/

Steven Seagal, Jeffrey Tambor e Louis C.K. apanhados nas acusações de assédio sexual

Cinco mulheres acusaram o comediante americano Louis C.K. de conduta sexual indevida, afirmou o jornal “The New York Times” na quinta-feira. Além dele, também Steven Seagal e Jeffrey Tambor foram apanhado na onda de acusações de assédio sexual

As também comediantes Dana Min Goodman e Julia Wolov disseram ao jornal que, em 2002, Louis convidou ambas para seu hotel após uma atuação. No quarto, ele despiu-se e começou a masturbar-se.

Já Abby Schachner explicou que em 2003 ligou ao comediante para que ele fosse assistir a um dos seus espetáculos. Durante a chamada, ela conseguiu ouvir que Louis se estava a masturbar enquanto os dois conversavam.

Já Rebecca Corry, outra comediante, disse que Louis, com quem trabalhou num programa de televisão, pediu permissão para se masturbar na frente dela, uma solicitação negada.

A quinta mulher, que pediu anonimato, disse que o ator e roteirista repetiu o pedido a Corry várias vezes no fim da década de 1990, quando os dois trabalhavam no programa “The Chris Rock Show”.

As acusações contra Louis C.K. ocorrem após anos de rumores sobre abusos e em plena onda de denúncias de assédio sexual no mundo do entretenimento dos EUA.

 

Louis C.K. é um dos comediantes mais respeitados dos EUA, reúne dezenas de milhares de pessoas nas suas apresentações ao vivo. Horas depois das acusações serem tornadas públicas, a “HBO” anunciou que as produções que Louis C.K. desenvolveu em parceria com esta emissora, entre elas a série “Lucky Louie” , foram eliminadas do catálogos dos seus serviços on demand.

Além disso, a “HBO” afirmou que o comediante não vai participar no especial “Night of Too Many Stars”, que será transmitido no próximo dia 18.

Além destas, outras acusações surgem, desta vez contra Steven Seagal e Jeffrey Tambor.

Portia de Rossi esposa da humorista e apresentadora Ellen Degenere escreveu no Twitter sobre um processo de audição que culminou no escritório de Seagal. Rossi conta que Seagal lhe explicou o quão “importante” era terem “química fora do ecrã”, e procedeu a abrir o fecho das calças de cabedal. A atriz fugiu de imediato, diz, e ligou à agente, que lhe disse, “imperturbável”, que “não sabia se ela fazia o género dele”.

Van Barnes, atriz e produtora transgénero que apareceu em “I Am Cait”, o reality show de Caitlyn Jenner, escreveu no Facebook que Jeffrey Tambor, de quem tinha sido assistente, tinha agido de forma imprópria com ela.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Tambor é o protagonista de “Transparent,” a série da Amazon sobre o outrora patriarca de uma família que se assume como mulher transgénero já depois da reforma. Tambor assume-se como aliado da comunidade transgénero e “Transparent” é uma série conhecida pela atenção às questões de género.

Terá sido durante a rodagem da série que o ator a assediou, o que levou a Amazon Studios a lançar uma investigação sobre o caso. Ao site Deadline.com, Tambor disse, referindo-se a Barnes como sua “antiga assistente descontente”, “rejeitar inflexível e veementemente todas e quaisquer implicações e alegações” de que alguma vez se tenha “envolvido em qualquer comportamento impróprio para com esta pessoa ou qualquer outra pessoa com quem tenha trabalhado”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE