/

“Tirámos Trump de lá”. Funcionário admite que CNN quis ajudar Biden a vencer eleições

1

Jim Lo Scalzo / EPA

Último debate presidencial entre os candidatos à Casa Branca, Donald Trump e Joe Biden

Um funcionário da CNN falou abertamente com um jornalista infiltrado sobre as motivações políticas que a emissora teve durante a eleição presidencial de 2020.

A investigação foi divulgada pela Fox News, que relatou que o funcionário da emissora norte-americana CNN se gabou a um jornalista infiltrado de que o meio de comunicação ajudou a derrotar o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump.

A mesma fonte até chamou à cadeia televisiva, para a qual trabalha, de “propaganda”.

Segundo a Fox News, o diretor técnico da CNN, Charles Chester, esclareceu que a emissora queria remover o seu inimigo da Casa Branca e ajudar o agora Presidente Joe Biden.

“Veja o que fizemos, tirámos Trump de lá”, disse Chester, em tom de comemoração. “Eu vou 100% dizer isso. E eu 100% acredito que se não fosse pela CNN, eu não sei se Trump teria sido eliminado.”

Este tipo de vídeos podem ser editados e tirados do contexto. Contudo, muitos comentários feitos por Chester ao longo do vídeo são longos e mostram-no a proferir frases claras e completas.

Numa série de reuniões com um jornalista infiltrado no mês passado, Chester – que se gabou de estar “um degrau abaixo” de diretor – afirmou que a CNN estava “a criar uma história” que questionava a saúde de Trump, chamando a este processo de “propaganda” para ajudar a remover Trump do cargo.

“Trouxemos tantos médicos para contar uma história, que era tudo especulação de que estava neurologicamente doente, que estava a perder o controlo, de que é impróprio para qualquer coisa”, disse Chester. “Estávamos a criar uma história da qual nada sabíamos.”

Por outro lado, segundo Chester, a CNN também queria promover a saúde e a boa forma de Biden. “Mostrávamos sempre fotografias dele [Biden] a correr… com os seus óculos de aviador e (…) como um jovem geriátrico”, disse Chester. “Acho que o ajudámos a superar esse período”.

Chester revelou ainda que, após o “cansaço da covid” da cobertura da CNN, quando o público estiver “aberto a isso”, a rede “passará a focar-se principalmente no clima”. “O nosso foco era tirar Trump do cargo”, continuou. “Então, o nosso próximo passo será a consciencialização sobre as mudanças climáticas.”

“Quem decide isso?”, continuou a questionar o jornalista. Chestes respondeu que é o “chefe da rede” quem toma as decisões, referindo-se ao presidente da CNN, Jeff Zucker.

De acordo com o LinkedIn, Chester trabalha com a CNN desde 2018 e já trabalhou em vários programas, incluindo “New Day”, “Cuomo Prime Time” e “CNN Tonight”.

  Maria Campos, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.