Trump garante que ganharia a guerra com o Afeganistão numa semana. “O país desaparecia em 10 dias”

Michael Reynolds / Epa

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, garantiu esta segunda-feira, na Casa Branca, que ganharia a guerra com o Afeganistão, que dura desde 2001, em apenas “uma semana”.

“Poderia vencer essa guerra numa semana. Só não quero matar dez milhões de pessoas. Se eu quisesse vencer essa guerra, o Afeganistão desaparecia da face da Terra e estava acabado em, literalmente, dez dias. Eu não quero ir por esse caminho”, declarou o Presidente americano, junto de Imran Khan, o primeiro-ministro do Paquistão.

O encontro serviu para reforçar relações entre Estados Unidos e Paquistão, tal como escreve o jornal britânico The Guardian. No início de 2018, o Trump disse que os Estados Unidos iam deixar de ajudar financeiramente o país de Imran Khan.

“Demos ao Paquistão mais de 33 mil milhões de dólares em ajuda nos últimos 15 anos e eles só nos deram mentiras de volta, pensando nos nossos líderes como idiotas”, escreveu na altura o Presidente norte-americano no Twitter.

No entender do líder da Casa Branca, o Paquistão não estava a fazer o suficiente para travar o extremismo e, por isso, pôs fim a esta ajuda.

Agora, o financiamento pode estar prestes a voltar. No encontro desta segunda-feira, o líder dos Estados Unidos disse estar a considerar pagar ao Paquistão os 1.3 mil milhões de dólares (cerca de 1.1 mil milhões de euros) em ajuda que foram cancelados.

“O problema é que o Paquistão não estava a fazer nada por nós. Era uma situação subversiva. Para ser honesto, acho que temos agora uma relação melhor com o Paquistão do que quando estávamos a pagar esse dinheiro. Esse dinheiro pode agora voltar”, disse.

“O caminho para uma relação forte e duradoura entre o Paquistão e os Estados Unidos assenta num trabalho comum para encontrar uma solução pacífica para o conflito no Afeganistão”, pode ler-se num comunicado da Casa Branca, citado pelo mesmo jornal.

Atitude “responsável” de Xi Jinping

No mesmo encontro com o líder do Paquistão, Trump sublinhou que o líder da China, Xi Jinping, “atuou responsavelmente” nas grandes manifestações em Hong Kong contra uma proposta de lei de extradição que facilitaria o envio para Pequim de “fugitivos” refugiados.

“Julgo que o Presidente Xi da China atuou responsavelmente, muito responsavelmente. Estão a protestar há muito tempo”, disse o Presidente norte-americano.

“Sei que é uma situação muito importante para o Presidente Xi (…). Se quisesse, a China poderia parar os manifestantes”, acrescentou Trump, que adotou um tom cauteloso face aos protestos nas ruas de Hong Kong. No domingo, recorde-se, dezenas de milhares de pessoas regressaram às ruas para exigir reformas.

As manifestações, que se iniciaram há sete semanas, evoluíram da contestação à lei da extradição, que permitia o envio para a China de “fugitivos” ou suspeitos de crimes refugiados no território de Hong Kong, até reivindicações mais amplas sobre a melhoria dos mecanismos democráticos da cidade, cuja soberania foi recuperada pela China em 1997 com o compromisso de manter até 2047 as estruturas erguidas pela colonização britânica.

Os críticos consideram que a lei intimidará e penalizará os críticos e dissidentes do regime chinês, enquanto os seus defensores asseguram que procura preencher um vazio legal, por não existirem fórmulas legais de extradição entre Taiwan, Hong Kong e a China continental.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Estudo mostra que os golfinhos também já são resistentes aos antibióticos

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos mostra que os golfinhos Tursiops truncatus também já mostram resistência aos antibióticos. Não é segredo que os seres humanos usam demasiados antibióticos, tanto que estamos a desenvolver uma resistência …

Indígenas famosos pela sua saúde cardíaca começaram a usar óleo de cozinha (e a engordar)

O povo Tsimane, que vive na Bolívia, tem permanecido relativamente afastado do mundo exterior durante várias gerações, prosperando da terra e praticando formas tradicionais de caça, pesca, agricultura e recolha de alimentos. Durante vários anos, sabe-se …

Mais de 150 detidos em protestos violentos em Paris. Desta vez, sem coletes amarelos

As autoridades francesas detiveram este sábado mais de 150 pessoas numa nova jornada de protestos em Paris, onde coincidiram uma manifestação dos coletes "amarelos" com outras dois em defesa do clima e contra a reforma …

UE deteta 50 a 80 casos de desinformação e fake news russas por semana

O grupo de trabalho do Serviço Europeu de Ação Externa contra a desinformação russa deteta, semanalmente, entre 50 e 80 casos, num total de mais de 6.300 situações identificadas desde 2015, que têm vindo a …

Moreirense 1-2 Benfica | Rafa abre caminho à reviravolta

O Benfica sofreu a bom sofrer para levar de vencida o Moreirense, em casa deste, por 2-1. Os homens da casa marcaram primeiro, por Luther Singh, logo no arranque do segundo tempo, e estiveram na …

Bernardo Silva faz o primeiro 'hat-trick' da carreira na maior goleada de sempre do City

O avançado português Bernardo Silva fez este sábado o primeiro ‘hat-trick’ da carreira na vitória por 8-0 do Manchester City frente ao Watford, em jogo da sexta jornada da Liga inglesa de futebol. David Silva abriu …

Centenas foram à baixa de Lisboa protestar contra exploração do lítio

Cerca de quatro centenas de manifestantes de diferentes movimentos independentes de defesa do ambiente e de proteção do património rural protestaram hoje em Lisboa, contra a concessão e exploração a céu aberto do lítio em …

Rússia vai permitir que astronautas levem armas em viagens espaciais

Os astronautas russos vão começar a levar consigo uma arma de fogo durante as suas viagens espaciais. O objetivo é poderem afastar animais selvagens quando aterrarem em áreas remotas na Terra. A Rússia começou a armar …

Hotel no Peru vai ser demolido porque destruiu muro da época Inca

A justiça peruana determinou a demolição de um hotel da rede Sheraton que estava em construção em Cusco, por ter destruído, durante as obras, muros incas de 500 anos numa região considerada Património Cultural da …

No Museu do Louvre, os guias turísticos vão ser refugiados sírios e iraquianos

O Museu do Louvre, em Paris, vai treinar refugiados sírios e iraquianos como guias turísticos para os visitantes que solicitam um tour em árabe. Para os refugiados e requerentes de asilo, é agora gratuito entrar no …