Novo telhado de Notre-Dame pode vir a fornecer energia e alimento à cidade de Paris

2

Christophe Petit Tesson / EPA

A Catedral de Notre Dame pode vir a ter um telhado que armazene energia solar capaz de fornecer energia aos edifícios mais próximos. O conceito, criado pela Vincent Callebaut Architectures, prevê um telhado construído com painéis de vidro em forma de diamante e vigas de madeira laminadas.

O projeto é inspirado, de acordo com a revista especializada em arquitetura Dezeen, na Catedral de St. Patrick, em Manhattan, que venceu o prémio do Instituto Americano de Arquitetos pela sua reforma sustentável.

A ideia da empresa de arquitetura especializada em projetos ambientalistas é que os painéis armazenem a energia solar em células de combustível de hidrogénio – e quanto mais energia acumularem, mais poderão canalizar para os edifícios nas imediações.

Para além da capacidade de gerar energia, o telhado também teria um jardim, onde se iria plantar fruta e vegetais para alimentar os habitantes mais carenciados e sem-abrigo da cidade de Paris. O objetivo seria produzir 21 toneladas de fruta e vegetais por ano.

Um dos problemas que tem sido levantado a este projeto é que a luz natural que iria entrar através do telhado de vidro iria neutralizar a luz que entra através dos icónicos vitrais.

Este é um dos muitos designs submetidos ao governo francês que criou uma competição internacional para substituir o telhado que ficou destruído no incêndio que consumiu dois terços da capela de Notre Dame.

Durante o incêndio, em poucas horas, grande parte do telhado ficou reduzida a cinzas. O fogo “violento” espalhou-se “muito rapidamente por todo o telhado”, em cerca de mil metros quadrados. O incêndio terá tido início numa secção de andaimes junto ao sótão da catedral. A catedral estava a ser alvo de renovações, estando várias secções sob andaimes para se procederem a trabalhos de restauração.

A Procuradoria de Paris anunciou que os investigadores estão a considerar o incêndio na catedral de Notre-Dame como um acidente, referindo que a polícia vai avançar com uma investigação por “destruição involuntária causada pelo fogo”. O gabinete da procuradoria referiu que excluiu a hipótese de fogo posto ou a possibilidade de um ataque terrorista como causas para o início do incêndio.

O fogo consumiu toda a estrutura do teto e levou, inclusive, à queda do pináculo da catedral.  Do seu espólio, a Coroa de Espinhos, que só raramente é exposta em público, e a túnica de São Luís, ambas relíquias católicas de grande importância, foram recuperadas. De acordo com um jornalista no local, a Rosácea direcionada para norte na catedral – chamada La Rosace-Nord – terá sobrevivido ao incêndio. Porém, as outras três rosáceas explodiram com o calor.

Dezasseis estátuas de bronze, que foram retiradas antes das obras de reabilitação terem tido início, bem como as principais relíquias e mais importantes obras de arte, foram salvas das chamas.

  ZAP //

2 Comments

  1. “Para além da capacidade de gerar energia, o telhado também teria um jardim, onde se iria plantar fruta e vegetais para alimentar os habitantes mais carenciados e sem-abrigo da cidade de Paris. O objetivo seria produzir 21 toneladas de fruta e vegetais por ano.”
    Hahahaaaaa!…
    Tantos milhões de donativos e não houve ninguém que cedesse um terreno para cultivar os tais vegetais/frutas?!
    A familia da Loreal, que ofereceu 200 milhoes para a reconstrução (mas não quer pagar impostos!), não terá um cantinho para o tal cultivo?
    Cultivar 21t no telhado deve ser tão complicado como a própria reconstrução!…

  2. Mais uma estupidez à francesa. Em vez de reconstruir um edifício medieval com a maior fidelidade possível, vão pôr-se com invenções e modernices parolas. Deverá haver melhores maneiras de ajudar os pobres sem desvirtuar um monumento daqueles.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.