“Tudo o que esta solução política mudou no país tem a marca do BE”, diz Catarina Martins

Rodrigo Antunes / Lusa

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins

A coordenadora bloquista Catarina Martins defendeu que tudo o que a “solução política mudou no país tem a marca do Bloco de Esquerda”, garantindo que, caso o país não regresse uma maioria absoluta, o partido está disponível para retomar o debate.

No comício da noite de terça-feira, em Torres Novas, distrito de Santarém, Catarina Martins focou grande parte do seu discurso no Serviço Nacional da Saúde (SNS) e na escolha que é feita no dia das eleições legislativas sobre esta “pérola da democracia”, mas na ponta final assumiu o “orgulho e alegria” do Bloco de Esquerda (BE) pelo sucesso que foram estes quatro anos de solução política, noticiou a agência Lusa.

“Tudo o que esta solução política mudou no país tem a marca do Bloco de Esquerda e orgulhamo-nos disso. Nada se teria feito sem a participação do Bloco e o voto de cada um e de cada uma das suas deputadas”, sublinhou.

Sobre o futuro depois das eleições, a líder bloquista deixou apenas uma garantia. “A partir do dia 06 de outubro, se não regressarmos ao tempo das maiorias absolutas, cá estaremos, retomando o nosso debate, para salvar o Serviço Nacional de Saúde, para combater a precariedade, para melhorar salários, para puxar pelas pensões, para responder à emergência climática”, prometeu.

Tal como foi em 2015, comparou Catarina Martins, “em 2019 o Bloco de Esquerda é a garantia de uma política de estabilidade em nome da vida das pessoas, em nome das condições concretas de quem vive neste país”.

“A toda este gente que sabe que o Serviço Nacional é central na sua vida, escolhe também no dia 06 de outubro se quer um Serviço Nacional de Saúde de mínimos ou se quer um Serviço Nacional de Saúde com o investimento para responder a toda a gente, em todo o território e garantir os cuidados de saúde e a promoção da saúde de que este país precisa”, avisou.

A líder bloquista começou o seu discurso de 25 minutos com língua gestual portuguesa para desejar um “feliz dia nacional das pessoas surdas”, perante uma plateia onde o ausente foi o ainda deputado Carlos Matias, que lidera a Comissão Coordenadora Distrital de Santarém e foi afastado pela direção nacional das listas à Assembleia da República.

Para Catarina Martins, “a defesa do SNS é uma das grandes lutas do BE e um dos temas principais da próxima legislatura”, considerando que esta “constituição da democracia mudou o nosso país”.

“O SNS não precisa de ser salvo, de mudar, só porque o país mudou. É porque esteve sob ataque nas últimas décadas. O SNS foi uma grande vítima do apetite dos grandes grupos económicos”, explicou.

Na perspetiva de Catarina Martins, apesar de todos os problemas, foi feito algum caminho nesta legislatura, com a reposição de orçamento, o fim das cativações e a “mudança estrutural” que representa a revogação da “lei de bases da saúde da direta que via a saúde como um negócio e não como um direito”.

“Temos agora que transformar o que está na lei no concreto todos os dias do SNS”, afirmou, sublinhando que essa é a escolha que também se faz no dia 06 de outubro.

Taísa Pagno TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Política orçamental tem de "ser adaptada", diz Centeno

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, defendeu que as medidas de apoio à economia criadas pelos governos em 2020 foram "corajosas", mas também "mais simples de desenhar face ao que vem agora", tendo …

Funcionários de limpeza dos Hospitais já estão a ser vacinados

O vice-almirante Gouveia e Melo anunciou, esta quarta-feira, que começaram a ser vacinados trabalhadores de limpeza dos Serviços de Utilização Comum dos Hospitais. O vice-almirante Gouveia e Melo anunciou, esta quarta-feira, que começaram a ser vacinados …

Egito aprova projeto de alargamento do Canal do Suez

O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, aprovou esta terça-feira um projeto de alargamento e aprofundamento de uma parte do Canal do Suez após o bloqueio em março por um navio mercante desta artéria, crucial para …

PRR tem 36 milhões para apoiar contratação de 350 “cientistas”

O Governo tem 186 milhões de euros no Plano de Recuperação e Resiliência para reforçar e capacitar o Sistema Científico e Tecnológico nacional e fomentar a sua articulação com a indústria. Segundo avança o ECO, uma …

Comissão de revisão constitucional proposta pelo Chega deverá acabar rapidamente

A comissão de revisão constitucional proposta pelo Chega vai tomar posse na próxima quinta-feira, mas deverá acabar depressa, uma vez que apenas a Iniciativa Liberal apresentou projeto. A presidência da comissão cabe ao PS, a primeira …

Candidatura ibérica ao Europeu de andebol. Lisboa é a única cidade portuguesa

O campeonato da Europa da modalidade, em 2028, pode ser realizado em diversas cidades espanholas. E na capital portuguesa. A Federação de Andebol de Portugal e Real Federação Espanhola de Andebol confirmaram nesta terça-feira que submeteram …

Uber usou 50 empresas de fachada holandesas para evitar impostos, revela relatório

A Uber recorreu a cerca de 50 empresas de fachada holandesas para reduzir a sua carga fiscal global, revelou a mais recente investigação do australiano Center for International Corporate Tax Accountability and Research. Segundo avançou o …

Task force traça nova meta e prevê 70% da população vacinada até ao início de agosto

O processo de vacinação em Portugal vai contar, a partir deste segundo trimestre, com uma maior quantidade de vacinas disponíveis, principalmente a partir do final deste mês. Esta quarta-feira, no Parlamento, o vice-almirante Henrique Gouveia e …

Mais quatro mortes e 485 casos em Portugal. R(t) sobe ligeiramente

Esta quarta-feira, Portugal regista mais quatro óbitos e 485 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Coroa de diamantes e safiras da rainha Maria II vai hoje a leilão em Genebra

A leilão vai também, esta quarta-feira, um conjunto de adornos, igualmente em safiras e diamantes, da coleção de Estefânia de Beauharnais, filha adotiva de Napoleão I Várias joias que pertenceram a casas reais europeias, entre as …