Taiwanês foi multado em 28 mil euros por violar a quarentena sete vezes

How Hwee Young / EPA

Um cidadão de Taiwan foi condenado a pagar uma multa de um milhão de dólares taiwaneses, cerca de 28 mil euros, por ter violado repetidamente a quarentena.

Segundo conta o canal de televisão CNN, que cita os media locais, o taiwanês, que vive na cidade de Taichung, foi obrigado a fazer quarentena depois de ter regressado de uma viagem de negócios à China.

O homem terá saído do seu apartamento sete vezes em apenas três dias para, por exemplo, fazer compras e reparar o seu automóvel.

O governo local de Taichung confirmou que este cidadão regressou da China continental no passado dia 21 e, por isso, estava sujeito a uma quarentena de 14 dias. O autarca da cidade, Lu Shiow-yen, considerou que esta foi uma “ofensa séria” e que o homem “deve receber uma punição severa”.

Além da multa de 28 mil euros – que é a mais alta já alguma vez cobrada em Taiwan –, o homem terá de pagar cerca de 88 euros por dia pelo custo da sua quarentena. Isto porque o Governo taiwanês tem compensado as pessoas obrigadas a ficar em casa com aproximadamente 30 euros diários, valor a que este cidadão não terá mais direito.

Como relembra a estação televisiva norte-americana, Taiwan tem sido uma das maiores histórias de sucesso no que toca a conter o novo coronavírus. Além de ter fechado as suas fronteira desde o início da pandemia, implementou os testes em massa, o rastreamento dos contactos e quarentenas estritas.

Em dezembro de 2020, por exemplo, um trabalhador imigrado das das Filipinas foi multado em quase três mil euros por ter violado a quarentena durante apenas oito segundos.

Como resultado deste controlo apertado, a ilha onde vivem 23 milhões de pessoas registou apenas 889 casos e sete mortes, de acordo com os dados da Universidade Johns Hopkins.

  ZAP //

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.