Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias.

Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial se aproxima nos EUA no próximo ano, as sondagens estão por toda parte. Os cidadãos terão que navegar entre muito barulho enquanto decidem qual partido ou candidato escolher.

Como uma recente investigação descobriu, a maneira como os cidadãos recebem informações sobre sondagens pode afetar o resultado das eleições.

Os investigadores realizaram várias experiências de laboratório para testar se o comportamento da votação é afetado por uma divulgação tendenciosa dos números da sondagem. Os resultados sugerem que sim.

Na sua experiência, os investigadores pediram a 375 estudantes voluntários que votassem numa série de eleições, escolhendo entre dois partidos — partido K e partido J. Eles fizeram-no sob duas condições: uma condição de tratamento imparcial, onde viram todas as sondagens, e uma de tratamento tendencioso, onde viram apenas as sondagens em que a popularidade do partido K foi a mais alta.

O cenário tendencioso conferiu um benefício considerável ao partido K. Nele, o partido K ganhou 80% das vezes. No cenário imparcial, o partido ganhava apenas 60% das vezes (essa proporção relativamente alta foi devida ao puro acaso).

Numa outra experiência, os participantes foram explicitamente informados de antemão que receberiam informações tendenciosas sobre as sondagens. Notavelmente, o partido K ainda ganhou consideravelmente apesar do viés, vencendo 64% das vezes — em comparação com 57% num ambiente imparcial. Mesmo quando os eleitores sabiam que estavam a receber informações tendenciosas, não pareciam descontá-las o suficiente ao votar.

Influência dos media

Tudo isto sugere que os resultados das eleições em países democráticos podem ser sensíveis a parcialidades, de acordo com a maneira como os media tradicionais divulgam os resultados das sondagens.

Os media tradicionais selecionam quais sondagens devem ser enfatizadas a partir de um grande conjunto de resultados. Às vezes, fazem isso com o objetivo de gerar notícias interessantes ou satisfazer as expectativas do público.

Este último significa que os jornalistas podem decidir não publicar uma sondagem que mostre um resultado inesperado, por exemplo, mesmo que acreditem que seja verdade, por preocupação de que os leitores possam vê-los como menos credíveis.

Os investigadores também descobriram que as redes sociais propagam os resultados das sondagens de maneira tendenciosa. No Twitter, em particular, “boas notícias” para partidos e políticos de esquerda espalham-se mais amplamente do que boas notícias para os conservadores.

E, como mostram os resultados experimentais, mesmo quando sabemos que isso está a acontecer, os cidadãos têm dificuldades em ter isso em consideração na cabine de voto. A investigação mostra isso, porque foi perguntado aos participantes quais é que eles achavam que iam ser os resultados para os partidos K e J. As intenções de voto foram muito semelhantes aos resultados médios das sondagens, mesmo quando os eleitores sabiam que os resultados eram tendenciosos.

Existe uma preocupação com o papel das sondagens de intenções de voto nas democracias modernas. Os resultados da investigação indicam que essa preocupação pode ser justificada.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Casal separado após sobreviver a Auschwitz reencontra-se 72 anos depois em Nova Iorque

Em 1944, David Wisnia e Helen "Zippi" Spitzer eram dois prisioneiros judeus e secretamente namorados que, miraculosamente, conseguiram sobreviver ao campo de concentração nazi Auschwitz, na Polónia. Porém, no final da guerra, foram separados depois de …

Benfica 4-0 Famalicão | Pizzi entrega saco cheio de Natal

O Benfica terminou o seu ano de Liga NOS com mais uma vitória, de novo por 4-0, tal como havia acontecido na anterior partida no Estádio da Luz, ante o Marítimo. Desta vez frente ao …

Morreu o ator Danny Aiello

Morreu esta quinta-feira, em Nova Jérsia, o ator Danny Aiello, que recordamos pelos seus muitos êxitos dos anos 80. Tinha 86 anos. "É com profunda dor que comunicamos que Danny Aiello, amado marido, pai, avô, ator …

Videojogo chinês incita jogadores a atacar os "traidores" em Hong Kong

Há um novo videojogo que está a ganhar popularidade na China. Chama-se "Fight the Traitors Together" e permite que os jogadores ataquem manifestantes de Hong Kong. No jogo, os jogadores podem bater nos manifestantes pró-democracia, sendo …

Mundial de Clubes proíbe demonstrações públicas de afeto

Começou na passada quarta-feira, dia 11 de dezembro, em Doha, capital do Catar, o Mundial de Clubes da FIFA, prova onde estão inseridos clubes como Flamengo e Liverpool. E esta até poderia ser mais uma …

Al Gore diz ser o maior fã de Greta Thunberg

Al Gore, antigo vice-presidente de Barack Obama e autor do documentário ambiental "Uma verdade inconveniente", elogiou esta semana o trabalho desenvolvido pela ativista sueca Greta Thunberg, dizendo ser o seu maior fã. "Sou o seu …

A água é comum nos mundos extraterrestres (mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava)

A presença de água em exoplanetas é comum, mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. Para chegar a …

"Encontrei a minha alma gémea". Presidente do Flamengo disposto a (quase) tudo para segurar Jesus

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, ficou encantado com Jorge Jesus logo quando o conheceu. É o que o dirigente diz numa entrevista, onde admite que encontrou a sua "alma gémea", não revelando dados sobre …

COP25: uma traição ao Acordo de Paris "e às pessoas em todo o mundo"

Organizações não governamentais ambientalistas consideraram que os projetos de resolução que a cimeira do clima da ONU tem para aprovar são "uma traição" do Acordo de Paris e dos milhões de pessoas que sofrem com …

Governo admite novo aumento extra das pensões (com a simpatia das Finanças e de olho na geringonça)

O Governo está a equacionar um novo aumento extraordinário das pensões no âmbito da preparação da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020). A medida agrada a PCP e Bloco de Esquerda e terá …