Sonda da NASA descobre por acaso jazidas de gelo na Lua

NASA/JPL-Caltech

A sonda LRO - Lunar Reconnaissance Orbiter, da NASA

A sonda LRO – Lunar Reconnaissance Orbiter, da NASA

A sonda lunar LRO descobriu por acaso nas crateras claras do pólo sul da Lua novos depósitos de gelo, o que faz aumentar significativamente as reservas de água no satélite da Terra.

“Sempre pensámos que o gelo na Lua devia estar concentrado em locais onde a temperatura fosse suficientemente baixa para a sua formação, mas na verdade nem sempre assim é, e esta peculiaridade da Lua há muito tempo que desperta p nosso interesse”, diz Matthew Siegler, do Instituto da Ciência Planetária em Tucson, EUA.

“Agora temos bastantes dados para começar a resolver o enigma, ou seja, saber como é que esta água apareceu. Isso é importante tanto para uma futura colonização da Lua, como para saber como surgiu a água na Terra“, acrescentou o investigador.

A descoberta foi apresentada num artigo que vai ser publicado na edição de agosto da revista científica Ícarus.

Uma das principais descobertas da sonda LRO, a Lunar Reconnaissance Orbiter, foram os vestígios da presença de água na cratera Cabeus, no polo sul da Lua. Além disso, a LRO encontrou zonas específicas de permafrost, onde os raios do Sol não penetram e, em teoria, o gelo deve existir eternamente.

O papel-chave nesta descoberta foi desempenhado pelo detector de neutrões russo LEND, Lunar Exploration Neutron Detector, que mostrou aos cientistas da NASA e seus colegas russos os pontos no pólo sul onde a proporção possível de gelo e água é máxima.

Esta descoberta permite agora que os cientistas tentem perceber de onde veio a água e como é que o gelo se manteve sem se evaporar sob os raios do Sol.

As novas reservas de gelo, que cientistas não conheciam, foram descobertas pela equipe de Siegler graças a dois aparelhos da LRO que conseguem medir a alterações mínimas de temperatura na superfície da Lua.

NASA's Goddard Space Flight Center/Scientific Visualization Studio

A sonda LRO encontrou crateras brilhantes na zona do pólo sul da Lua - que correspondem a jazidas de gelo

A sonda LRO encontrou crateras brilhantes na zona do pólo sul da Lua – que correspondem a jazidas de gelo

Usando o equipamento da LRO, os cientistas elaboraram dois mapas especiais da Lua — um com as regiões da Lua mais quentes e outro com as zonas que melhor reflectem os raios do Sol.

A combinação destes parâmetros, segundo Siegler, permite encontrar com alta precisão as reservas de gelo, pois a água gelada em geral é mais fria do que o solo “seco” lunar e, ao mesmo tempo, reflecte melhor a luz.

Até agora, os especialistas da NASA e seus colegas russos procuravam jazidas de gelo na Lua apenas nas crateras escuras e frias nos pólos do satélite da terra, onde os raios do Sol nunca ou quase nunca penetram, pelo que o gelo não se funde e não se evapora.

Mas os dados da LRO mostraram que tal método estava errado: a descoberta clarifica que as reservas de gelo estão concentradas não apenas nas crateras frias e escuras, mas também nas crateras mais claras e quentes no pólo sul da Lua.

Esta descoberta complica ainda mais o enigma das reservas de água na Lua.

Apesar da grande distância entre a Lua e o Sol, na Lua há quatro vezes menos gelo do que em Mercúrio, o primeiro planeta do Sistema Solar. Os cientistas não sabem porque isso acontece, mas esperam que novas observações da LRO ajudem a encontrar a explicação para o fenómeno.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …