Trump sofre pesada derrota política e não consegue acabar com Obamacare

Olivier Douliery / POOL / EPA

Donald Trump reage à sua primeira derrota política enquanto presidente

Donald Trump reage à sua primeira derrota política enquanto presidente

O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma pesada derrota política, após solicitar aos republicanos que retirassem um projeto de lei emblemático de reforma do sistema de acesso aos cuidados de saúde, por falta de maioria na Câmara dos Representantes.

Segundo uma fonte do Congresso norte-americano, o presidente da Câmara dos Representantes, Paul Ryan, falou esta sexta-feira com Donald Trump “e o Presidente solicitou-lhe que retirasse o projeto de lei” de reforma do acesso aos cuidados de saúde.

A retirada da que foi uma das principais promessas eleitorais de Donald Trump representa um enorme fracasso pessoal para o presidente norte-americano, que tem projetado a imagem de alguém com talento de negociador.

Trump colocou nos últimos dias todo o seu peso na balança, deslocando-se pessoalmente ao Congresso e fazendo numerosas chamadas telefónicas para procurar convencer os republicanos dissidentes.

Para estes, a proposta ou vai demasiado longe no desmantelamento da legislação do ex-Presidente Barack Obama, o chamado Obamacare, ou fica muito aquém deste desmantelamento, como entendem um conjunto de congressistas ultraconservadores.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, tinha já antes dado a entender que a presidência esperava um revés no congresso. “Donald Trump fez tudo o que era possível para que a lei fosse aprovada”, disse Spicer.

Os 430 membros da Câmara dos Representantes (193 democratas e 237 republicanos) deviam fazer a votação cerca das 19:30 de Lisboa. Mas o número de republicanos que tinham anunciado a sua oposição ultrapassava os 30, o que garantia a derrota na votação, uma vez que a minoria democrata estava totalmente contra.

O Presidente norte-americano garantiu esta sexta-feira que a aprovação da substituição da lei do acesso aos cuidados de saúde esteve “muito perto”, mas que agora vai passar “provavelmente” para propostas de reforma fiscal.

Em declarações feitas na Casa Branca, Trump reagiu à sua primeira derrota declarando que a atual lei, aprovada durante a Presidência do seu antecessor, Barack Obama, o chamado ‘Obamacare’, vai “explodir”, mas que agora vai avançar para uma outra área, “provavelmente” a fiscal.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Hihihi, anos e anos e anos de “republicanos” a ladrar contra o obamacare e agora não querem fazer nada quando têm a maioiria em todo o lado? Os votantes deles vão mesmo entender.

RESPONDER

Governo britânico decide banir Huawei da rede de telemóvel 5G

As operadoras de telemóvel britânicas vão ter de remover todo o equipamento da empresa chinesa Huawei usado na infraestrutura de telecomunicações 5G até ao final de 2027. A decisão foi tomada, esta terça-feira, numa reunião do …

Bolsonaro farto da quarentena. "É horrível", diz Presidente, infetado com covid-19

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, em quarentena há quase uma semana após testar positivo para a covid-19, anunciou que vai submeter-se, esta terça-feira, a um novo exame e admitiu que vai aguardar ansioso os …

Encontrado o corpo da atriz Naya Rivera

O corpo da cantora e atriz, estrela da série televisiva Glee, foi encontrado, esta terça-feira, num lago no sul da Califórnia, anunciaram as autoridades do condado de Ventura. O corpo de Naya Rivera foi descoberto seis …

Em 2100, seis em cada dez idosos vão ser dependentes

Quase seis em cada dez portugueses idosos vão ser dependentes de pessoas em idade ativa no ano de 2100. A estimativa é do Eurostat. De acordo com uma estimativa recente do Eurostat, seis em cada dez …

Sete detidos em megaoperação policial em Viana do Castelo e no Porto

A PSP deteve, esta terça-feira, sete homens, com idades entre os 20 e os 30 anos, todos do concelho de Viana do Castelo, apreendeu “droga diversa” e material ligado ao tráfico e consumo de estupefacientes. Em …

China acusa EUA de sabotarem paz regional após posição sobre Mar do Sul da China

A China reivindica quase toda a área do mar do Sul da China e opõe-se, frequentemente, a qualquer manobra ou ação militar dos Estados Unidos na região. Esta terça-feira, a China acusou os Estados Unidos de …

45% da população ativa da Madeira está em lay-off ou no desemprego

A pandemia de covid-19 teve efeitos desastrosos no turismo e no mercado laboral da Região Autónoma da Madeira. No arquipélago, um terço da população ativa está em lay-off e o desemprego subiu 10% face a …

Líder da oposição da Nova Zelândia demite-se. "Tornou-se insustentável em termos de saúde"

O chefe da oposição da Nova Zelândia, Todd Muller, está demissionário, deixando o Partido Nacional sem liderança antes das eleições legislativas em que o centro-direita tem de defrontar a primeira-ministra Jacinda Ardern. Através de um breve comunicado, …

Costa sai de Haia sem promessas e deixa achega ao primeiro-ministro holandês

"Ou saímos todos ao mesmo tempo deste problema, ou ficamos todos no problema", disse António Costa após a reunião com o primeiro-ministro holandês sobre o plano de recuperação europeu. O primeiro-ministro, António Costa, disse esta segunda-feira …

Deputados do PS foram os mais faltosos. Iniciativa Liberal com zero faltas

A esquerda lidera o absentismo parlamentar nesta primeira sessão legislativa da XIV legislatura, prestes a terminar. De acordo com uma contabilização do Diário de Notícias, os deputados do PS foram os que mais faltaram aos 75 …