O sol está a ficar pálido (e não sabemos porquê)

NASA

A cada 11 anos o Sol passa por um ciclo solar, onde vai de um período de muita atividade para pouca atividade – solar máximo e mínimo.

Neste momento, o Sol está no seu mínimo solar, como parte do 24º ciclo solar – o primeiro a ser registado aconteceu em 1755. Durante este período, o Sol começa a produzir menos manchas solares, que são as regiões de resfriamento magneticamente torcidas que aparecem de vez em quando. Mas está a baixar a atividade mais depressa do que seria esperado.

“O atual ciclo solar 24 está a descer mais rapidamente do que tínhamos previsto“, explicou o Space Weather Prediction Center (SWPC). Deveríamos ter visto cerca de 15 manchas solares desde abril até maio deste ano. No entanto, até agora, quase nenhuma foi vista.

“O mínimo solar vai ser mais longo do que o habitual ou o ciclo solar 25 vai chegar mais cedo do que o esperado?”, perguntou-se o SWPC. “Os principais especialistas em ciência espacial e solar vão convocar uma reunião brevemente para tentar prever o próximo ciclo solar”.

De acordo com o Space Weather, o Sol tem estado “em branco” em cerca de 60% do tempo em 2018. Apesar de não ser muito surpreendente que não possamos ver muitas manchas solares, é estranho que aconteça tão rapidamente.

“A surpresa não é que as manchas solares estejam a desaparecer, mas sim a rapidez com que o fazem.”

Esta não é a primeira vez que vemos o sol sem manchas solares. Em 2016, quando caminhávamos em direção ao mínimo solar, uma imagem pálida do Sol mostrou a superfície da estrela sem marcas.

A partir daí, esperava-se que o próximo mínimo solar acontecesse por volta de 2020. No seu ponto mais baixo, devíamos ver um Sol sem manchas durante meses a fio. Além disso, não notaremos muitos efeitos, embora um Sol mais fraco signifique que estamos sujeitos a formas mais cósmicas.

Os últimos dados podem sugerir que o mínimo solar está a chegar mais cedo do que se pensava. Pode também sugerir que este ciclo tem sido particularmente fraco e o Sol está a passar por uma fase calma, apoiada pelo facto de o último máximo solar ter sido também um fracasso.

Esse máximo solar, que atingiu o pico em abril de 2014, foi o ciclo mais fraco em mais de um século desde o ciclo solar 14, que aconteceu em 1906.

Sabemos que o Sol passa por variações, por isso não há razões para preocupações. Mas é bastante fora do comum, especialmente quando nem estamos certos do que causa estes ciclos solares. Talvez o sol esteja só a fazer uma “pausa” para descanso. Depois de 4.6 mil milhões de anos a brilhar, quem o pode culpar?

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. O sol só está assim para poder receber energia do sol central, apenas isso, depois será projectada para nós, não tem nada de complicado.

  2. Nao fossem os rastos quimicos (Chemtrails a pesquisar) )Dos avioes que iludem todos a pensar que é condensação, o nosso sol seria melhor recebido á superficie do planeta…O sol central da galaxia existe e obviamente comunica com o nosso minusculo sol…Se fosse pela nasa e pelos canais publicos deste sistema democratico prostituido, nada saberiamos ou saberiamos formulas erradas. é tempo de acordar: https://odiariodeumet.Wordpress.Com/publicacoes/

  3. Esta a ficar pálido ? Não sabem porquê? Coitado,.. é de ver 24 horas por dia o que se está a passar na Terra.

RESPONDER

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …

Austrália, Reino Unido e EUA assinam pacto de defesa para conter China

A Austrália, os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido anunciaram o "Pacto de Aukus", que visa frente às pretensões territoriais da China no Indo-Pacífico e envolverá a construção de uma frota de submarinos com …

Governo tem margem de 1600 milhões de euros nas negociações do Orçamento

Os dados são de um relatório do Conselho das Finanças Públicas, que deixa alertas para que o executivo não se estique muito no aumento da despesa e no corte à receita. Segundo escreve o Público, o …