Tribunal já decidiu: atletismo russo está fora dos Jogos Olímpicos

O Tribunal Arbitral do Desporto rejeitou esta quinta-feira o pedido de 68 atletas russos que queriam competir nos Jogos Olímpicos, que acontecem no próximo mês de agosto, no Rio de Janeiro.

O Tribunal Arbitral do Desporto, localizado em Lausanne, na Suíça, rejeitou o pedido de recurso da equipa de atletismo da Rússia que tinha a intenção de competir nos Jogos Olímpicos 2016.

“O painel do TAS confirmou a validade da decisão da IAAF de aplicar as regras, segundo as quais os atletas de uma federação que esteja suspensa pela IAAF são inelegíveis para competições organizados sob as regras da IAAF”, lê-se no comunicado.

Em causa estava a participação de 68 atletas, de nacionalidade russa, depois da anterior suspensão imposta pela Associação Internacional das Federações de Atletismo.

A federação russa de atletismo tinham recorrido da decisão da IAAF de suspender os atletas russos de todas as provas, na sequência do relatório da Agência Mundial Antidopagem que revelou um sistema de doping apoiado pelo próprio Governo.

A IAAF afirmou estar “satisfeita por o Tribunal Arbitral do Desporto apoiar a sua posição”, considerando que esta medida “cria condições iguais para todos os atletas”, divulgou uma nota, citada pela BBC.

O presidente da entidade, Lord Coe, também deixou um reparo sobre a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto, alertando para o facto de não ser um “dia de triunfos”.

“Este não é um dia para fazer comunicados triunfantes. Não vim para este desporto para impedir os atletas de competirem”, declarou, também citado pela emissora britânica.

“Além do Rio de Janeiro, a IAAF vai continuar a trabalhar com a Rússia para criar um ambiente limpo e seguro para os seus atletas, para que a sua federação e a sua equipa possam regressar ao reconhecimento internacional e à competição”, concluiu.

A decisão de alargar a suspensão a toda a comitiva olímpica russa está agora nas mãos do Comité Olímpico Internacional, uma decisão que deverá acontecer nos próximos dias.

Os Jogos Olímpicos 2016 realizam-se na cidade brasileira do Rio de Janeiro, de 5 a 21 de agosto.

“Obrigada a todos por este funeral do atletismo”

A campeã mundial de salto com vara Yelena Isinbayeva, uma dos 68 atletas que pediu o recurso, já reagiu e mostrou-se indignada perante a suspensão.

A atleta, que ganhou a medalha de ouro nos Jogos de Londres, em 2012, considera que esta é uma decisão “puramente política”.

Em declarações à agência Tass, a atleta russa agradeceu ainda em tom irónico: “Obrigada a todos por este funeral do atletismo”.

Também o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, lamenta a decisão do TAS, mostrando o seu desagrado.

“O princípio de responsabilização coletiva não pode ser aceite. As notícias não são boas”, expressou.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. É, de facto, muito injusto.
    Será que todos os atletas russos se doparam?
    É evidente que não.
    Há, seguramente, muitos atletas russos que estão limpos e se sentem injustiçados com tal decisão.
    Além disso – e talvez ainda mais importante – não há muitos outros atletas doutros países que também usaram substâncias proibidas?
    Certamente que há… e entre eles, atletas dos EUA, da Jamaica, do Quénia, da China, etc, etc, etc.
    Esta decisão soa um pouco a “justiça salomónica”, pagando o justo pelo pecador… para além do facto de ser uma decisão muito mais política que desportiva.

RESPONDER

DiCaprio explica como reverter a crise climática

Ice on Fire é um documentário HBO produzido e narrado pelo ator norte-americano Leonardo DiCaprio que retrata a atual crise climática. A grande produção foi discutida esta segunda-feira em Lisboa, onde se falou do contexto …

Descoberto fóssil de macaco que viveu há 4,2 milhões de anos no Quénia

Uma equipa internacional de investigadores descobriu restos fósseis de um pequeno macaco que viveu no Quénia há 4,2 milhões de anos. Os responsáveis pela investigação, que será publicada na revista Journal of Human Evolution, são cientistas …

Air France acusada de negligência no desastre do voo Rio de Janeiro-Paris

A justiça francesa acusou a Air France de negligência, na sequência da investigação ao acidente aéreo do voo Rio de Janeiro-Paris, que causou 228 mortos em 2009, confirmou esta quarta-feira a AFP. O Ministério Público considerou …

Governo "está preparado” para eventual greve dos camionistas

O ministro do Trabalho, Vieira da Silva, disse esta quarta-feira que “não perdeu as esperanças no esforço de conversação” com os representantes dos camionistas, mas garantiu que “o Governo está preparado para o que vier …

Carga misteriosa e contradições nos passageiros. Revelados novos dados sobre o MH370

A França é o único país que continua a investigar o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines em Março de 2014. E emergem novos dados sobre o que apuraram os magistrados envolvidos no caso, …

Foi avistada uma alforreca gigante no Reino Unido

A alforreca gigante, a maior alguma vez encontrada em águas britânicas, foi avistada na Cornualha, no Reino Unido, no sábado, por uma bióloga e repórter da BBC. Segundo o Washington Post, a criatura foi avistada, no …

Montepio condenado a ressarcir cliente que culpou de ataque informático

O Tribunal da Relação de Guimarães condenou o banco Montepio a pagar a uma cliente de Barcelos os 28.596 euros que em quatro dias foram retirados da sua conta, na sequência de ataque informático. Por acórdão …

Crew Dragon. Já se sabe o que causou a misteriosa explosão da nave da SpaceX

A NASA e a SpaceX explicaram, finalmente, o motivo da explosão da nave espacial Crew Dragon. Apesar de terem sido divulgadas imagens da explosão, nenhuma das agências explicou as razões do desastre. As imagens da nave …

Turistas britânicos encorajados a afixar cartazes de Maddie durante as férias

Turistas britânicos com viagens marcadas para o estrangeiro estão a ser encorajados a levar cartazes de Madeleine McCann pela campanha oficial lançada pelos pais para encontrar a criança inglesa desaparecida em Portugal em 2007. “Vai de …

Crianças preferem ser YouTubers do que astronautas

A maioria das crianças entrevistadas prefere mais ser YouTuber do que ser astronauta. De uma lista de cinco profissões, a de cosmonauta foi a menos escolhida entre crianças americanas e britânicas. Há 50 anos, a ida …