Milhares de suecos implantam microchips subcutâneos para substituir a carteira

A aplicação da engenharia em sistemas biológicos tem um papel cada vez mais preponderante. Milhares de suecos implantaram microchips nos seus corpos para nunca mais terem de se preocupar em perder um cartão multibanco ou ter de transportar uma carteira pesada. Simples, não?

Às vezes uma carteira pesa bastante, outras, tirar o passe de comboio do bolso dá demasiado trabalho. Para resolver esta situação, os suecos estão a implantar microchips debaixo da pele. Se para alguns esta ideia de carregar um chip no corpo é prática, para outros é simplesmente inapropriada.

Os fatores que explicam por que motivo cerca de 3500 suecos implantaram microchips na pele são mais complexos do que esperamos. Este fenómeno espelha o romance entre a Suécia e o biohacking.

O termo biohackers refere-se aos biólogos amadores que conduzem experiências de biomedicina fora das instituições tradicionais. A aplicação do conhecimento da engenharia aos sistemas biológicos mostram-nos como nos estamos a aproximar muito rapidamente de um mundo onde os seres humanos podem, e vão, mudar a sua forma de viver e morrer.

O biohacking é também uma cultura que alberga subgrupos muito distintos. Os hacker Wetware, biólogos da “ciência cidadã” que constroem equipamentos de laboratório a partir de utensílios domésticos.

Há também os transumanistas, que se concentram em melhorar o corpo humano com o objetivo de, a longo prazo, melhorar a raça humana. Estes defendem que, somente através do nosso melhoramento, e da fuga aos limites biológicos, poderemos um dia competir com a Inteligência Artificial.

O biohacking reflete muitas vezes as diferentes culturas nas quais se desenvolve. Por exemplo, os biohackers norte-americanos estão preocupados em desenvolver alternativas práticas de saúde, enquanto que os europeus se centram em encontrar formas de ajudar as pessoas que vivem nos países em desenvolvimento, ou em participar em bio-projetos artísticos.

Mas a cultura sueca de biohacking destaca-se do resto da Europa.

A crença dos suecos na tecnologia

Os suecos integram o movimento transumanista. São os transumanistas – ou, mais especificamente, grinders – que têm inserido chips NFC (Near Field Communication) debaixo da pele a milhares de suecos, entre o polegar e o dedo indicador.

Mas se para alguns este tipo de engenharia ainda causa estranheza, porque é que o suecos estão tão felizes com esta implementação? Segundo o The Conversation os suecos são mais propensos a partilhar os seus dados pessoais, devido à forma como o sistema sueco de previdência social está estruturado.

Mas o mito do “sueco ingénuo” que confia no Governo e nas instituições nacionais não chega para explicar este fenómeno. Nas Suécia, as pessoas acreditam na digitalização e no positivo potencial da tecnologia.

Nas duas últimas décadas, o Governo sueco investiu na tecnologia, tanto que a economia sueca é agora amplamente baseada na exportação digital, nos serviços digitais e nas inovações tecnológicas.

A Suécia tornou-se num dos países mais bem sucedidos do mundo no que diz respeito à criação e exportação de produtos digitais, e empresas como o Spotify foram fundadas no país.

Deste modo, torna-se fácil perceber que a crença na tecnologia digital e a confiança no seu potencial moldaram a cultura sueca – e o movimento transumanista contribuiu para isso.

Desde que a fundação Humanity+ foi criada, em 1998, muitos suecos convenceram-se de que deveriam dar uma oportunidade à tecnologia e melhorar os seus corpos biológicos.

Embora o mundo esteja chocado com o número de suecos que estão a aderir aos microchips, devemos aproveitar esta oportunidade para olhar a tecnologia com outros olhos. Afinal, este fenómenos recente é apenas uma manifestação da crença sueca na tecnologia, que torna este país tão singular.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Realmente otários estes suecos. Agora é que vão ser raptos e mutilações para a ladroagem usar o tal chip para as compras. Os islâmicos já devem estar a afiar o dente…

  2. A empresa SKYPE foi fundada na Estónia por 4 cidadãos estonios e um dinamarquês sendo depois de 3 anos vendida para suecos que venderam na mais recentemente à Microsoft. Logo não é verdade dizer que foi fundada na Suécia.

RESPONDER

Friends: regresso da série está em negociações

De acordo com o The Hollywood Reporter, encontram-se a decorrer negociações que podem levar a uma reunião da série intemporal Friends. Este retorno seria um trunfo exclusivo da plataforma HBO Max, que ainda não foi …

NASA rebatiza Ultima Thule. Antigo nome foi associado ao nazismo

O nome do Ultima Thule deu polémica e a NASA decidiu mudá-lo. A controvérsia surgiu pelo nome dado inicialmente ao mundo gelado do Cinturão de Kuiper estar vinculado à ideologia nazi. O anúncio foi feito esta …

Vídeo mostra orcas a perseguirem tubarões-brancos na África do Sul

O tubarão-branco é visto como o maior predador dos oceanos. Mas um novo vídeo mostra que nem este animal está assim tão seguro, sendo na verdade uma presa para outras espécies. De acordo com o Science …

Descoberta a primeira vespa polinizadora da época dos dinossauros

Uma equipa de cientistas encontrou a primeira vespa polinizadora (prosphex anthophilos), que conviveu com dinossauros há cerca de 100 milhões de anos. O animal foi encontrado num fragmento de resina fossilizada em Mianmar, na Birmânia, segundo …

China está a vender drones assassinos ao Médio Oriente

A China está a vender drones capazes de matar automaticamente, sem necessidade de controlo humano. Os seus principais clientes serão a Arábia Saudita e o Paquistão. Segundo o site Defense One, uma empresa chamada Ziyan está …

Aumento da temperatura pode vir a matar 1,5 milhões de indianos por ano

Se as emissões globais de gases de efeito de estufa não forem interrompidas, cerca de 1,5 milhões de indianos podem vir a morrer anualmente até 2100 devido ao aumento das temperaturas. Os números contam de …

O vencedor do Tour de France, Egan Bernal, pode ter beneficiado de uma vantagem genética

O ponto de viragem da Tour de France deste verão ocorreu no alto de uma montanha nos Alpes franceses. Foi o resultado de anos de treinamento e, de acordo com um estudo divulgado na segunda-feira, …

Mina Chang utilizou uma capa falsa da Time no CV e conseguiu chegar ao Governo de Trump

Mina Chang, vice-secretária adjunta do Gabinete de Operações de Conflitos e Estabilização do Departamento de Estado dos Estados Unidos, mentiu no seu currículo para conseguir alcançar um lugar no Governo de Donald Trump. De acordo com …

Jovem norueguesa controla 450 perfis no Instagram para tentar evitar suicídios

Uma norueguesa de 22 controla 450 perfis privados no Instagram para tentar evitar suicídios, conta a emissora britânica BBC, revelando ainda que a jovem recebeu já o apelido de "salva-vidas" devido ao trabalho que leva …

Espanha vai tentar exumar 31 corpos que se encontram no Vale dos Caídos

As autoridades espanholas vão tentar exumar 31 dos milhares de corpos de pessoas enterradas no Vale dos Caídos, um grande mausoléu onde esteve enterrado o ditador Francisco Franco até ao mês passado. Segundo a agência Associated …