//

UE quer que conteúdos digitais pagos estejam acessíveis em qualquer país

A Comissão Europeia avançou com uma nova proposta para os direitos de autor, que sejam válidos em toda a União Europeia, o que permitiria ter serviços de streaming disponíveis em países que não o têm – e permitir que os conteúdos digitais viajem com os seus donos.

A Comissão Europeia tem várias propostas em cima da mesa sobre direitos de autor, mercado justo e pirataria, mas há uma que se destaca, que tem a ver com as subscrições de serviços de streaming pagos, sem limite de fronteiras na União Europeia.

Em exemplo dado pela própria Comissão, segundo o Económico, “um assinante holandês da Netflix em viagem na Alemanha só pode ver os filmes propostos pela Netflix aos consumidores alemães. Se estiver na Polónia, não poderá ver filmes na Netflix, que não está disponível na Polónia”.

Esta situação vai mudar. Ao viajarem pela União Europeia, os utilizadores terão acesso à sua música, filmes e jogos como se estivessem em casa”, pretende a Comissão Europeia.

O documento aborda as restrições existentes, de modo a permitir que os cidadãos da UE viajem com os conteúdos digitais que adquiriram ou de que têm uma assinatura no seu país de origem.

A ser aceite, a proposta poderá entrar em vigor já em 2017, na mesma altura em que a eliminação das tarifas de roaming na União Europeia entra em vigor.

ZAP / tecnologia.com.pt

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE