Crianças que participaram no Supernanny tinham que ter “manifestado expresso consentimento”

(dr) SIC

Esta sexta-feira, decorreu a segunda sessão do julgamento, no Tribunal de Oeiras. A psicóloga Rute Agulhas defendeu que o programa Supernanny “viola os direitos das crianças” e que os direitos dos pais “não são ilimitados”.

Ao contrário daquilo que consta das cláusulas da Autorização para a utilização do direito à imagem dada a assinar pela produtora Warner Bros. TV Portugal aos pais dos menores, a nenhuma das crianças “foi prestada qualquer informação sobre a sua participação no programa da SIC”, diz o Ministério Público.

Além disso, segundo o MP, nenhuma das crianças prestou “o seu expresso consentimento” para que as imagens fossem exibidas publicamente.

De acordo com o processo, os representantes legais das crianças assinaram um “Acordo de Participação” com a SIC para participaram no programa, acordo esse que estabeleceu a aquisição dos direitos de imagem e a propriedade intelectual dos pais das crianças, que iriam receber a contrapartida de mil euros.

Segundo o Público, em anexo a este acordo, existia ainda uma autorização assinada pelos pais no qual admitem limitações à reserva da sua vida privada. Essa autorização foi dada a assinar aos pais, enquanto representantes legais das crianças.

No entanto, diz o Ministério Público, as crianças não foram informadas sobre a sua participação no programa Supernanny nem sobre as possíveis implicações, o que contraria o que estava previsto no documento “Autorização para a utilização do direito à imagem” da Warner Bros.

Os pais da primeira criança que apareceu no primeiro episódio – emitido no dia 14 de janeiro – manifestaram-se arrependidos junto da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Loures, por terem sujeitado a criança a essa exposição.

A criança tem já uma medida de promoção e proteção acionada com o consentimento dos progenitores que assumiram o compromisso de limitar as suas responsabilidades parentais no que diz respeito à cedência do direito de imagem da criança.

O mesmo tipo de processo foi aberto pela CPCJ da área de residência à família que participou no terceiro episódio do programa, que não chegou a ser exibido. No entanto, esta família recusou ser acompanhada, tendo o caso sido enviado para o Ministério Público.

O programa “viola os direitos das crianças”

A psicóloga Rute Agulhas, testemunha pelo Ministério Público, considerou esta sexta-feira em tribunal que, em alguns momentos do programa, há evidência de situações que podem configurar maus tratos emocionais às crianças.

“Quando uma criança é chamada de tirana, diabinho, ou seja o que for, estamos a humilhar a criança, que em contexto privado configura crime e pode dar azo a processos de promoção e protecção”, explicou a psicóloga.

A especialista disse ainda que as técnicas usadas pela Supernanny estão mal aplicadas. Assim, a psicóloga considera que o programa viola igualmente quase todos os artigos do código deontológico dos psicólogos. “Olhando para os princípios gerais, percebe-se porque foi negativo o parecer da Ordem sobre o programa”, afirmou.

Ao contrário do que a SIC defende, o MP considera que o formato do programa é “altamente atentório” da privacidade dos menores, não sendo nenhum “exemplo pedagógico ou um modelo educacional”.

No primeiro episódio, a criança “viu exibida a sua vida privada, desde as suas rotinas de casa de banho, onde surge vestida de pijama, com partes do seu corpo à vista, a fazer birras, deitada na cama”. “Não obstante, no final do programa é exibida a advertência: ‘Durante as gravações foi respeitada a privacidade dos intervenientes'”, refere o MP.

Quando confrontada com os termos de autorização assinados pelos pais, Rute Agulhas respondeu que “os pais não são donos das crianças. Os seus direitos não são ilimitados”.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. As crianças (de 5 anos) não foram informadas e não prestaram o seu consentimento?????

    Deve ser para rir… somos o País das anedotas….

