O teimoso problema da soma dos três cubos que dá 33 foi finalmente resolvido

Um matemático insistiu e finalmente conseguiu resolver o teimoso problema da soma dos três cubos que dá 33. O problema, aparentemente simples, tem confundido cientistas e computadores ao longo dos últimos 64 anos.

Este enigma remonta, pelo menos, a 1955, e pode ter sido considerado por pensadores gregos já no século III. Agora, Andrew Booker, professor de matemática da Universidade de Bristol, no Reino Unido, conseguiu finalmente apresentar uma resposta.

x3 + y3 + z3 = k é a equação subjacente ao teimoso problema agora resolvido, uma equação diofantina, assim batizada em homenagem ao antigo matemático Diofante de Alexandria, que propôs um conjunto de equações semelhantes com múltiplas variáveis ​​desconhecidas há cerca de 1.800 anos.

Esta equação funciona de uma forma muito simples: escolhemos qualquer número inteiro entre 1 e infinito e este passa a ser o nosso valor k. De seguida, o desafio é encontrar os valores para x, y e z que, quando divididos e somados, são iguais a k. Os números misteriosos podem ser positivos ou negativos, grandes ou pequenos.

Se escolhermos, por exemplo, o número 8 e o fixarmos como valor k, uma possível solução para a equação seria: 23 + 13 + (-1)3 = 8.

Os matemáticos têm tentado encontrar valores válidos para k desde o anos 1950, e descobriram, inclusivamente, que alguns números nunca funcionarão. Qualquer número com um resto de 4 ou 5 quando dividido por 9, por exemplo, não tem uma solução diofantina. Esta espécie de restrição deixa de fora 22 números abaixo do 100.

Mas a esperança não morre aqui. Dos 78 números que restam, dois deles têm captado especial atenção dos estudiosos: o 33 e o 42. Recentemente, Booker conseguiu tirar um desses números teimosos da lista – e sem querer.

O professor de matemática criou um algoritmo para encontrar soluções possíveis para a equação utilizando valores até 99 triliões. Booker propôs-se a encontrar novas soluções para todos os números abaixo de 100, mas não esperava encontrar a primeira solução para o teimoso número 33. Mas, várias semanas depois, a tão esperada resposta surgiu: (8,866,128,975,287,528)3 + (- 8,778,405,442,862,239)3 + (-2,736,111,468,807,040)3 = 33

“Saltei de alegria quando encontrei a solução”, afirmou Booker. Esta solução faz com que reste apenas um único número por desvendar abaixo do 100: o 42. Graças ao trabalho do professor britânico, os matemáticos sabem agora que a solução para o 42 deve envolver números maiores do que 99 triliões.

No entanto, segundo a Quanta Magazine, chegar novamente a uma solução deverá demorar vários e exigirá um melhoramento da computação.

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Caro responsável pelo artigo. Então os números escritos em português já têm várias virgulas? Por favor substituam as virgulas por pontos 🙂

  2. Só uma perguntinha para os matemáticos: Para que é que isto serve, além de fazer gastar imenso tempo em cálculos?

    Gostava muito que alguém me explicasse.

Responder a Neo Cancelar resposta

Astrónomos provam que há água "presa" na poeira interestelar

As partículas de poeira no Espaço estão cobertas de gelo. Esta descoberta facilita as tentativas futuras de identificar a estrutura e composição da poeira em diferentes ambientes astrofísicos. O meio interestelar é composto por gás e …

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …