Traficantes estão (literalmente) a vender escravos no Instagram

Vender escravos através da rede social Instagram “é o exemplo por excelência da escravidão moderna”, afirmou uma representante da ONU.

Silicon Valley está a impulsionar o comércio global de escravos e há muitos críticos que defendem a sua responsabilização por facilitar esta prática.

Disfarçados de marido e mulher, uma equipa de jornalistas da BBC News Arabic diz ter sido “perturbadoramente fácil” descobrir que os traficantes de seres humanos usavam a rede social Instagram para vender escravos, assim como outras aplicações populares.

“No Golfo, as mulheres empregadas domésticas estão a ser vendidas online através de aplicações aprovadas e fornecidas pelo Google e pela Apple”, afirmam os investigadores num vídeo divulgado na passada quinta-feira. “É o chamado mercado de escravos online.”

De acordo com o Futurism, os investigadores entraram em contacto e encontraram-se pessoalmente com várias pessoas que anunciam trabalhadores domésticos à venda online – incluindo uma pessoa no Kuwait que se ofereceu para lhes vender “Fatou”, uma menina de apenas 16 anos da Guiné, por 3.800 dólares (cerca de 3.434 euros).

“Este é o exemplo por excelência da escravidão moderna“, afirmou Urmila Bhoola, representante da Organização das Nações Unidas à BBC News Arabic. “Aqui vemos uma criança a ser vendida e comercializada como um imóvel.”

Depois da investigação da BBC, as autoridades do Kuwait “convocaram”, supostamente, várias pessoas por trás das contas das redes sociais que vendiam escravos, segundo uma outra reportagem da BBC News, publicada na sexta-feira. As autoridades disseram ao matutino que forçaram os responsáveis a retirar os anúncios e a assinar um acordo legal no qual prometiam não “participar nesta atividade”.

No entanto, a atualização da BBC não menciona nenhum tipo de punição ou ramificação legal para as vendas, apesar de Nasser al-Mousawi, chefe do Departamento de Trabalhadores Domésticos do Kuwait, ter dito à equipa árabe da BBC News que “qualquer pessoa que lide com este tipo de negócio será punida”.

Por sua vez, o Instagram disse à BBC News que “removeu conteúdo quer do Facebook quer do Instagram, e que impediu a criação de novas contas projetadas para serem usadas no mercado de escravos online”.

Bhoola considera que as medidas tomadas até ao momento não são suficientes. “Google, Apple, Facebook ou qualquer outra empresa que hospeda aplicações como estas, devem ser responsabilizados“, disse. “O que eles estão a fazer é promover um mercado de escravos online.”

Kimberley Motley, advogada norte-americana, assumiu o caso legal de Fatou – que, após a investigação, foi deportada para a Guiné onde uma família local a adotou – e considera que as grandes empresas de tecnologia que facilitaram o tráfico de escravos deveriam fornecer uma compensação monetária aos prejudicados – neste caso, à sua cliente.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O Oumuamua pode ser um icebergue de hidrogénio (e um dos objetos mais raros do Universo)

Uma equipa de astrónomos da Universidade de Yale e da Universidade de Chicago propôs uma nova descrição para o Oumuamua, o primeiro objeto interestelar a passar pelo nosso Sistema Solar. De acordo com a nova teoria …

A Via Láctea pode ter sido esmagada por campos magnéticos quando ainda era um "bebé cósmico"

Nos primeiros dias do Universo, quando a Via Láctea ainda era apenas um bebé cósmico, campos magnéticos poderosos podem tê-la esmagado e ter tido um grande impacto no seu crescimento. Em entrevista ao NewScientist, astrofísicos da …

Veneno de caracol marinho usado para criar insulina híbrida promissora no tratamento da diabetes

Cientistas criaram uma versão minimalista e híbrida de insulina, a partir da hormona humana e de um caracol marinho, que pode vir a melhorar o tratamento da diabetes, divulgou a universidade norte-americana de Ciências da …

Sequelas da covid-19 em doentes mais graves ainda estão por compreender

O acompanhamento depois da alta para doentes que estiveram internados com covid-19 é um dos grandes desafios do sistema de saúde para compreender que sequelas, por enquanto desconhecidas, a doença poderá deixar. “Só daqui a seis …

Criança nasce com duas bocas nos EUA. É o 35.º caso registado desde 1900

A menina, nascida nos Estados Unidos, foi operada ao seis meses para remover a cavidade oral secundária, que incluía dentes, língua e um lábio. Uma bebé nasceu nos Estados Unidos com duas bocas, devido a uma …

Funcionários do Facebook em "greve virtual" face à recusa de Zuckerberg em agir contra Trump

Os funcionários do Facebook estão insatisfeitos com a decisão do fundador da rede social de manter uma postura neutra perante as recentes publicações do Presidente dos Estados Unidos. De acordo com o jornal The Guardian, os …

Inteligência Artificial recria "verdadeiro" rosto de Napoleão Bonaparte

Recorrendo a uma técnica de Inteligência Artificial, um artista holandês criou um retrato em alta definição do imperador francês Napoleão Bonaparte. O fotógrafo freelancer holandês Bas Uterwijk, cujo pseudónimo é Gandbrood, recorreu a uma rede neuronal …

"Apito" da covid-19. Novo teste deteta novo coronavírus em apenas um minuto

Uma equipa de cientistas da Universidade Ben-Gurion, em Israel, desenvolveu um novo dispositivo que é capaz de detetar a presença do novo coronavírus no organismo humano em apenas um minuto. O novo teste, desenvolvido pelos investigadores …

"We Call it Alentejo". Novo filme promocional destaca as maravilhas alentejanas

A gastronomia e vinhos, as pequenas aldeias, a sustentabilidade e a natureza são atributos do Alentejo evidenciados no mais recente filme promocional do território, lançado pela agência regional de promoção turística para chamar visitantes estrangeiros. Com …

Curandeiro convocou cerca de 100 pessoas para se abraçarem contra a "farsa" da pandemia

Josep Pàmies, um agricultor espanhol defensor das terapias alternativas, convocou cerca de 100 pessoas a abraçarem-se a beijarem-se contra a "farsa" da pandemia. No sábado, cerca de uma centena de pessoas juntaram-se em Balanguer, na província …