Trump sugere que os mexicanos são uma ameaça terrorista maior do que o Daesh

Michael Reynolds / EPA

O Presidente Donald Trump sugeriu que os mexicanos são uma ameaça muito maior do que o Daesh. Respondendo uma vez mais às críticas sobre ter retirado as tropas dos Estados Unidos (EUA) junto à fronteira entre a Síria e a Turquia, afirmou que prefere “muito mais” focar-se na “fronteira a sul, que faz parte dos Estados Unidos da América”.

“E a propósito, os números baixaram imenso e o MURO está a ser construído!”, afirmou ainda Donald Trump, citado pelo Expresso na terça-feira.

A retirada das tropas norte-americanas daquele território abriu o caminho à atual ofensiva do Presidente turco Recep Tayyip Erdogan contra os curdos (que já matou dezenas de combatentes e civis, apontando a Vanity Fair para 81 dos primeiros e 60 dos segundos).

Esta não é a primeira vez que o Presidente norte-americano faz a associação entre os mexicanos e o terrorismo. Em março, segundo o Washington Post, Donald Trump estava a considerar designar os cartéis de droga do país vizinho como terroristas. O seu discurso público sobre a emigração tem identificado a emigração ilegal do México com as atividades dos gangues criminosos desde o dia em que lançou a sua campanha presidencial, em 2015.

Em relação ao Daesh, disse que o facto de centenas de membros desse grupo que eram prisioneiros dos curdos terem conseguido fugir após a Turquia lançar o seu ataque não é um problema, pois muitos deles deslocar-se-ão para a Europa, de onde são originários, não para os EUA.

E acrescentou: “Após derrotar 100% do Califado, retirei largamente as nossas tropas da Síria. Deixem a Síria e Assad proteger os curdos e lutar com a Turquia pela sua própria terra. Disse aos meus generais, por que é que devemos lutar pela Síria e Assad para proteger a terra do nosso inimigo?”.

Tendo há dias chamado aos curdos – que lutaram ao lado dos EUA contra o Daesh durante anos e sofreram 11 mil baixas – “gente especial e combatentes maravilhosos”, garantindo que de modo algum os tinha abandonado, agora explicou: “Quem quiser ajudar a Síria a proteger os curdos está bem para mim, seja a Rússia, a China, ou Napoleão Bonaparte. Espero que se saiam muito bem, estamos a 7000 milhas (11.265 quilómetros) de distância”.

ZAP // //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Claro que esta deve de ser mais uma infeliz declaração tirada de algum discurso repleto de ódio, xenofobia, incompetência governativa evidente, estúpida prepotência ditatorial : cada vez mais se chega a conclusão, que por as suas lamentáveis prestações cénicas e discursos megalomaníacos, este Sr. deve sofrer de distúrbio mental grave. Um perigo para a Paz Mundial, já bem fragilizada !………. O pior é que gente como esta perigosa criatura, ocupam cargos Presidenciais em várias partes do Mundo, eleitos por uma parte de população igualmente doentia !…existe armamento nuclear suficiente para aniquilar a raça humana da superficie deste Planeta, e estes Psicopatas tem esse poder na mão ! dá que se preocupar !…não acham ???

RESPONDER

Ana Gomes espera "verdadeiro Portugal Leaks" com Rui Pinto a colaborar com a justiça

A antiga eurodeputada Ana Gomes considerou que “é um verdadeiro Portugal Leaks” que se pode esperar a partir de agora, depois de Rui Pinto aceitar colaborar com a justiça portuguesa. O criador do Football Leaks e …

Exames nacionais adiados. Terceiro período arranca a 14 de abril (mas à distância)

Esta quinta-feira, António Costa falou ao país para anunciar que o 3.º período irá recomeçar no dia 14 de abril, mas sem aulas presenciais. Os exames nacionais do ensino secundário foram adiados para julho e …

TAP. Estado equaciona reformas antecipadas sem penalizações

O Jornal Económico escreve esta quinta-feira que o Estado pondera avançar com reformas antecipadas sem penalizações na TAP, visando assim diminuir o impacto da pandemia de covid-19 na companhia aérea portuguesa. Apesar de a empresa ter …

Santa Maria ganha 40 camas para os cuidados intensivos

A maior unidade hospitalar do país reforçou capacidade dos Cuidados Intensivos para os doentes infetados, passando das atuais 80 camas para cerca de 120. O Hospital Santa Maria, em Lisboa, vai quadruplicar a sua capacidade …

"Isto é criminoso". Estivadores dizem que há risco de portos pararem

"Da forma como estamos a trabalhar nos portos, corremos o risco de todo o contingente ficar parado, porque não há nenhum cuidado em termos de criar equipas rotativas", garantiu o líder sindical. O presidente do Sindicato …

Demitiu-se o diretor do serviço de cirurgia e transplantação do Curry Cabral

Américo Martins demitiu-se esta quarta-feira por ter visto impedida a proposta de reorganização com circuitos independentes no hospital. O diretor do Serviço de Cirurgia Geral e Transplantação do Hospital Curry Cabral, Américo Martins, demitiu-se esta quarta-feira …

Bancos impedidos de cobrar comissões por operações digitais. Acesso a jogos online limitados

Os bancos vão ficar impedidos de cobrar comissões por operações de pagamento através de plataformas digitais dos prestadores de serviços, segundo uma proposta do PEV com alterações do PS aprovada no Parlamento. O projeto de lei …

Pessoas assintomáticas devem usar máscara, diz Centro Europeu de Controlo de Doenças

Num relatório divulgado na quarta-feira, o Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC) referiu que as máscaras podem reduzir a propagação do novo coronavírus de pessoas assintomáticas, recomendando a sua utilização. De acordo com o Público, …

Portugal ultrapassa as 400 vítimas mortais. Cordão sanitário em Castro Daire equacionado

Portugal regista esta quinta-feira 409 mortos associados à covid-19, mais 29 do que na quarta-feira, e 13.956 infetados (mais 815), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Trata-se de um aumento de 6% …

"Em segundo plano". OM alerta para falta de resposta para doentes prioritários não covid-19

A Ordem dos Médicos (OM) alertou esta quinta-feira para a falta de resposta aos doentes prioritários não covid-19, que diz estarem a ser relegados para segundo plano, em áreas que “não podem esperar” como a …