    As crianças têm direitos, certamente, mas há razões por que os pais são os responsáveis (e não venham dizer que há pais que não o são, pois é verdade, mas são casos anómalos).

    Este programa está no ar em todo o mundo, em países MUITO mais atentos do que nós (infelizmente) e ninguém levntou problemas.
    Os tugas, mais papistas que o papa, não contentes de chegarem 10 anos atrasados, ainda armam uma confusão sem sentido, como se fossem os pioneiros paladinos dos direitos das crianças…

    • Tu, é que, claramente, andas atrasado e pouco atento!!
      O que são “países MUITO mais atentos do que nós”?!
      Conta lá, para eu me rir também…

RESPONDER

Concelho de Portalegre registou o seu primeiro caso (e revela "segredo" para combater pandemia)

Um comportamento recatado e os habitantes sempre alerta com "o bicho" são apontados como os "segredos" que têm "protegido" Fronteira (Portalegre) da covid-19, que só esta semana registou o primeiro infetado desde o início da …

Rio de Janeiro vai ter "réveillon" com espetáculos e fogo de artifício (mas sem público)

O Rio de Janeiro encerrará 2020 com espetáculos e concertos ao vivo em seis palcos montados na cidade brasileira, mas aos quais o público não terá acesso devido à pandemia. Apenas poderá vê-los nas redes …

GP de Portugal. Há 14 casos de covid-19 em equipas de Fórmula 1

Em conferência de imprensa, a Proteção Civil do Algarve revelou que foram identificados 14 casos de covid-19 entre pilotos e staff de equipas da Fórmula 1 que estiveram em Portimão. Foram identificados 14 casos de covid-19 …

Islâmicos "têm o direito" de matar franceses. Twitter retira comentário de ex-primeiro-ministro da Malásia

A rede social Twitter retirou um comentário controverso do antigo primeiro-ministro malaio ​​​​​​​Mahathir Mohamad, relativo ao debate desencadeado pelas palavras do Presidente francês, Emmanuel Macron, sobre o islão. Numa série de mensagens, em que Mahathir Mohamad …

Governo pondera decretar recolher obrigatório e restrições em mais municípios

O Governo está a avaliar avançar com o recolhimento obrigatório e alargar as restrições impostas em Paços de Ferreira, Felgueiras e Lousada a mais municípios, recusando, no entanto, um novo confinamento geral, disse hoje o …

Gigante americana Walmart retira (temporariamente) armas e munições das prateleiras

A gigante de distribuição norte-americana Walmart decidiu retirar temporariamente armas e munições das prateleiras das suas lojas, anunciou na quinta-feira um porta-voz da cadeia. A medida preventiva foi tomada a cinco dias de uma eleição presidencial …

BE afasta para já estado de emergência e defende requisição civil na saúde

A coordenadora do BE afastou para já a necessidade de um novo estado de emergência e defendeu que o Governo utilize toda a capacidade instalada na saúde, se necessário recorrendo à requisição civil dos setores …

Sismo de magnitude 7 abala Turquia e Grécia e provoca mini-tsunami. Pelo menos 4 pessoas morreram

Quatro pessoas morreram no oeste da Turquia, depois de um forte terramoto de magnitude 7 atingir o Mar Egeu na tarde desta sexta-feira. O abalo derrubou edifícios em áreas costeiras e fez pelo menos 120 …

EDP desiste de processo contra o Estado, mas vai levar tarifa social a Bruxelas

A EDP desistiu da litigância judicial com o Estado sobre a contribuição extraordinária sobre o setor energético (CESE), mas vai pedir à Comissão Europeia uma análise sobre o mecanismo de financiamento da tarifa social a …

"Fora com os pretos". Universidades e escolas de Lisboa vandalizadas com mensagens racistas

Várias universidades e escolas secundárias da região de Lisboa foram vandalizadas com mensagens de teor racista e xenófobo. "Viva a Europa Branca" ou "Fora com os pretos" são algumas das frases escritas. Várias pessoas denunciaram esta …