Teerão está a afundar-se (e pode ser tarde demais para a recuperar)

wsrmatre/ Flickr

Vista de Teerão, capital do Irão

O terreno está a alterar-se sob a capital do Irão, Teerão, lar de aproximadamente 15 milhões de pessoas e a maior cidade por população no oeste da Ásia.

Imagens de satélite de alta resolução revelaram recentemente que, em alguns lugares, a metrópole do Médio Oriente está a afundar-se cerca de 25 centímetros por ano.

Cientistas investigaram dados de satélites da capital desde 2003 a 2017 e descobriram um afundamento significativo – também conhecidos como subsidência – em cerca de 10% do centro da cidade e em muitas aldeias na região noroeste de Teerão, segundo um artigo publicado em 30 de novembro na revista Nature.

Um efeito colateral da subsidência é o súbito aparecimento de fendas e buracos gigantes em algumas áreas. Num caso específico, um homem que trabalhava numa quinta ficou preso durante horas numa vala com seis metros de profundidade, depois de uma fenda se abrir, referiu Ali Beitollahi, do Building and Housing Research Center em Teerão.

As fendas que se formaram perto dos campos também estão a afetar as culturas, uma vez que drenam a água destinada a irrigar a terra.

Neste novo estudo de dados de satélite, os investigadores descobriram que a atual taxa de subsidência de Teerão está entre as mais altas do mundo, com as perdas de água subterrânea impulsionadas pela drenagem, construção de barragens e uma população em expansão.

Outra descoberta preocupante foi que as chuvas não estão a reabastecer as reservas de água subterrânea, sugerindo que já pode ser tarde demais para a recuperação da terra.

Mas Teerão não é a única cidade que se está a afundar. Observações de satélite também mostraram que Veneza, em Itália; partes do oeste do Texas e litoral da Louisiana; o Vale San Joaquin da Califórnia e o Aeroporto Internacional de São Francisco estão a ser vítimas de subsidência.

Estudos anteriores apontaram a drenagem de águas subterrâneas como a causa do naufrágio de Teerão, que já estava em andamento no início dos anos 2000. Os primeiros sinais de afundamento surgiram em áreas agrícolas.

Desde 2003, o problema tem sido nas áreas urbanas no leste, onde os efeitos do solo afundado de Teerão são visíveis em edifícios e estradas enviesados.

A perfuração ilegal de poços está a aumentar ainda mais a pressão sobre a diminuição das águas subterrâneas, aumentando também o risco de acelerar o afundamento. As autoridades do governo estão a tentar reprimir os poços ilegais, mas enquanto 100 mil já foram fechados, estima-se que ainda existem 30 mil.

O afundamento que já ocorreu é irreversível, uma vez que o solo não está a conseguir recuperar-se, mesmo depois da chuva, o que sugere que a porosidade da rocha foi permanentemente perdida. Essa perda pode levar a enchentes, já que, sem poros, a água não mais nenhum lugar para onde ir.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Ainda não começaram a ver, porque os migrantes, estão a querer sair d’aqueles países ? Eles irão também afundar. O que acontece, é que eles, migrantes, sem qualquer medo, estão a ser empurrados pela Mão do UNIVERSO, para não seres também afundados. esperem para ver. São muitos dos resgatáveis, que irá acontecer. Não acreditam, não é! Aguardem.

RESPONDER

China proíbe a venda de vários modelos de iPhone (e as ações da Apple caem)

As ações da gigante norte-americana Apple sentiram uma queda de 1,7% na bolsa de Nova Iorque depois de o Tribunal de Fuzhou, na China, ter proibido a venda de alguns modelos de iPhone no país. …

Suspeito da morte de Maëlys admite ter filmado agressões sexuais a crianças

O principal suspeito da morte da jovem lusodescendente Maëlys de Araújo admitiu ter filmado agressões sexuais contra a afilhada e a prima, de quatro e seis anos de idade, respetivamente, antes de, alegadamente, matar a …

Preço do bilhete para visitar o Taj Mahal sobe 400% (para os indianos)

Os especialistas alertam que o fluxo de pessoas está a causar danos irreversíveis ao monumento emblemático mais importante da Índia. O preço do bilhete para os visitantes indianos do Taj Mahal foi aumentado em 400%, na …

Morreu Gérman, o último habitante das ilhas Ciés

Germán Luaces Freijeiro, de 54 anos, instalou-se no arquipélago de Cíes, localizado na foz do estuário de Vigo, em meados dos anos 90 e nunca mais se voltou a mudar. Vivia sozinho naquelas ilhas onde acolhia …

Atentado no Mercado de Natal de Estrasburgo faz quatro mortos e nove feridos

Um tiroteio que ocorreu esta terça-feira na cidade francesa de Estrasburgo, no local onde ocorre o Mercado de Natal, fez pelo menos quatro mortos e nove feridos, anunciou a autarquia local. A Câmara Municipal de Estrasturgo …

Galatasaray vs Porto | Eficácia dá vitória e record de pontos

O FC Porto não abranda e somou a 12ª vitória consecutiva em todas as competições. Na deslocação ao terreno do Galatasaray, em jogo da sexta jornada do Grupo D da Liga dos Campeões, os “dragões” tiveram …

"O luxo do século XXI vai ser o interior de Portugal"

O Turismo está "a cumprir bem" o seu papel no combate ao despovoamento, considera o presidente da Turismo Centro, Pedro Machado, que vaticina que "o luxo do século XXI vai ser o Interior de Portugal". O …

Mãe tenta vender virgindade da filha na Internet por 21 mil euros

Uma mãe pôs à venda a virgindade da filha de 13 anos na Internet por 21.200 euros. A mulher chegou a enviar fotografias de carácter sexual da filha ao comprador, mas não esperava o desfecho …

Há polícias a dormir no carro devido aos preços dos quartos

Sem dinheiro para arrendar quartos, face aos preços praticados, "há polícias a dormir dentro de carros", denuncia o Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP). Acabados de formar na Escola Prática de Polícia, em Torres Novas, os …

António Lobo Antunes lamenta que Portugal e Espanha não sejam o mesmo país

O escritor António Lobo Antunes lamentou que portugueses e espanhóis não sejam cidadãos do mesmo país, numa entrevista dada ao jornal catalão La Vanguardia no âmbito da Feira Internacional do Livro de Guadalajara e publicada …