Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias.

Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial se aproxima nos EUA no próximo ano, as sondagens estão por toda parte. Os cidadãos terão que navegar entre muito barulho enquanto decidem qual partido ou candidato escolher.

Como uma recente investigação descobriu, a maneira como os cidadãos recebem informações sobre sondagens pode afetar o resultado das eleições.

Os investigadores realizaram várias experiências de laboratório para testar se o comportamento da votação é afetado por uma divulgação tendenciosa dos números da sondagem. Os resultados sugerem que sim.

Na sua experiência, os investigadores pediram a 375 estudantes voluntários que votassem numa série de eleições, escolhendo entre dois partidos — partido K e partido J. Eles fizeram-no sob duas condições: uma condição de tratamento imparcial, onde viram todas as sondagens, e uma de tratamento tendencioso, onde viram apenas as sondagens em que a popularidade do partido K foi a mais alta.

O cenário tendencioso conferiu um benefício considerável ao partido K. Nele, o partido K ganhou 80% das vezes. No cenário imparcial, o partido ganhava apenas 60% das vezes (essa proporção relativamente alta foi devida ao puro acaso).

Numa outra experiência, os participantes foram explicitamente informados de antemão que receberiam informações tendenciosas sobre as sondagens. Notavelmente, o partido K ainda ganhou consideravelmente apesar do viés, vencendo 64% das vezes — em comparação com 57% num ambiente imparcial. Mesmo quando os eleitores sabiam que estavam a receber informações tendenciosas, não pareciam descontá-las o suficiente ao votar.

Influência dos media

Tudo isto sugere que os resultados das eleições em países democráticos podem ser sensíveis a parcialidades, de acordo com a maneira como os media tradicionais divulgam os resultados das sondagens.

Os media tradicionais selecionam quais sondagens devem ser enfatizadas a partir de um grande conjunto de resultados. Às vezes, fazem isso com o objetivo de gerar notícias interessantes ou satisfazer as expectativas do público.

Este último significa que os jornalistas podem decidir não publicar uma sondagem que mostre um resultado inesperado, por exemplo, mesmo que acreditem que seja verdade, por preocupação de que os leitores possam vê-los como menos credíveis.

Os investigadores também descobriram que as redes sociais propagam os resultados das sondagens de maneira tendenciosa. No Twitter, em particular, “boas notícias” para partidos e políticos de esquerda espalham-se mais amplamente do que boas notícias para os conservadores.

E, como mostram os resultados experimentais, mesmo quando sabemos que isso está a acontecer, os cidadãos têm dificuldades em ter isso em consideração na cabine de voto. A investigação mostra isso, porque foi perguntado aos participantes quais é que eles achavam que iam ser os resultados para os partidos K e J. As intenções de voto foram muito semelhantes aos resultados médios das sondagens, mesmo quando os eleitores sabiam que os resultados eram tendenciosos.

Existe uma preocupação com o papel das sondagens de intenções de voto nas democracias modernas. Os resultados da investigação indicam que essa preocupação pode ser justificada.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …

Ford está a reciclar palha de café do McDonald's. Quer transformá-la em peças de carro

https://vimeo.com/377768195 A Ford está a fabricar peças de carro através de palha de café reciclada do McDonald's. A iniciativa contribui para a redução da pegada ecológica e do desperdício alimentar. O combate às alterações climáticas cabe um …

Comité da ONU preocupado com condições das prisões em Portugal

As condições de detenção, a sobrelotação das prisões, o alegado uso da força e outros abusos contra pessoas pertencentes a grupos raciais e étnicos são as principais preocupações do Comité da ONU contra a Tortura …

Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos. Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas …

Médicos estrangeiros em Portugal atingem o valor mais alto da última década

O número de médicos estrangeiros registados em Portugal atingiu, em 2019, o valor mais elevado da última década, situando-se em 4192, mais 9,1% face a 2009, revelam dados da Ordem dos Médicos (OM). A maioria dos …