Trump sofre pesada derrota política e não consegue acabar com Obamacare

Olivier Douliery / POOL / EPA

Donald Trump reage à sua primeira derrota política enquanto presidente

Donald Trump reage à sua primeira derrota política enquanto presidente

O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma pesada derrota política, após solicitar aos republicanos que retirassem um projeto de lei emblemático de reforma do sistema de acesso aos cuidados de saúde, por falta de maioria na Câmara dos Representantes.

Segundo uma fonte do Congresso norte-americano, o presidente da Câmara dos Representantes, Paul Ryan, falou esta sexta-feira com Donald Trump “e o Presidente solicitou-lhe que retirasse o projeto de lei” de reforma do acesso aos cuidados de saúde.

A retirada da que foi uma das principais promessas eleitorais de Donald Trump representa um enorme fracasso pessoal para o presidente norte-americano, que tem projetado a imagem de alguém com talento de negociador.

Trump colocou nos últimos dias todo o seu peso na balança, deslocando-se pessoalmente ao Congresso e fazendo numerosas chamadas telefónicas para procurar convencer os republicanos dissidentes.

Para estes, a proposta ou vai demasiado longe no desmantelamento da legislação do ex-Presidente Barack Obama, o chamado Obamacare, ou fica muito aquém deste desmantelamento, como entendem um conjunto de congressistas ultraconservadores.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, tinha já antes dado a entender que a presidência esperava um revés no congresso. “Donald Trump fez tudo o que era possível para que a lei fosse aprovada”, disse Spicer.

Os 430 membros da Câmara dos Representantes (193 democratas e 237 republicanos) deviam fazer a votação cerca das 19:30 de Lisboa. Mas o número de republicanos que tinham anunciado a sua oposição ultrapassava os 30, o que garantia a derrota na votação, uma vez que a minoria democrata estava totalmente contra.

O Presidente norte-americano garantiu esta sexta-feira que a aprovação da substituição da lei do acesso aos cuidados de saúde esteve “muito perto”, mas que agora vai passar “provavelmente” para propostas de reforma fiscal.

Em declarações feitas na Casa Branca, Trump reagiu à sua primeira derrota declarando que a atual lei, aprovada durante a Presidência do seu antecessor, Barack Obama, o chamado ‘Obamacare’, vai “explodir”, mas que agora vai avançar para uma outra área, “provavelmente” a fiscal.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Hihihi, anos e anos e anos de “republicanos” a ladrar contra o obamacare e agora não querem fazer nada quando têm a maioiria em todo o lado? Os votantes deles vão mesmo entender.

RESPONDER

Quase 40% dos americanos com dificuldades financeiras. Doar sangue é a sua maior receita

A economia dos Estados Unidos (EUA), considerada uma das maiores do mundo, permitiu avanços sociais e tecnológicos inestimáveis. Contudo, atualmente, cerca de 40% dos norte-americanos afirmam ter dificuldade em pagar por comida, por habitação, por …

"Políticos devem ser colocados contra a parede". Greta pede desculpa

A ativista do clima Greta Thunberg pediu desculpa por ter dito que os políticos devem ser colocados “contra a parede”, após diversas pessoas terem considerado que a jovem estava a defender a violência. A sueca de …

Carnaval belga retirado da lista de Património Imaterial da UNESCO após queixas de antissemitismo

As festas da cidade de Aalst, na Bélgica, foram retirada da lista do Património Imaterial da Humanidade, depois de a UNESCO ter sancionado a presença de carros carnavalescos contendo imagens antissemitas. O presidente da Câmara …

Conselho de Ministros aprova proposta de OE2020 (e foram quase 10 horas de reunião)

O Conselho de Ministros aprovou hoje a proposta de Orçamento do Estado para 2020, dez horas depois de a reunião extraordinária ter começado, anunciou hoje o primeiro-ministro na sua página na rede social Twitter. "O Conselho …

Nova espécie de baleia mostra como este animal evoluiu para conseguir nadar

Cientistas descobriram uma nova espécie de baleia, que existiu há 35 milhões de anos, que pode dar novas pistas sobre como as baleias evoluíram para conseguir nadar. De acordo com a revista Newsweek, os investigadores analisaram …

Casal separado após sobreviver a Auschwitz reencontra-se 72 anos depois em Nova Iorque

Em 1944, David Wisnia e Helen "Zippi" Spitzer eram dois prisioneiros judeus e secretamente namorados que, miraculosamente, conseguiram sobreviver ao campo de concentração nazi Auschwitz, na Polónia. Porém, no final da guerra, foram separados depois de …

Benfica 4-0 Famalicão | Pizzi entrega saco cheio de Natal

O Benfica terminou o seu ano de Liga NOS com mais uma vitória, de novo por 4-0, tal como havia acontecido na anterior partida no Estádio da Luz, ante o Marítimo. Desta vez frente ao …

Morreu o ator Danny Aiello

Morreu esta quinta-feira, em Nova Jérsia, o ator Danny Aiello, que recordamos pelos seus muitos êxitos dos anos 80. Tinha 86 anos. "É com profunda dor que comunicamos que Danny Aiello, amado marido, pai, avô, ator …

Videojogo chinês incita jogadores a atacar os "traidores" em Hong Kong

Há um novo videojogo que está a ganhar popularidade na China. Chama-se "Fight the Traitors Together" e permite que os jogadores ataquem manifestantes de Hong Kong. No jogo, os jogadores podem bater nos manifestantes pró-democracia, sendo …

Mundial de Clubes proíbe demonstrações públicas de afeto

Começou na passada quarta-feira, dia 11 de dezembro, em Doha, capital do Catar, o Mundial de Clubes da FIFA, prova onde estão inseridos clubes como Flamengo e Liverpool. E esta até poderia ser mais uma …