/

Na Tailândia, turistas vão poder passar a quarentena a bordo de um iate

Os turistas que quiserem visitar a Tailândia vão poder passar a quarentena obrigatória de duas semanas a bordo de um iate, como parte de uma proposta do Governo para relançar o turismo do país.

O programa foi anunciado, esta segunda-feira, pela Agência de Promoção da Economia Digital do Governo tailandês (DEPA), juntamente com alguns parceiros, como o grupo de telecomunicações do país Advanced Info Service, conta o jornal japonês Nikkei.

Os visitantes com um teste PCR negativo poderão passar a quarentena obrigatória de duas semanas a bordo de um iate ou de um pequeno navio de cruzeiro na ilha de Phuket, um dos principais destinos turísticos deste país asiático e que foi muito atingido pela pandemia.

Os participantes terão de usar uma pulseira inteligente que não só monitoriza os sinais vitais, incluindo temperatura e pressão arterial, como também rastreia a localização do utilizador via GPS. O dispositivo consegue transmitir informações até no mar, num raio de 10 quilómetros, acrescenta o mesmo jornal.

Esta iniciativa chega poucas semanas depois de uma outra, também promovida pelo Governo tailandês, que dá aos turistas a possibilidade de passarem a quarentena num resort com campo de golfe.

Neste caso, se o visitante apresentar um teste negativo à covid-19, depois de três dias confinado num quarto, poderá desfrutar do resto da quarentena nas instalações desse hotel a praticar a modalidade. Os pacotes estão à venda a partir de 90 mil baht, cerca de 2500 euros.

A Tailândia proibiu a entrada de turistas estrangeiros em março de 2020 para conter a propagação do novo coronavírus e começou, em outubro, a reabrir de forma gradual, uma vez que este é um setor crucial para a sua economia.

Já em janeiro deste ano, a Autoridade de Turismo (TAT) lançou um programa especial, batizado de “Single Journey”, que oferece pacotes turísticos criados com o objetivo de ajudar os solteiros a encontrar uma companhia durante a viagem.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.