/

TAP vai pedir a insolvência da Groundforce

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, disse esta segunda-feira aos representantes dos trabalhadores que a TAP vai avançar com um pedido de insolvência da Groundforce.

A TAP anunciou esta segunda-feira que vai avançar, ainda hoje, com um pedido de insolvência da Groundforce.

“A Transportes Aéreos Portugueses, S.A. (“TAP”), na qualidade de credora, requereu, hoje a insolvência da SPdH – Serviços Portugueses de Handling, S.A. (“Groundforce”), junto dos Juízos de Comércio de Lisboa do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, com o objetivo, se tal for viável, de salvaguardar a viabilidade e a sustentabilidade da mesma, assegurando a sua atividade operacional nos aeroportos portugueses”, lê-se num comunicado enviado às redações.

O pedido “não tem o efeito legal de paralisar a atividade da SPdH e os serviços que esta presta”, frisa a TAP.

De acordo com o Observador, a companhia aérea elenca três fatores para avançar com o pedido de insolvência, desde já o agravamento da situação financeira da Groundforce.

O segundo motivo prende-se com a “inexistência de soluções credíveis para a possibilidade de a SPdH vir a obter financiamento”, isto depois de a Caixa Geral e o Banco de Fomento terem recusado crédito e uma garantia.

Por último, Alfredo Casimiro. “A falta de condições, na opinião da TAP, do acionista maioritário – seja individualmente seja através dos membros que designou para a gestão da SPdH – de restabelecer a confiança junto dos seus credores”.

A decisão da companhia aérea acontece no mesmo dia em que o conselho de administração da Groundforce, presidido por Alfredo Casimiro, decidiu afastar da administração Paulo Neto Leite, o ex-CEO da empresa de handling.

Agora, segue-se a apreciação judicial do pedido da TAP ou da possível oposição por parte da Groundforce.

Após o requerimento de declaração de insolvência da SPdH, haverá uma “apreciação judicial do requerimento apresentado pela TAP e da eventual oposição que possa ser apresentada pela SPdH, e que poderá culminar numa sentença de declaração de insolvência ou numa sentença de indeferimento do pedido apresentado pela TAP”.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.