróide despoletou as inevitáveis especulações, discussões e simulações à volta das consequências que poderia ter a eventual colisão de um corpo destas dimensões com a Terra.

O terrífico 1999 FN53 tem cerca de 1,3 km de diâmetro, aproxima-se da Terra a mais de 45.000 km/h, e estima-se que seja o maior objecto a alguma vez se acercar do planeta a esta distância – pelo menos num futuro próximo.

O colossal asteróide é cerca de 10 vezes maior do que qualquer outro meteoro correntemente seguido pelos radares do Near-Earth Object Program, programa da NASA que vigia corpos celestes que possam representar uma ameaça para a Terra.

O 1999 FN53 é também duas vezes maior do que o gigantesco 2014-YB35, que deixou os astrónomos todos a olhar para cima quando passou próximo da Terra em março.

“Inevitavelmente, o eventual impacto de um corpo destas dimensões provocaria de imediato a morte de pelo menos 1.500 milhões de pessoas”, afirma ao Daily Express o professor Bill Napier, do departamento de Astronomia da Buckinghamshire New University, no Reino Unido.

Mas as numerosas vítimas humanas não seriam o único dano do asteróide ao planeta. “Se caísse no mar, os gases libertados para a estratosfera aniquilariam a camada de ozono”, diz Napier.

O 1999 FN53 seria incomparavelmente mais destrutivo do que o asteróide que em 1908 caiu em Tunguska, na Sibéria, provocando uma cratera de 50m de profundidade e arrasando 80 milhões de árvores da tundra siberiana.

“Estamos a falar de milhões de megatoneladas de energia, seria um evento de extinção em massa da humanidade”, diz o astrónomo.

Seriam os danos maiores do que o do impacto do asteróide que caiu no planalto do Iucatão durante o jurássico?

Talvez, mas os dinossauros não estão cá para nos contar.

AJB, ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. … e se colidisse com a lua? E esta mudasse ligeiramente a trajetória? O que aconteceria a terra? Alguém me sabe responder?

  2. Se houvesse um impacto na lua, poderia acontecer uma de duas coisas…
    A orbita destabiliza-se e poderia colidir com a Terra… Tudo o que existisse na terra seria esterilizado… Nada sobrevivia.

    Poderia se afastar gradualmente da terra… Sem os efeitos tidais da gravidade da lua na terra, o mar parava de ter ondas e transformava-se num lago gigante… Com isso paravam também todos os rios e percursos que acontecem dentro do mar, provavelmente levando o planeta para um nova idade do gelo onde o planeta poderia eventualmente congelar-se todo com excepção de uma pequena faixa no equador… Portanto seria MAU também para todo o ecossistema e vida em geral…

    Espero ter ajudado.

    Cumprimentos,

    Paulo Eduardo

RESPONDER

Paços de Ferreira 0-5 Benfica | Seferovic “parte tudo” na Capital do Móvel

Na noite deste sábado, o Benfica somou o sétimo triunfo consecutivo no campeonato, ao golear o Paços de Ferreira por 5-0, num embate relativo à 26.ª jornada do campeonato. A equipa de Jorge Jesus, que acabou …

Após terramotos e deslizamentos, a "cidade moribunda" de Itália ainda resiste no topo de uma montanha

Chamar-se a si mesmo de "Cidade Moribunda" pode não parecer a melhor forma de atrair turistas, mas Civita, em Itália, aprendeu a viver com o facto de estar a morrer. Há vários séculos, a cidade …

"Alexa, estou com calor." Já é possível controlar o ar condicionado de um Lamborghini apenas com a voz

A Amazon está a dar um grande passo na indústria automóvel ao integrar a Alexa no Huracán EVO da Lamborghini, não apenas para fazer perguntas, mas dando ao assistente virtual a capacidade de controlar as …

Nova tecnologia pode enviar luz solar para o subsolo

Investigadores da Universidade Tecnológica de Nanyang, na Singapura, inventaram um novo dispositivo que pode ajudar o país a iluminar a sua crescente infraestrutura subterrânea. A Singapura é um dos países que tem apostado cada vez mais …

Livro lança "caça ao tesouro" a urna de ouro oferecida por Inglaterra a França antes da Entente Cordiale

Um novo enigma literário está prestes a chegar às estantes de livros com uma recompensa incomum. Pistas em "The Golden Treasure of the Entente Cordiale" podem levar leitores no Reino Unido e França a um …

Para evitar casos de burnout, LinkedIn deu uma semana de férias aos quase 16 mil funcionários

O LinkedIn decidiu dar uma semana de férias (remunerada), que começou esta segunda-feira, a todos os seus funcionários espalhados pelo mundo. O objetivo? Desconectar, recarregar baterias e prevenir casos de burnout.  "Queríamos ter a certeza de …

Pequenos nadadores-robô curam-se a si próprios (e em movimento)

Uma equipa de investigadores da American Chemical Society desenvolveu pequenos robôs nadadores que conseguem curar-se a si mesmos magneticamente. O tecido vivo pode curar-se autonomamente de muitos ferimentos, mas fornecer habilidades semelhantes a sistemas artificiais, como …

Tondela 0-2 FC Porto | Missão cumprida com serviços mínimos

Missão cumprida. O FC Porto fez poupanças no jogo com o Tondela, mas levou os três pontos para casa, graças a um triunfo por 2-0. Os “dragões” foram claramente superiores no primeiro tempo, marcaram por Toni …

Portugal pode atingir linha vermelha dos 120 novos casos por 100 mil habitantes em dois meses

Portugal pode atingir uma taxa de incidência de de 120 casos por 100 mil habitantes daqui a dois ou mais meses se se mantiver o atual ritmo de crescimento deste indicador. Esta é a conclusão de …

Akon ainda não construiu a "Wakanda da vida real", mas o Uganda já lhe está a dar terrenos para a segunda

O artista de R&B Akon ainda não concretizou a sua visão ambiciosa de uma cidade “futurística” alimentada por uma criptomoeda chamada “Akoin” e construída num terreno que lhe foi dado pelo governo senegalês. Contudo, o …