Sócrates acusa Costa e o PS de lhe virarem as costas

Miguel A. Lopes / Lusa

António Costa, José Sócrates

Em entrevista ao jornal espanhol “Voz de Galicia”, o ex-primeiro-ministro José Sócrates reafirmar ser “vítima de uma conspiração política e judicial sem precedentes” com o objectivo de travar uma candidatura sua a Belém e lamenta a falta de apoio de António Costa e do seu partido.

O ex-primeiro-ministro José Sócrates diz este domingo, em entrevista ao jornal espanhol “La Voz de Galicia“, que “não está sozinho”, mas aponta o dedo a António Costa e ao PS, que lhe viraram as costas durante três anos “muito duros”.

“Sou político desde muito jovem e estou acostumado a passar por momentos difíceis, como quando tive que pedir o resgate do meu país, em 2011. Mas os últimos anos foram muito duros”, diz Sócrates, que acusa o líder socialista e a cúpula do partido de lhe terem virado as costas.

Apesar de tudo o que se dizia, éramos amigos. A nossa relação sempre foi boa. Escolhi-o como ministro e como meu sucessor natural. Apoiei-o na candidatura à Câmara de Lisboa e depois à secretaria geral do partido. Tudo acabou quando me detiveram e tanto ele como a cúpula do PS me viraram as costas”, diz o antigo líder do PS.

O antigo primeiro-ministro compara-se a Lula da Silva – com a única diferença de que o ex-presidente brasileiro tem o apoio do partido. “Está-se a cometer comigo uma ilegalidade sem precedentes. O que se está a passar comigo é semelhante ao que está a acontecer com o Presidente Lula, só que ele tem o apoio do seu partido e eu não“.

Sócrates, que volta a acusar o sistema judicial português, diz-se “vítima de uma conspiração sem precedentes” para impedir uma candidatura sua à presidência da República. “Sou inocente e vítima de uma conspiração. Conhece algum outro caso na Europa em que um processo continue sem acusação ao fim de 50 meses?”, pergunta.

“Desencantado com a justiça portuguesa”, Sócrates não acredita em “nada do que diz o Ministério Público”, acusa o juiz Carlos Alexandre de parcialidade e não descarta recorrer ao Tribunal Europeu se esgotar todos os recursos em Portugal. “Duvido que o Ministério Público chegue a uma acusação até 22 de novembro”, diz José Sócrates.

Faltam políticos da estatura e carisma de Mário Soares, a quem me sinto muito agradecido pela minha defesa, a sua última batalha antes de falecer”, acrescenta.

Sócrates desmente qualquer relação com Ricardo Salgado e não compreende porque razão a imprensa portuguesa o relaciona com o ex-presidente do Grupo Espírito Santo. “Tudo o que se publicou são falsidades, não sou amigo de Ricardo Salgado, nunca pertenci ao seu círculo próximo, nunca fui ao BES, nem tinha o seu telemóvel”.

Para José Sócrates, há uma “cumplicidade e relação corrupta” entre a imprensa portuguesa e o Ministério Público. “Sempre que há mais um adiamento na minha acusação, aparecem notícias sensacionalistas contra mim na imprensa portuguesa”.

Não lhe parece uma coincidência suspeita?”, questiona José Sócrates a concluir a entrevista deste domingo ao jornal espanhol.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Ninguém compreende por que andam a perseguir um pobre inocente!Agora foi comer cabalas para a Galiza. Deve estar a preparar-se para se candidatar a presidente do governo regional da Galiza e em seguida vai ser rei de Espanha!…

  1. Viram costas para fazer diversão ao povo. Mais uns dias e as escutas os ducomentos e as provas vão desaparecer e este fdp que roubou o povo vai ter prosseso arquivado e com muita sorte até vai receber uma indeminisação por ter metido o país na bancarrota e por ser ladrão

RESPONDER

Polícias de elite da PSP convocados para trabalhar nas obras

Operacionais da Unidade Especial de Polícia (UEP) da PSP estão a ser chamados para colaborarem como voluntários nas obras de remodelação da messe localizada na Quinta das Águas Livres, em Belas, Sintra. Segundo o Correio da …

Portugueses são dos que menos gastam em viagens turísticas

Os portugueses são dos cidadãos europeus que menos gastam em deslocações de turismo, ao desembolsar em média 136 euros por viagem turística, menos de metade da média da União Europeia, de 336 euros, revelam dados …

Ex-diretor da CIA admite recorrer à Justiça contra Donald Trump

O ex-diretor da CIA John Brennan admitiu neste domingo recorrer à Justiça, depois de o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lhe ter cancelado o acesso a informação confidencial e à Casa Branca. “Se esse é …

Trabalhadores da CGD em greve contra a perda de privilégios

O novo Acordo de Empresa que a Administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) pretende implementar está a gerar revolta entre os trabalhadores e já levou à convocação de uma greve para sexta-feira, 24 de …

Asia Argento terá pago a jovem ator que a acusou de assédio sexual

A atriz e realizadora italiana terá pago 380 mil dólares para silenciar um jovem ator e músico que a acusa de assédio sexual quando tinha apenas 17 anos. Asia Argento foi uma das primeiras mulheres da …

Governo está a preparar descida dos impostos e aumento das pensões

São cinco as prioridades do Governo para o próximo Orçamento do Estado, segundo revela Marques Mendes no seu habitual espaço de comentário na SIC, nomeando o aumento das pensões, o alívio no IRS, a descida …

Bomba que matou 40 crianças no Iémen foi vendida pelos EUA em 2015

A bomba que matou de 40 crianças num autocarro escolar no Iémen, a 9 de agosto, foi fabricada pelos Estados Unidos e vendida à Arábia Saudita em 2015. De acordo com a CNN, que avança …

GNR "desfalcada" devido à transferência de mil militares para os incêndios

Nos últimos meses, mais de mil militares da GNR foram "reconvertidos" em bombeiros especialistas, membros do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), que atuam no combate a incêndios. Com esta alocação, a situação …

Em 17 anos, o número de inspetores na educação caiu 41%

Entre 2001 e 2017, o número de inspetores a Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) passou de 304 funcionários a exercer essas funções para 179, registando assim uma queda de 41%. O Sindicato dos Inspetores da …

Mais de 400 mortos nas inundações em Kerala, no sul da Índia

Mais de 400 pessoas morreram na sequência das inundações que atingiram Kerala, na Índia, as mais graves em 100 anos naquele estado do sul do país, de acordo com um balanço feito nesta segunda-feira pelas …