/

Tom Cruise quer gravar um filme no Espaço — e já há uma empresa disposta ajudá-lo

NASA/Roscosmos

Estação Espacial Internacional

Data do início da construção da estrutura ainda não está definida, mas deve acontecer após a conclusão da Axiom Station, a qual deverá estar em órbita em dezembro de 2024.

A SEE, equipa de produção que está a trabalhar com Tom Cruise para concretizar o seu projeto de gravar um filme no Espaço, anunciou uma parceria com a Axiom Space para adicionar uma infraestrutura desportiva e de cinema à Estação Internacional Espacial no final de 2024. A adição — cujo nome seria SEE-1 — terá a configuração de um módulo insuflável. Seria construída pela Axiom para a Space Entertainment Enterprise e seria fixa ao complexo comercial que a Axiom também está a planear acrescentar à estação espacial.

Da estrutura fariam parte um estúdio para a produção de filmes, conteúdos televisivos e musicais, mas também espaços para atuações e eventos desportivos. “O SEE-1 é uma oportunidade incrível para a humanidade evoluir em direção a um novo rumo e iniciar um capítulo entusiasmante no Espaço”, explicaram Dmitry e Elena Lesnevsky, co-fundadores da SEE.

Tal como nota o Universe Today, Dmitry Lesnevsky é um produtor de televisão e de cinema russo, publisher e também co-fundador da REN TV — apesar da SEE estar baseada em Londres. O casal Lesnevsky consta da lista de produtores do projeto de cinema no Espaço de Tom Cruise, o qual tem o apoio da SpaceX (Elon Musk também é um dos produtores) e da NASA.

A Axiom Space, por sua vez, especula-se que impulsione o projeto de Tom Cruise, apesar de os timings deste ainda não terem sido anunciados e não se saber com certeza se o ator, famoso pelos seus filmes de ação, iria efetivamente usar o SEE-1. O que é já certo é a construção, por parte da Axiom, do seu módulo comercial, conhecido como Axiom Station.

De acordo com os esboços que foram divulgados, o design esférico do SEE-2 inclui um espaço pressurizado com seis metros de largura que pode ser adaptado a um vasto conjunto de atividades, nomeadamente “meios de produção de última-geração a bordo capazes de captar e transmitir a experiência da ausência de gravidade com elevados níveis de realismo”, avançou Michael Baine, engenheiro da Axiom.

Já Michael Suffredini, CEO da Axiom, explicou que o SEE-1 se insere na visão da empresa já que vem fornecer “uma infraestrutura de base que permite uma economia diversa em órbita”. “Acrescentar um espaço dedicado ao entretenimento às capacidades comerciais do Axiom Station vai expandir as utilidades da plataforma enquanto uma base global para utilizadores e destacar o conjunto de oportunidades que a nova economia do espaço tem para oferecer.”

Apesar do seu caráter aparentemente inovador, o projeto SEE-1 segue os passos de outro anunciado em outubro, quando uma atriz russa e um produtor viajaram até à estação espacial para filmar algumas cenas para um filme com o título “O Desafio”, em tradução direta para o português.

Segundo a SEE, os seus parceiros, consultores e conselheiros incluem figuras da industria dos media com experiência em empreendimentos, como a HBO, a Endemol — com presença em Portugal — ou a Viacom. A empresa avançou ainda que está a apresentar o projeto com investidores e parceiros comerciais, estando nos planos uma ronda tendo em vista a procura de financiamento.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE