/

O Spot é o novo fiel amigo do futuro. Cão-robô já está à venda e está a ser testado pela polícia

A empresa norte-americana Boston Dynamics está decidida a fazer de 2020 o grande ano de afirmação do cão-robô Spot, uma pataforma robótica quadrúpede que promete ter muitas aplicações, da indústria à polícia, passando pela área doméstica e de lazer.

A Boston Dynamics ofereceu, recentemente, este cão-robô ao apresentador e designer Adam Savage, o rosto do canal do YouTube “Tested”, numa acção de marketing que pretende dar grande visibilidade ao andróide que inclui software e acessórios de hardware, como um braço que permite abrir portas, pegar num copo ou apanhar objectos.

Adam Savage e a sua equipa já começaram a testar o robô, algo que vão continuar a fazer ao longo do ano, contribuindo, assim, para melhorar o software da Boston Dynamics e para o divulgar. No canal “Tested”, Savage já começou a revelar imagens dos testes que têm sido feitos, nomeadamente um vídeo onde Spot ultrapassa diversos obstáculos, como um amontoado de pedras e escadas.

Entretanto, a Boston Dynamics divulgou, livremente, o código de desenvolvimento do cão-robô para que programadores de todo o mundo possam contribuir para o seu aperfeiçoamento e para a criação de novas funcionalidades e aplicações personalizadas, no sentido de responder a diferentes desafios dos mais variados sectores.

Passos que visam impulsionar “uma nova fase de crescimento” do produto, como afirma o vice-presidente de Desenvolvimento de Negócio da Boston Dynamics, Michael Perry, citado pela imprensa norte-americana.

Actualmente, há apenas 100 unidades a serem utilizadas nos EUA e pelo mundo fora, de acordo com dados do The Verge. O Spot está a ser testado em várias funções, incluindo na inspecção industrial e até pela polícia de Massachusetts, nos EUA. O esquadrão anti-bombas estará a avaliar as suas capacidades como eventual agente contra o crime, nomeadamente na inspecção remota de objectos potencialmente perigosos.

A situação já chamou a atenção da União Americana das Liberdades Civis (ACLU) que está preocupada com a forma como as autoridades podem vir a usar o cão-robô. Michael Perry já afastou a possibilidade de Spot vir a ser usado como uma arma.

“Parte do nosso processo de avaliação inicial com os clientes é garantir que estamos na mesma página quanto ao uso do robô. Portanto, somos muito claros com os nossos clientes sobre não querermos que o robô seja usado de uma maneira que possa prejudicar fisicamente alguém”, destaca o responsável da Boston Dynamics.

Entretanto, a empresa anunciou também a sua primeira conferência de desenvolvimento do Spot em Boston, intitulada “Actuate”, entre 12 e 13 de Maio deste ano, onde pretende mostrar os avanços do cão-robô com demonstrações, apresentações de clientes e workshops.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.