Constitucional deixa prescrever multas de 400 mil euros a partidos e políticos

Lusa

O Tribunal Constitucional deixou passar o prazo para aplicar multas aos partidos e a mais de 20 dirigentes partidários pelas irregularidades detetadas nas contas de 2009. Os valores em causa ascendem aos 400 mil euros.

O acórdão em causa datado de 4 de julho, a que a TSF teve acesso, revela atrasos e extingue o processo de contraordenação que custaria milhares de euros aos partidos e dirigentes. Em causa estarão 24 dirigentes políticos.

No início de 2017, e por recearem a inconstitucionalidade da lei dos financiamentos dos partidos políticos e das campanhas eleitorais, os tribunais decidiram suspender a aplicação das coimas até que os deputados aprovassem a nova lei de financiamento dos partidos que apenas entrou em vigor em abril deste ano. As multas prescreveram em dezembro de 2017.

A TSF aponta ainda que esta decisão não foi tomada nos anos anteriores, tendo as multas sido aplicadas efetivamente.

Com a demora dos deputados e o veto do Presidente da República em janeiro à primeira versão da lei aprovada no Parlamento, a legislação final, pedida pelo tribunal, acabaria por só ser publicada em abril de 2018.

Ultrapassado o prazo, o acórdão declarou extinto o processo contraordenacional contra todos os envolvidos – 24 dirigentes e quase todos os partidos.

As irregularidades apontadas foram cometidas em 2009 e confirmadas pelo Tribunal Constitucional em 2014.

Partidos e dirigentes isentos

Com esta decisão do Tribunal Constitucional, quase todos os partidos livraram-se de coimas. Os partidos, que têm lugar no Parlamento, são: PS, PSD, CDS, BE, PCP e Os Verdes. Já os que não têm representação parlamentar: PND, MMS, MPT, PCTP/MRPP, PDA e PPV.

Quanto aos responsáveis, somam-se 24 pessoas, entre as quais: Jaime Freitas (PS); Luís Marques Guedes (PSD), João Almeida (CDS), Rogério Moreira (BE), bem como Alexandre Araújo e Manuela Santos (PCP).

O documento não aponta o valor exato que as multas totalizavam. No entanto, e de acordo com a estimativa da TSF tendo em conta a legislação, cada partido arriscava-se a pagar entre 4.289 de multa mínima e 171.560 de multa máxima. Quanto aos dirigentes, a multa poderia oscilar entre 2.144 a 85.780 euros.

No acórdão que determinou as multas relativas às contas de 2008, o valor a pagar rondou os 400 mil euros, sendo que 330 mil euros desse valor eram referentes aos dirigentes financeiros e aos partidos com representação no Parlamento.

Quanto às irregularidades dos partidos, inserem-se no no conceito de falhas do “dever genérico de organização contabilística” previsto na lei dos financiamentos políticos. Atualmente, quase todo o financiamento partidário depende, pelas contas oficiais do financiamento do Estado.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Mexia não vai deixar que chineses interfiram no plano estratégico da EDP

O presidente da EDP, António Mexia, garantiu que não vai deixar que nenhum acionista impeça o desenvolvimento do plano estratégico da empresa, deixando o aviso à China Three Gorges. Em entrevista concedida ao Jornal Económico, António …

Impostos indiretos subiram com Governo de Costa e são já 55% da carga fiscal

Os impostos indiretos têm vindo a aumentar em Portugal. Dados da Direção-Geral do Orçamento mostram que o peso da tributação indireta no total da receita fiscal do subsector Estado, em 2018, ascendeu a 55,4%, o …

Espanha pode ficar isenta de cumprir caudais do rio Tejo por causa da falta de chuva

Os caudais do Tejo podem ficar ainda mais baixos dentro de semanas. Com a falta de chuva, Espanha deverá invocar a exceção prevista na Convenção de Albufeira para não libertar os valores mínimos de água …

Haaland tem cinco namoradas e meio mundo atrás dele (mas pode seguir o caminho da Red Bull)

Apesar do interesse de grandes clubes do futebol mundial, Haaland pode seguir o trilho da Red Bull e transferir-se para do Salzburg para o Leipzig. O norueguês é uma das maiores jovens promessas da atualidade. Erling …

PSD pondera propor fim dos debates quinzenais e torná-los mensais

O PSD está a ponderar apresentar uma proposta para acabar com os debates quinzenais com o primeiro-ministro e torná-los mensais. A proposta passa também pela substituição de um desses "duelos" atuais por um debate temático …

Segunda vítima mortal nos protestos de Hong Kong. Xi Jinping condena manifestações

O quarto dia consecutivo de protestos ficou marcado pela morte de um homem de 70 anos. Esta é a segunda vítima mortal desde o início das manifestações em Hong Kong. De acordo com a imprensa internacional, …

Governo prepara dois novos escalões de IRS para a classe média

O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira que o objetivo do Governo no próximo Orçamento é dar “um primeiro passo” para conferir uma maior progressividade no IRS e diminuir o peso deste imposto sobre os vencimentos da …

Dois procuradores do caso Tancos vão sair do DCIAP

Os procuradores Vítor Magalhães e João Valente, da equipa que investigou o caso Tancos, vão sair do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) no âmbito do movimento de magistrados do Ministério Público (MP), …

Cerca de 40% dos hospitais têm ruturas diárias de medicamentos

Os preços "excessivamente baixos dos medicamentos genéricos" são a causa mais importante identificada pelos hospitais para as ruturas de fornecimento. Quase 40% dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) indicam ter diariamente ruturas no fornecimento …

Secretário de Estado: despenalizações como a que absolveu o Benfica vão terminar. "Será inapelável"

João Paulo Rebelo assegurou que a entrada em vigor da lei de combate à violência no desporto evitará situações como a que levou à recente anulação do castigo imposto ao Benfica. O secretário de Estado da …