O último episódio de A Guerra dos Tronos pode ter arruinado a produtividade de milhares de empresas

O último episódio de A Guerra dos Tronos, transmitido na madrugada deste domingo, pode ter impactado a produtividade laboral de milhares de empresas. Quase 30 milhões de norte-americanos admitiram alterar a sua rotina laboral para ver em direto o fim da história inspirada na saga de George R. R. Martin.

Estes números são apontados por uma sondagem apelidada de “Abordando a ausência”, que foi levada a cabo pela norte-americana Harris Poll para a The Workforce Institute da Kronos Incorporated, empresa que oferece soluções de gestão de recursos humanos.

De acordo com o relatório elaborado pela empresa, cerca de 27,2 milhões de trabalhadores planearam ver o último episódio ao vivo, admitindo alterar as suas rotinas de trabalho para esse efeito. Para ver o o 73.º episódio de A Guerra dos Tronos em direto, os funcionários admitiram perder o dia de trabalho, atrasar-se, trabalhar remotamente e até ser menos produtivos do que é habitual.

Entre estes quase 30 milhões de norte-americanos, 10,7 admitiram tirar o dia de folga, 2,9 disseram que iria chegar mais tarde e 3,4 tentaram trabalhar de forma remota.

Contudo, este impacto não é exclusivo do fim desta série, que é já a mais popular em toda a história da HBO. A última temporada fez mossa na produtividade laboral, de acordo com 20,4 milhões de funcionários. De acordo com os seus testemunhos, 4,4 milhões de trabalhadores faltaram ao trabalho para assistir a um episódio desta temporada.

A sondagem foi ainda mais longe, questionando a amostra sobre que personagem de A Guerra dos Tronos gostariam de ter como chefe. 28% dos participantes escolheram Jon Snow, seguindo-se depois Tyrion Lannister (12%) e Daenerys Targaryen (9%). Até mesmo o antagonista Cersei Lannister foi escolhida por 2% dos participantes.

A pesquisa de opinião, realizada entre 7 e 9 de maio, inquiriu 1.090 funcionários nos Estados Unidos, tendo os especialistas extrapolado os resultados para o total de trabalhadores do país, tendo por base os números do senso populacional de 2010.

Pior cotação, maior audiência

A Guerra dos Tronos, que tem uma média geral de 9,5 na base de dados de cinema e televisão IMDB, tem visto as suas classificações a cair nesta temporada. A série tem 37 dos 73 episódios já exibidos com uma nota igual ou superior a 9 numa escala de 10. Quatro episódios atingiram mesmo a difícil marca de 9,9.

Esta tendência tem-se invertido, especialmente nesta última e oitava temporada. O último episódio, The Iron Throne, está com 4,8 de pontuação até ao momento, o pior resultado de sempre. Já The Bells, transmitido na semana passada, arrecadou 6.5.

Também o Rotten Tomatoes tem registado os números em queda nos índices de avaliação nesta temporada. O último episódio está, no momento, classificado em 58/100%.

Apesar do coro de críticas de especialistas e fãs, a série obteve esta temporada um aumento de dez milhões de espetadores por episódio, em termos médios, quando comparada com a temporada anterior. Nos Estados Unidos, registaram-se 43 milhões por episódio, de acordo com as estimativas do canal avançadas à agência Reuters. Em Portugal, nem o SyFy nem a HBO revelaram os números das audiências.

A série, que conta já com 47 Emmys, ficará na história da televisão. Vários atores recorreram já às redes sociais para se despedirem da trama de que fizeram parte durante mais de uma década. Emilia Clarke (Daenerys Targaryen), a mãe dos dragões, afirmou no Instagram que a série lhe marcou toda a vida adulta.

“O capítulo da mãe de dragões ocupou toda a minha vida adulta. Esta mulher ocupou todo o meu coração. Suei nas chamas do fogo do dragão, chorei muitas lágrimas pelos que deixaram a nossa família cedo de mais e torci o cérebro tentando fazer justiça à Khaleesi e às palavras, atos (e nomes) magistrais que me foram dados”, pode ler-se na rede social.

Também Sophie Turner, que interpretou Sansa Stark, recorreu à mesma rede social para agradecer. “Sansa, obrigada por me ensinares resiliência, bravura e o que é a verdadeira força (…) Cresci contigo. Apaixonei-me por ti aos 13 anos e agora, dez anos mais tarde, aos 23 anos, deixo-te para trás mas nunca deixarei o que me ensinaste”.

A atriz deixa ainda uma obrigada aos “mágicos” fãs: “Sem vocês não existimos. E agora a nossa vigia termina”.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

Ministro da Economia admite nacionalizar empresas em caso de necessidade para combater surto

O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, admitiu esta terça-feira a possibilidade do Estado vir a nacionalizar empresas, caso seja necessário para combater as consequências económicas do surto de Covid-19. "O Estado tem ferramentas …

Coutinho quer voltar à Premier League (e já há cinco clubes na corrida)

Philippe Coutinho está interessado em regressar à Premier League, havendo já cinco clube ingleses na corrida pelo internacional brasileiro. Manchester United, Arsenal, Chelsea, Tottenham e Leicester são os clubes interessados em levar Coutinho de volta …

China criou um sistema para rastrear doenças infecciosas. Falhou (e já se sabe porquê)

Em 2002, o vírus SARS saiu da província chinesa de Cantão e propagou-se por 37 países, provocando 774 mortos e mais de oito mil infetados. Para que não voltasse a acontecer, o país criou um …

Ministro holandês faz mea culpa. "Não fomos suficientemente empáticos" com o sul da Europa

O ministro das Finanças holandês reconheceu que foi infeliz nas posições que assumiu sobre a resposta económica à pandemia de covid-19, assumindo que mostrou pouca “empatia” com os países do sul da Europa. Em declarações à …

Estados Unidos admitem possibilidade de novo surto no outono

O diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos disse haver a possibilidade de o país enfrentar um novo surto depois do verão, mas lembrou que nessa altura "várias coisas vão …

Mortes em Portugal estão a aumentar desde o início do mês (sem contar com a Covid-19)

Já morreram mais pessoas em Portugal, neste ano, do que em igual período do ano passado, com especial destaque para o  mês de Março, onde a taxa de mortalidade aumentou, mesmo sem contar com as vítimas de …

PCP quer reabrir camas e decretar preços máximos nos combustíveis para enfrentar pandemia

O PCP apresentou um pacote extenso de propostas para fazer face aos impactos do surto de covid-19. Entre elas está a reabertura do Hospital Militar. O PCP apresentou um conjunto de medidas para fazer face ao …

Houseparty nega pirataria e oferece recompensa milionária a quem provar "campanha difamatória"

A aplicação favorita de quem está em quarentena está sob acusação de piratear contas de outras apps. A Houseparty nega e oferece uma recompensa de 1 milhão de dólares a quem provar a "campanha de …

"Agricultura não pára". Há trabalho no campo para os trabalhadores em lay-off

Com a época das colheitas à porta e a falta de braços no campo, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) vai propor ao Governo a criação de plataformas de emprego temporário para permitir aos …

Covid-19. Cerimónias fúnebres proibidas em Espanha

As cerimónias fúnebres foram hoje proibidas em Espanha, o segundo país mais afetado pela covid-19 no mundo, e os funerais não podem ter mais do que três pessoas presentes, para impedir a propagação da pandemia …