Soldados da ONU matam quatro civis na República Centro-Africana

Pelo menos quatro civis foram mortos quando “capacetes azuis”, da missão das Nações Unidas na República Centro-Africana (MINUSCA), abriram fogo contra uma multidão, no oeste do país, disseram hoje à agência Efe as autoridades locais.

Na tarde de sexta-feira, registaram-se momentos de tensão em Bouar, quando um falso alarme de um ataque armado causou pânico entre a população, que começou a correr pelas ruas, assustada, e à procura de um local para se esconder.

“As forças de paz da missão da ONU abriram fogo contra a multidão e mataram quatro civis, que corriam em direção ao campo da MINUSCA para procurar refúgio”, explicou o deputado de Bouar, Benjamin Kaigma, que precisou que os soldados são do Bangladesh.

As autoridades locais pediram à missão das Nações Unidas que explique por que motivo os soldados abriram fogo contra civis indefesos.

O porta-voz da MINUSCA, Vladimir Moteiro, disse que os soldados dispararam porque a base militar “sofreu uma incursão de uma multidão de civis”.

“Entendeu-se que era uma incursão porque os civis queriam aceder ao armazém de munições da base, pelo que os encarregados de proteger este armazém dispararam”, acrescentou o porta-voz da missão.

A MINUSCA, criada em setembro de 2014 mediante a resolução 2149 do Conselho de Segurança da ONU, tem cerca de 12.000 efetivos de diferentes nacionalidades para manter a paz neste país, um dos mais pobres do mundo. Portugal participa nesta missão com 160 militares.

As tarefas da MINUSCA, entre outras, são a proteção dos civis, a contenção da violência e o apoio às autoridades para estabelecer uma transição política através de um diálogo político inclusivo.

Esta missão da ONU tem sido alvo de duras críticas nos últimos meses por recorrentes abusos sexuais, em muitos casos a menores, alegadamente cometidos por “capacetes azuis”.

Estes casos levaram as Nações Unidas a adotar medidas de “tolerância zero” para este tipo de crimes, tendo decidido repatriar centenas de soldados e realizar investigações, além de programas para assistir as vítimas.

A República Centro-Africana vive um complicado processo de transição, desde que em 2013 os rebeldes do grupo extremista Seleka depuseram o Presidente François Bozizé, o que desencadeou uma onda de violência sectária entre os muçulmanos e as milícias anti-Balaka, maioritariamente cristãs.

A guerra civil já causou milhares de mortos, apesar de não haver números fiáveis, e obrigou cerca de um milhão de pessoas a abandonar os seus lares.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Morreu o autor argentino Quino, criador de Mafalda

O autor argentino Quino, célebre por ter criado a contestatária personagem de banda desenhada Mafalda, morreu esta quarta-feira em Mendoza, na Argentina, aos 88 anos, revelou a agência Efe. De acordo com o jornal argentino Clarín, …

"Quem decide quem o PS apoia são os órgãos do partido", diz Pedro Nuno Santos

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, afirmou que "quem decide quem o PS apoia são os órgãos do partido", um dia após o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, ter …

Biden revelou impostos de 2019 antes do debate. Pagou mais 200 mil dólares do que Trump

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, divulgou na terça-feira a sua declaração de impostos de 2019, horas antes do seu primeiro debate televisivo contra o republicano Donald Trump, que se viu …

IGAI. Oito elementos do SEF com processos disciplinares pela morte de ucraniano

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) vai instaurar oito processos disciplinares a elementos do SEF na sequência do inquérito que apurou as circunstâncias da morte de um cidadão ucraniano no aeroporto de Lisboa. Além dos oito …

Disney vai despedir 28 mil trabalhadores nos EUA devido ao "impacto prolongado da covid-19"

A Disney anunciou que vai despedir cerca de 28 mil trabalhadores dos seus parques de diversão, cruzeiros e outros eventos nos Estados Unidos devido à crise financeira causada pela pandemia de covid-19. A covid-19 chegou e …

OE2021: IVA gasto em alguns setores vai poder ser recuperado nas compras seguintes

O IVA suportado pelos consumidores em serviços ou produtos dos setores mais afetadas pelo impacto da pandemia vai poder ser recuperado nas compras seguintes realizadas nos mesmos setores, disse o ministro Pedro Siza Vieira. Em causa …

Temeu-se uma explosão em Paris. Mas foi "apenas" um caça a quebrar a barreira do som

Um avião militar que ultrapassou a barreira do som provocou esta quarta-feira o receio de que tivesse ocorrido uma explosão em Paris, já que o barulho foi ouvido em grande parte da capital francesa e …

Maduro propõe neutralizar sanções norte-americanas com Lei Antibloqueio

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, entregou na terça-feira um projeto de Lei Antibloqueio à Assembleia Constituinte (AC, composta unicamente por simpatizantes do regime) para neutralizar os efeitos das sanções impostas pelos Estados Unidos (EUA) …

Subsídio aos pobres na pandemia "não pode ser para sempre"

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse esta terça-feira que os subsídios destinados aos mais pobres pelo Congresso no âmbito da luta contra a pandemia de covid-19 “infelizmente para os demagogos e comunistas, não pode …

Reembolso do IVA do turismo e restauração pode demorar um ano se vier no IRS

A partir de 2021 os contribuintes poderão receber parte do valor do IVA de consumos no setor do turismo e restauração, medida anunciada pelo Governo na segunda-feira e que, antecipou a Deloitte, pode ser concretizada …