/

“Usei peruca desde os 13 anos. Agora nunca uso, por causa do Will Smith”

6

The home of Fixers / Flickr

Relato interessante de Laura Mathias, que lida com alopecia, tal como Jada Pinkett Smith: “Foi o lado positivo desse incidente horrível”.

Will Smith já foi criticado (e aplaudido) por milhões de pessoas, por ter dado um estalo na cara de Chris Rock durante a cerimónia dos Óscares deste ano.

A origem do momento foi uma piada de Chris, que disse que esperava ver Jada Pinkett Smith, mulher de Will, numa eventual sequela de G.I. Jane – um filme de 1997 no qual a protagonista (Demi Moore) aparece de cabelo rapado.

Jada tem alopecia, um problema que vai tornando o cabelo mais fino. Incentivada pela filha, Jada acabou por rapar o cabelo no ano passado.

“O lado positivo desse incidente horrível foi este: agora muito mais pessoas sabem o que é a alopecia”.

A análise é de Laura Mathias, 30 anos, que tinha apenas 12 anos quando soube que sofria de alopecia.

A perda de cabelo surgiu – como acontece quase sempre – no interior de Laura: a nível emocional e mental, a inglesa estava devastada porque os seus pais se tinham divorciado.

O cabelo desapareceu rapidamente e, durante meio ano, a então adolescente nem foi à escola. Tinha vergonha.

Voltou seis meses depois mas com um adereço: uma peruca. E com muitos cuidados porque, durante um exercício, durante uma brincadeira, a peruca podia cair e tinha medo de ser gozada. Chegou a ter um ataque de pânico enquanto se preparava para um casamento.

Desperdicei muito tempo da minha vida ao ficar ansiosa sobre isso”, confessou, em declarações à BBC.

A peruca perdurou na sua cabeça até chegar a COVID-19. Durante a pandemia, a jovem de Manningtree começou a tirar e a partilhar fotografias suas sem peruca. Mas, ao ir a lojas, por exemplo, sentia-se melhor mantendo a peruca.

“Agora, depois do estalo do Will Smith, espero mudar isso”, confessou a inglesa, acrescentando: “Essa piada do Chris Rock poderia ter arruinado a confiança de muitas pessoas mas, na verdade, teve o efeito oposto. As pessoas vão deixar de nos olhar fixamente quando houver mais gente a sair à rua sem perucas.”

Laura Mathias costumava sentir-se muito ansiosa quando saía sem peruca. Mas o cenário mudou, desde a noite dos Óscares: “Agora sinto que há pessoas suficientes a conhecer esta condição; e deixam de supor que tenho cancro ou outra doença, e não vão olhar para mim com pena.”

“Embora este tenha sido um incidente realmente horrível, foi gigantesco para a comunidade da alopecia. Estou muito feliz por ver que finalmente as pessoas estão a perguntar o que é a alopecia”, continuou.

E, para finalizar, um elogio a Jada Pinkett Smith: “Respondeu à piada só com um olhar. Saiu deste episódio com muita dignidade”.

Laura é uma das cerca de 65 mil pessoas no Reino Unido que sofrem de alopecia.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

6 Comments

  1. Bom dia , tenho alopecia, uso lace , enfrento esse problema a 40 anos, depois do COVID a frente caiu todo cabelo como se eu estivesse raspado
    Já fui alvo de várias gozações, e guando eu vi o Will dar aquele tapa , ah eu senti , um * Tai mereceu* não condeno ele deu uma resposta a muitos
    Obrigada Will !

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.