Sob acusações de separatismo, China condena à morte dois ex-funcionários de Xinjiang

(dr) End Uyghur Forced Labour

A China condenou à morte um ex-funcionário da educação e um ex-funcionário da justiça na região noroeste de Xinjiang por acusações que incluem separatismo e aceitação de suborno.

Sattar Sawut e Shirzat Bawudun são os mais recentes de muitos burocratas de Xinjiang, quase todos membros do grupo minoritário muçulmano turco uigur, a serem condenados por acusações de segurança nacional no que a China chama de campanha contra “funcionários de duas caras” que procuram minar os chineses por dentro do sistema.

De acordo com o jornal britânico The Independent, as sentenças são comutadas para prisão perpétua após dois anos de bom comportamento. Os dois homens declararam-se culpados e nenhum dos dois recorreu, segundo Wang Langtao, vice-presidente do tribunal superior regional de Xinjiang.

Casos de segurança nacional são ouvidos a portas fechadas e não é claro quando os homens foram julgados ou quando as sentenças foram proferidas. S

O tribunal disse esta terça-feira que Sattar Sawut, ex-chefe do departamento regional de educação, “incorporou separatismo étnico, violência, terrorismo e conteúdo de extremismo religioso em livros didáticos em línguas minoritárias”.

“Sattar Sawut aproveitou a compilação e publicação de livros de idiomas étnicos para escolas primárias e secundárias para dividir o país, a partir de 2002. Instruiu outros a escolher várias pessoas com pensamentos separatistas para se juntarem à equipa de compilação de livros”, concluiu o tribunal.

Os livros aprovados por Sattar Sawut foram usados durante 13 anos e as edições de 2003 e 2009 dos livros continham, segundo o tribunal, 84 passagens que defendem  separatismo étnico, violência, terrorismo e extremismo religioso e que várias pessoas foram inspiradas por estes livros para participar num motim antigovernamental sangrento em Urumqi em 2009.

Outros, continuou o tribunal, ficaram inspirados a tornarem-se “membros-chave de um grupo separatista liderado pelo ex-professor universitário Ilham Tohti”, um economista uigur que cumpre pena de prisão perpétua sob acusação de separatismo desde 2014.

Sattar Sawut também terá abusado das suas posições oficiais, aceitando subornos no valor de 15,05 milhões de yuans (1,9 milhões de euros).

Shirzat Bawudun, ex-chefe do departamento de justiça regional de Xinjiang, foi condenado por “dividir o país” por ter conspirado com o Movimento Islâmico do Turquestão Oriental e ter “oferecido ajuda a separatistas e extremistas religiosos e colaborado com forças separatistas no exterior”.

Segundo Wang, Bawudun reuniu com representantes e encorajou outros a juntarem-se ao grupo, “realizou atividades religiosas ilegais no casamento de sua filha” e aceitou subornos no valor de 11,12 milhões de yuans (1,4 milhões de euros).

Após ataques terroristas que mataram milhares de pessoas, a China lançou uma ampla campanha de segurança em Xinjiang, detendo mais de um milhão de uigures, cazaques e membros de outros grupos muçulmanos minoritários em centros de reeducação semelhantes a prisões, onde são instruídos a denunciar o Islão e a cultura tradicional, aprender mandarim chinês e jurar fidelidade ao Partido Comunista e o seu líder, Xi Jinping.

Essa repressão foi acompanhada pela prisão de importantes académicos uigur e outras figuras públicas, principalmente sob a acusação de separatismo.

A China nega quaisquer abusos, dizendo que os centros tinham como objetivo ensinar habilidades profissionais e desradicalizar os influenciados pelos ensinamentos jihadistas anti-chineses.

O país alega que estas políticas têm impedido qualquer novo ataque terrorista em mais de quatro anos.

Pequim também atacou veementemente as reivindicações de trabalho forçado em fábricas e campos de algodão e incentivou um boicote público não oficial a empresas estrangeiras que se manifestaram sobre o assunto.

Além disso, o regime chama as sanções dos Estados Unidos de perseguição política que não terá efeito sobre a política governamental.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Carta misteriosa escrita por passageira do Titanic está a intrigar os peritos

Uma equipa de investigadores está a tentar desvendar um mistério que envolve uma carta que terá sido escrita por uma jovem a bordo do Titanic na véspera do naufrágio. Uma família encontrou a carta numa garrafa …

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …

Emprego, formação e pobreza. Cimeira Social marca "o mais ambicioso compromisso" da UE

A Cimeira Social arrancou, nesta sexta-feira, no Porto, com a presença de 24 dos 27 chefes de Estado e de Governo da UE, num evento que pretende definir a agenda social da Europa para a …