Depois da H&M, Adidas e Nike são alvo de boicote na China

Marcas estrangeiras como a Nike e a Adidas foram na quinta-feira fortemente criticadas nas redes sociais chinesas, após a ofensiva de Pequim contra a marca sueca de vestuário H&M.

Segundo noticiou o Expresso, plataformas de comércio eletrónico na China deixaram na quinta-feira de mostrar a loja digital da H&M, meses após a empresa suspender a utilização do algodão de Xinjiang devido à alegada utilização de trabalho forçado naquela região.

Na quarta-feira, o Comité Central da Liga Comunista da Juventude chinesa publicou uma mensagem, na Weibo, questionando: “Querias ganhar dinheiro na China enquanto espalhas boatos para boicotar o algodão de Xinjiang? Querias!”. A publicação incluía um comunicado da H&M, onde esta afirmava proibir “qualquer tipo de trabalho forçado” na sua cadeia de produção “independentemente do país ou região”.

Também a Nike, que em 2020 emitiu uma declaração semelhante à da H&M, foi atingida, com o ator Wang Yibo a rescindir o contrato publicitário com a marca. De acordo com a agência Reuters, o boicote pede ainda que a Adidas abandone a China.

A Better Cotton Initiative (BCI) – grupo internacional que promove a produção sustentável de algodão -, suspendeu em outubro a aprovação do algodão de Xinjiang para a temporada 2020-2021, devido à questão dos direitos humanos.

Estes apelos a um boicote surgiram na mesma semana em que a União Europeia, o Reino Unido, o Canadá e os Estados Unido anunciaram sanções contra quatro indivíduos e uma instituição chinesa por alegadas violações dos direitos humanos em Xinjiang. Em resposta, a China aplicou sanções contra dez indivíduos e quatro instituições europeias.

China bane deputados britânicos após sanções

A China impôs sanções contra nove cidadãos britânicos, incluindo cinco deputados, por divulgarem “mentiras e desinformações” sobre o país, em retaliação às sanções aprovadas pelo Reino Unido por causa da repressão aos uigures, avançou esta sexta-feira o Público.

Os alvos destas sanções ficam impedidos de viajar para a China, Hong Kong e Macau, terão as suas propriedades congeladas na China e impedidos de negocias com empresas do país.

“É o nosso dever denunciar os abusos de direitos humanos do Governo chinês em Hong Kong e o seu genocídio contra o povo uigur”, reagiu o deputado Iain Duncan Smith, um dos visados, frisando: “Os que vivem em liberdade e num estado de Direito têm de falar pelos que não têm voz”.

As sanções incluem deputados e membros da Câmara dos Lordes, um advogado, uma académica especialista na minoria uigur, o Grupo de Investigação sobre a China e grupo de investigação independente Tribunal Uigur.

“Isto é um aviso a todos os países democráticos e deputados de que não poderão prosseguir com o seu trabalho sem que a China os sancione apenas por exporem o que está a passar-se em Xinjiang e os abusos contra os uigures”, disse a deputada Nusrat Ghani à BBC. “Não me deixarei intimidar. Isto deixou-me mais determinada”, frisou.

https://twitter.com/Nus_Ghani/status/1375335600094646276

 

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raad, disse que “se Pequim quer refutar as alegações sobre abusos de direitos humanos em Xinjiang de forma credível, deve permitir ao Alto Comissário dos Direitos Humanos da ONU acesso total para verificar a verdade”.

Taísa Pagno //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Parlamento aprovou Constitucional em Coimbra (mas PS ainda pode chumbar a saída de Lisboa)

O Parlamento aprovou, na generalidade, a proposta do PSD para transferir o Tribunal Constitucional (TC) e o Supremo Tribunal Administrativo (STA) de Lisboa para Coimbra. Mas a mudança só poderá ser concretizada depois da votação …

Concluídas obras de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame em Paris

A fase de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame, em Paris, quase destruída num incêndio há mais de dois anos, terminou, dando lugar à etapa de restauro, anunciaram este sábado as autoridades. Em 15 de …

Certificados de vacinação emitidos por países terceiros reconhecidos para viagens aéreas

Os certificados de vacinação e de recuperação emitidos por países terceiros passam a ser reconhecidos para viagens aéreas, deixando de ser exigido teste negativo e quarentena quando esta seja aplicável em função da respetiva origem, …

Rui Costa, Benfica

Acções do Benfica com comissão milionária a Carlos Janela. Em AG muito quente, sócios gritaram, mas não puderam votar

A Assembleia-Geral (AG) Extraordinária do Benfica de sexta-feira à noite foi muito quente, com cânticos, protestos e pedidos de demissão dos sócios. Enquanto isso há novos dados sobre o negócio de venda das acções do …

"Não tem passado de figurante". Fenprof diz que sistema educativo bloqueava se dependesse do ministro

O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, considerou, esta sexta-feira, que sistema educativo em Portugal já tinha bloqueado se dependesse do trabalho do ministro da Educação e do Governo, realçando que o …

País "esqueceu-se de que existe engenharia". Especialistas criticam recomendação da DGS para ventilação nas escolas

Recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a ventilação nas escolas ficam aquém do que seria necessário, dizem especialistas. Tendo em conta que a covid-19 se transmite por aerossóis, é importante que exista uma boa ventilação …

O "ar salazarento" dos ministros na campanha do PS. Temido usou carro do Governo e pode ter cometido crime

A presença de ministros na campanha dos candidatos socialistas às autárquicas está a causar polémica, sobretudo no Porto, com Rui Moreira a criticar "o ar salazarento de chapelada" do PS. Marta Temido, ministra da Saúde, …

Ataques aéreos dos EUA mataram até 48 mil civis em 20 anos. Pentágono admite morte de civis em Cabul

Uma investigação independente concluiu que entre 22 mil e 48 mil civis morreram vítimas de ataques aéreos das forças dos EUA desde o 11 de Setembro. O Pentágono admitiu também que o ataque a um …

Fernando Pimenta é campeão do mundo em K1 1.000 (e aponta a "mais medalhas" do que os golos de Ronaldo)

O canoísta Fernando Pimenta sagrou-se campeão mundial de K1 1.000 metros, ao bater o húngaro Balint Kopasz na final, nos Mundiais de Copenhaga, aumentando para dois os pódios de Portugal na Dinamarca. Na pista quatro, Pimenta …

MNE garante que todos os afegãos que trabalharam com o Exército português foram retirados do país

O ministro dos Negócios Estrangeiros garantiu esta sexta-feira que o Governo apoiou a retirada de todos os afegãos que trabalharam com as forças portuguesas no Afeganistão, reconhecendo ser "provável" alguns não terem respondido aos contactos. "Nós …